“É papel da Contabilidade analisar e acompanhar a gestão”

“À primeira vista, a Contabilidade parece não ser tão importante para as estratégias de uma empresa. Mas é só o que parece: tal ciência é uma ferramenta poderosíssima para a tomada de decisões, planejamento de ações, atingimento de resultados e alcance de metas. Ao usar a Contabilidade como aliada, o empresário terá orçamento, fluxo de caixa, análise de investimentos e das demonstrações contábeis, gestão de estoques, controle de contas a pagar e a receber. Tudo de primeira mão”, afirma Marco Gomes, diretor fundador da MG Contécnica Consultoria & Contabilidade, uma das maiores empresa de Contabilidade do País, fundada em 1986, que hoje emprega aproximadamente 600 pessoas entre as unidades unidade São Paulo, Santos e Rio de Janeiro e atende em seu todo a mais de 1500 clientes, sendo que cerca de 1000 deles sujeitos ao regime tributário de Lucro Real.

Sem a Contabilidade, o empresário estará insistindo em navegar em um processo de adivinhação: não há dados concretos, por isso haverá sempre o risco de tomar uma decisão errada. Em entrevista ao Portal Dedução, Marco Gomes aconselha que ao invés de se basear em achismos, com o uso de ferramentas contábeis, o empresário pode – e deve – tomar uma decisão mais pontual e embasada.

Sendo uma das maiores empresas do setor no País, como a MG Contécnica direciona suas ações? 

Diferentemente do que muitos pensam, nós não oferecemos só Contabilidade, orientação jurídica básica e gerencial do negócio. Desse modo, podemos afirmar que o sucesso da MG está diretamente interligado a estratégia e a sua credibilidade, haja vista que clientes satisfeitos com nossos serviços, atendimento e transparência da empresa, tendem a permanecer na casa.

Quais são os principais problemas dos empresários contábeis hoje? 

Atualmente podemos mencionar a falta de respeito dos órgãos arrecadadores com os contribuintes, que dificultam a prestação de serviços dos empresários contábeis, com exigências cada vez mais absurdas. O Fisco chegou ao ponto de lançar uma nova regra, por exemplo, numa sexta-feira, e querer que os empresários se adequassem à novidade até segunda-feira seguinte. Caso contrário, seria aplicada a penalidade de multa. Além disso, no Brasil, nas três esferas de poder, leis, decretos, instruções normativas, atos declaratórios, portarias são editadas por autoridades que nem sempre tem a formação contábil. E, justamente por não serem contadores, criam todos os tipos de dificuldades, as quais geralmente são impossíveis de serem executadas em tempo hábil pelos contadores e contribuintes.

Atualmente é possível o empresário pagar todos os impostos e obter lucro em seu negócio? 

Em 2003, houve uma mudança muito importante na legislação: a não-cumulatividade do PIS/Cofins. Com isso, todos os impostos passaram a ser calculados sobre a diferença de compra e venda. Em 2013 as alíquotas de PIS e Cofins incidente sobre os produtos da cesta básica federal foram alteradas para zero. E a tributação do ICMS, a partir de 2008, passou a ser cobrado, em alguns Estados, por substituição tributária na maioria dos produtos comercializados pelo varejo. Desta forma, enfraquecendo a concorrência desleal, por meio de sonegação de impostos.  – A MG idealizou um pedido de projeto de lei com o objetivo de transforma o PIS e Cofins em substituição tributária, simplificando a operação e transformando a concorrência mais justa.  Com esse projeto, pensamos que os resultados seriam benéficos como foram quando o fisco Paulista adotou a Substituição tributária no estado de São Paulo: aumentou significativamente a arrecadação – Por meio de planejamento tributário,  melhor opção de enquadramento tributário e uso efetivo  dos gerenciais extraídos da contabilidade, o cliente tem condições de trabalhar com lucratividade pagando os impostos  e obter a sua lucratividade, pois todo contribuinte tem o direito de estruturar seu negócio da melhor maneira possível, procurando sempre a diminuição dos custos de seu empreendimento, inclusive no que diz respeito aos impostos.

Com relação à transparência, o contador tem poder de influenciar seu cliente a atuar de maneira correta? 

O contador não se deve limitar apenas a emissão de guias de impostos. Por meio de uma consultoria contábil ele pode aconselhar o seu cliente a recolher os impostos de forma legal, sem sonegar ou praticando a evasão fiscal, mantendo a sua lucratividade. E com a parceria de um profissional contábil, altamente capacitado e bem orientado, poderá tirar proveito a seu favor, este profissional auxiliará na interpretação da legislação de forma focada, reduzindo riscos de passivos ocultos e elaboração de relatórios gerenciais com indicadores econômicos financeiros, essenciais para a sua operação. Existem índices que demonstram problemas na formação de preço, variação em seu lucro bruto, entre outros fatores. Um dos índices mais utilizados atualmente é o Ebtida, indicador essencial para calcular e separar a eficiência ou ineficiência da operação.

O contador tem posição fundamental para instruir o cliente a praticar a legislação de forma correta. Caso ele não aceite as regras da legalidade, o contador poderá solicitar a rescisão do contrato; ele é responsável solidário sobre qualquer ato que não seja feito de forma legal.

Como você vê a Contabilidade do futuro?

Na MG Contécnica nós sempre estamos à frente. Quando começaram a falar de Sistema Público de Escrituração Digital – Sped, nós já trabalhávamos há 02 anos com ferramentas destinadas a obrigação. No futuro a contabilidade será 100% digital e o contador tornará parte desta tecnologia.  É fato que as organizações precisam se habituar à análise de sua gestão utilizando-se de instrumentos contábeis, que devem estar disponíveis de forma estruturada e sistêmica. É papel da Contabilidade analisar e acompanhar a gestão.

Qual é o foco da MG Contécnica? 

A MG Contécnica é uma empresa especializada em serviços de consultoria e Contabilidade com a expertise de traçar estratégias tributárias para os seus clientes de forma que esteja por meio da correta opção tributária, devidamente legalizada com o recolhimento do menor imposto possível de forma legal.

Fale um pouco sobre a origem da empresa. 

A MG Contécnica iniciou suas atividades em 1986, em uma sala de 50 metros quadrados no bairro do Jardim Santo Eduardo, em Embu das Artes, com um cliente e dois sócios. Com o diferencial que hoje possui, a empresa comemorou seu crescimento no bairro do Portal do Morumbi, bem como a sua existência de 30 anos, com aproximadamente 600 colaboradores distribuídos entre as três unidades:  São Paulo, Rio de Janeiro e Santos possui cerca 1.300 clientes. Em 1986 com razão social Contécnica Contabilidade & Consultoria, permaneceu nos seus primeiros 15 anos de história, até que, por uma cisão no ano de 2001, surgiu a MG Contécnica Consultoria & Contabilidade que formou uma nova história e continuando a traçar estratégias e a ampliação dos serviços prestados.

Por Lenilde de León – Revista Dedução

Deixe uma resposta