Dois contadores e um empresário são presos acusados de sonegação do ICMS

Dois contadores e um empresário foram presos acusados de sonegação do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) que causou prejuízo de mais de R$ 100 milhões aos cofres do Estado do Ceará. Em operação conjunta, que teve início nas primeiras horas da manhã de ontem, o Ministério Público Estadual (MPCE), a Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) e a Polícia Civil cumpriram mandados de prisão e de busca e apreensão contra os dois contadores e três empresários do ramo de confecção. Dois empresários estão foragidos.

O Jornal O POVO esteve na feira que se forma na rua José Avelino e no entorno durante a manhã de ontem. A feira e o Beco da Poeira eram, supostamente, os principais destinos dos produtos trazidos pelos empresários ao País sem o pagamento dos impostos. Nenhuma movimentação diferente foi percebida. A operação teria começado às 5 horas e cumprido os mandados em residências.

opovo

A investigação realizada pela Sefaz revelou que a organização envolve pelo menos 16 empresas de fachada e 30 sócios laranjas. O esquema seria chefiado por dois empresários do ramo de comércio popular da Capital. O POVO apurou que os presos ontem não seriam os chefes do esquema.

A estimativa é de que as empresas movimentaram R$ 1,012 bilhão, deixando rombo de R$ 100 milhões no fisco estadual. O montante corresponde somente ao período da investigação, entre novembro de 2013 e janeiro de 2015. O dinheiro financiaria compra de carros, casas e bens de luxo e lavado em investimentos fora do País e no ramo do entretenimento.

O inquérito corre em segredo de Justiça. Os nomes dos presos e dos foragidos não foram divulgados. O MPCE realizará coletiva de imprensa sobre a operação na manhã de hoje.

Matéria: O Povo

Deixe uma resposta