A importância do hábito na carreira

Ladmir Carvalho - Alterdata

Por Ladmir Carvalho – Diretor Executivo Alterdata Software

Uma carreira profissional de sucesso é feita muito mais de comportamento do que de conhecimento técnico. Certamente ter os hábitos corretos farão com que naturalmente o profissional tenha um comportamento adequado em todas as circunstâncias que surgirem. Pesquisas de neurociência têm evoluído muito no estudo do que está acontecendo dentro de nossas mentes e alguns aspectos já estão bem claros. O nosso cérebro é dividido em Consciente e Subconsciente. O lado consciente controla o que voluntariamente fazemos, é comandado por nossa parte racional. O lado subconsciente nos faz agir em tudo o que é automático, quando não pensamos e simplesmente agimos.

Para termos sucesso em nossas carreiras, precisamos de conhecimento técnico sobre o assunto que escolhemos ser profissionais, informações que são adquiridas num curso técnico, numa faculdade, numa pós-graduação ou qualquer outra fonte de aquisição de saber, mas este conhecimento técnico apenas nos iguala aos outros milhares de profissionais que estudaram o mesmo assunto. O que fará a grande diferença na carreira é o nosso comportamento frente aos problemas e desafios que irão certamente acontecer em nossa vida. Serão as ações e reações que abrirão ou fecharão portas na nossa caminhada profissional. Regularmente comento para minha equipe e em palestras que ministro, sobre a importância de termos hábitos regulares que formam o nosso comportamento diário de maneira adequada. Por exemplo, se não somos habitualmente bons ouvintes, precisamos criar o hábito de ser desta forma. É importante que você faça o “sacrifício” de ser um pouco diferente do que é frequentemente para formar este hábito. Quando digo “sacrifício” quero chamar a atenção, porque o exercício de criar o hábito é algo mecânico, chato, diferente, para que se habitue ao ato.

Há pouco tempo eu estava dando instruções sobre a importância do uso de indicadores de desempenho para administrar uma empresa e um determinado empresário comentou que não sabia como eu conseguia tempo para isso, pois o dia a dia da empresa dele o consumia tanto que não sobrava tempo. Então, começamos a conversar que, na verdade, a forma de gerir uma empresa é definida pelo comportamento do principal executivo e, para se gerir uma empresa que cresce, é importante saber o que acontece nos detalhes, o que é impossível ser feito pessoalmente, mas com um bom uso de indicadores tudo se torna mais fácil. O importante é o empresário criar ou adquirir o hábito de olhar os indicadores com frequência. Desta forma, a minha sugestão para este executivo foi: fechar sua agenda em determinados horários para a análise de indicadores, por exemplo, toda segunda-feira, entre 08h e 09h ele analisará estes números; todo dia cinco de cada mês analisará os indicadores de resultados do mês anterior e assim sucessivamente. A questão não é quanto tempo dispenderá, mas sim condicionar-se fazer certas coisas que julgue corretas. Com o passar do tempo, o profissional observará que não precisa mais fazer “sacrifício” nenhum, pois tudo acontecerá de uma forma automática e natural, transformando-o em um profissional muito acima da média. Um segredo para formar hábitos é focar no que deve ser feito e não no que não se deve fazer. Psicólogos especializados no assunto dizem que ao focar a atenção, não se deve reforçar o negativo, mas sim o que se faz de bom