Existem poucos momentos profissionais na vida de um empresário que o pertubam tanto quanto na inevitável hora de trocar de escritório contábil.

Gerente de Departamento Fiscal com ECF

Podemos comparar a situação a um divórcio, ou seja, só acontece quando a coisa está insustentável e não existe outra alternativa a não ser a ruptura.

Geralmente a relação entre um empreendedor e seu contador é de extrema confiança e complexidade, não sendo raro tornar-se uma grande amizade, pois o contador do século XXI também é um ótimo consultor de gestão empresarial e seus conselhos ajudam muito a vida econômica e financeira da empresa e até da vida pessoal do empresário.

Mas o que fazer quando o contador ou escritório de contabilidade contratado já não supre mais as necessidades de sua empresa?

Seja por negligência, falta de atualização, falta de profissionalismo, falta de visão empresarial ou até mesmo incompetência, essa situação não é rara de acontecer e as vezes pode ser muito prejudicial ao futuro dos negócios empresariais do cliente, pois a importância dos serviços de assessoria contábil foi bastante ampliada de uns anos para cá e esse fato não pode deixar de ser acompanhado por um aumento proporcional na eficiência dos processos a serem realizados pelos escritórios.

As vezes uma empresa cresce rápido e não é acompanhada por uma boa prestação de serviço contábil e isso pode implicar em diversos problemas.

Numa hora desta, aquele famoso provérbio, amigos amigos negócios à parte, é fundamental para a resolução do problema.

O empresário não pode colocar sua empresa em risco e comprometer o bom andamento das operações agindo com a emoção e continuar com uma má assessoria contábil.

Saber separar o lado pessoal do lado profissional nessa hora é uma questão de maturidade e ambas as partes envolvidas devem ter isso em mente em seu cotidiano.

A relação entre a empresa e o seu escritório contábil é uma das mais importantes parcerias que levam a um crescimento sustentável e perene, disso não se resta a menor dúvida nos dias de hoje.

A importância que foi atribuída ao setor contábil nos últimos tempos é peça fundamental nesse sentido, se ele for ineficiente pode prejudicar a empresa nos mais diversos setores internos, podendo causar grandes prejuízos ou até mesmo a sua falência.

Normalmente os contratos de prestação de serviços contábeis estabelecem que a rescisão pode ser solicitada por qualquer parte com antecedência de trinta dias sem ônus algum.

Só é preciso fazer um comunicado formal e escolher um novo parceiro contábil.

Procure um escritório de contabilidade sério, ético e tente não escolher o mais barato, a relação Qualidade X Honorários nesse tipo de atividade é totalmente proporcional e o barato agora poderá sair caro no futuro.

O novo contador ou escritório contábil, para sua segurança e de todos os envolvidos, poderá preencher o Termo de Transferência de Responsabilidade Técnica, que, atendendo as exigências dos artigos 7º e 11, inciso IV, do CEPC, que tem o objetivo de formalizar a entrega de todos os documentos, arquivos eletrônicos das obrigações acessórias enviadas, demonstrações contábeis dos anos anteriores e demais informações sobre a atividade contábil anterior.

É nessa hora que podem surgir alguns problemas, pois a falta dessas informações será a prova de uma prestação de serviço ineficiente e servirá de alerta para a regularização imediata do que deixou de ser feito, evitando assim, transtornos numa futura fiscalização. Via Monte Assessoria Contábil.

Deixe uma resposta