Garantir a saúde financeira da sua empresa é fundamental para ela tenha sucesso. Mas você sabia que através do controle de gastos é possível maximizar o seu lucro?

Isso porque o controle de gastos não envolve somente parar de gastar dinheiro. Também é preciso realizar planejamento, encarar sua situação real e entender os processos diários da organização.

Sabemos que em tempo de crise é cada vez mais importante garantir a estabilidade e boa gestão do negócio. Por isso, separamos 10 dicas para te ajudar a controlar os gastos da sua empresa. Confira!

 

1. Não tenha vergonha de pedir desconto

Você pode até pensar que descontos são só em vendas para o consumidor final, mas isso não é verdade. Todo consumidor possui poder de compra, logo não tenha vergonha na hora de negociar com seus fornecedores.

Na maioria dos casos as empresas já possuem uma margem de descontos para seus clientes, então não deixe de pedir por ele.

Lembre-se de que se a sua empresa for de pequeno porte há maiores chances de que você consiga descontos. Então não deixe de mencionar isso.

Anúncios

 

2. Faça o planejamento tributário

Nós já falamos sobre o planejamento tributário aqui no blog. Através desse tipo de planejamento é possível reduzir os custos com impostos e você ainda evita multas e penalizações.

Outra função deste modelo é definir os objetivos e metas da sua empresa. Então, caso você ainda não tenha esse plano estabelecido, é hora de começar a pôr em prática.

 

3. Separe os gastos da empresa dos gastos pessoais

Por mais que a maioria das pessoas saibam que misturar contas pessoais com as da empresa não é o correto, muitas ainda caem nessa cilada.

Além de dificultar o processo de gestão financeira da empresa, essa mistura pode acabar prejudicando os dois lados. Afinal, se suas finanças pessoais estão desorganizadas e você mistura suas contas com as da empresa, a empresa irá sofrer… e o contrário também é válido.

Então, procure criar uma conta exclusiva para a empresa e evite fazer saques pessoais nela. Separe também seus cálculos de gastos e não documente suas dívidas no mesmo lugar.

Organize-se e tenha uma planilha pessoal e outra da empresa.

 

4. Faça controle de estoque

A vida do pequeno empresário é corrida e muitas vezes é preciso ser multitarefa. Mas isso não é desculpa para não estar atento ao estoque da sua empresa.

Seu estoque pode te dizer muito mais do que você imagina! Ele revela quais produtos saem mais, quais estão parados e muito mais….

Além disso, quando você não controla o seu estoque acaba fazendo compras erradas e possivelmente levando prejuízo.

Então, não erre! Verifique sempre o seu estoque e faça um análise da rotatividade de seus produtos.

 

5. Converse com seus fornecedores

Chegou o fim do mês e você vai ter que atrasar o pagamento para o fornecedor?

Sabemos que este não é o cenário ideal… Mas caso essa situação aconteça procure combinar prazos enegociar juros.

O seu fornecedor tem interesse em receber, logo, é possível que ele facilite as condições de pagamento para você.

 

6. Gestão de talentos

Muitas empresas perdem tempo e dinheiro em processos de contratação, até mesmo as menores. Mas existem algumas formas de contornar o problema e uma delas é otimizando o processo de entrada de novos funcionários.

Ou seja: mapeie seus processos.

Uma vez que seu funcionário sabe quais atividades ele deve executar, você ganha tempo e ele se torna mais produtivo.

Outra maneira de evitar o prejuízo com a saída de funcionários é montando planos de carreira e cultivando pessoas-chave para a empresa.

 

7. Não faça empréstimos

Ou pelo menos analise bem a taxa de juros. Sabemos que nem sempre é possível manter a situação financeira de maneira sustentável sem recorrer aos empréstimos.

Mas, caso você precise de um, não pegue o primeiro que for aprovado, se acalme e pense antes.

Analise as taxas de juro e os descontos caso você adiante parcelas. Além disso, não deixe suas parcelas atrasarem, os juros são altos e as chances de que você se complique ainda mais só aumentam.

 

8. Calcule bem o preço do seu produto/serviço

Você já pensou que pode estar perdendo dinheiro por calcular mal o valor da sua mercadoria ou serviço?

Acontece que não são raros os casos onde empresários acabam esquecendo de adicionar todas as variáveis na hora da precificação. Não deixe que isso aconteça com você.

Na hora de calcular seus preços lembre-se das despesas fixas, variáveis e do lucro desejado. Ah, não se esqueça de adicionar uma margem para que seja possível oferecer descontos à seus clientes.

 

9. Faça relatórios e análises

Uma vez que você controla as movimentações, custos e gastos do seu negócio, você consegue analisar esses dados e identificar pontos onde você perde dinheiro.

É verdade que muitos empresários acabam executando diversas atividades em pequenas empresas e não conseguem acompanhar tudo de perto. Mas não deixe de analisar seus números, eles podem revelar muito mais do que o esperado.

Ah, não se esqueça de fazer esse processo do digital… assim você ainda reduz seus custos com papel!

10. Tenha uma planilha de fluxo de caixa

Sabe o que pode te ajudar a gerar relatório, fazer análises e controlar seus gastos? Uma planilha de fluxo de caixa!

O Fluxo de Caixa é o controle da movimentação financeira dentro de um determinado período de tempo em alguma empresa, que leva em consideração as entradas e as saídas de dinheiro sempre por meio de registros detalhados.

Através do fluxo de caixa você consegue acompanhar o faturamento, receita e previsões de capital. A boa notícia é que elaboramos uma planilha para que você faça seu controle de maneira eficiente.  Com ela você tem o controle do:

  • Fluxo de Caixa Diário
  • luxo de Caixa Mensal
  • Contas a Pagar e
  • Contas a Receber

Via Gestão Ápice