12 tipos de negócio pra você tocar no fim de semana e garantir uma renda extra

0
1644

Ter seu próprio negócio é o sonho de muitos brasileiros. Porém, largar o emprego para mergulhar de cabeça em uma ideia é uma atitude arriscada, especialmente durante uma época em que arranjar um trabalho fixo está difícil. Pesando tudo que poderia dar errado, muitos abandonam seu desejo de empreender.

Mas não precisa ser assim. Há diversos empreendimentos que podem ser administrados nas horas vagas. Inclusive, essa é uma boa maneira de ver se ser empreendedor é para você: é comum que donos de negócio comecem com um projeto paralelo e, se o sucesso estiver no horizonte, abandonem o emprego para se dedicar integralmente.

Está sem ideias sobre o qual tipo de empreendimento pode ser tocado durante o fim de semana? EXAME.com consultou quatro especialistas e elencou 12 ideias de negócios que são perfeitas para as horas vagas.

Os entrevistados são Adriano Augusto, consultor do Sebrae-SP; Bento Costa, coordenador do MBA Marketing e Varejo do Ibmec-DF; Letícia Menegon, professora e coordenadora da Incubadora de Negócios da ESPM; e Talita Lombardi, empreendedora serial e fundadora do MeninaExecutiva.

 

1 — CABELO E MAQUIAGEM EM CASA

Você tem talento para fazer boas maquiagens e bons penteados? Esses serviços são típicos do fim de semana: a maior demanda está concentrada no sábado e no domingo, já que eventos mais sofisticados também ocorrem nesses dias.

Não é nem preciso adquirir um ponto comercial: muitos empreendedores do ramo atendem na própria casa do cliente. “Conheço uma empreendedora que ganhava mais com esse projeto paralelo do que na empresa em que ela trabalhava na semana, como consultora de marketing. Quando ela virou mãe, largou o emprego fixo e passou a trabalhar de sexta a domingo, quando o pai poderia cuidar dos filhos”, conta Menegon, da ESPM.

 

2 — CAFÉ EM DUAS RODAS

Montar uma bicicleta que vende cafés é uma boa alternativa de empreendimento de final de semana: elas pedem um investimento inicial menor do que os food trucks e, como eles, podem se instalar em praças ou ruas de grande movimento.

Com o tempo, o dono do bike café pode começar a atender pedidos de eventos empresariais e festas. “Dedicando-se mais, pode chegar a um ponto em que o empreendedor deve se perguntar: vale a pena ou não largar o emprego por isso?”, pondera Menegon.

 

3 — CONSERTOS E ASSISTÊNCIAS EM INFORMÁTICA

Você tem habilidade para consertar celulares ou computadores, ou consegue prestar consultoria nesta área?

Esse é um bom tipo de negócio não apenas para o fim de semana, mas também para qualquer horário vago, afirma Costa, do Ibmec-DF. Dependendo do prazo de entrega, é possível fracionar o trabalho e continuar os consertos outro dia, ou restringir a consultoria sobre informática apenas para o fim de semana.

 

4 — CONSULTORIAS E PALESTRAS

Que tal aproveitar sua área de especialização para montar um empreendimento? O grande diferencial em ter sua própria consultoria ou sua própria empresa de palestras como negócio de fim de semana é o retorno rápido: você já está capacitado, então todo o investimento é direcionado apenas para divulgação da sua marca e preparação de materiais.

“No final de semana, você pode implementar treinamentos e dar palestras para pequenos e médios empreendimentos ou para pessoas físicas. Nas empresas grandes fica mais difícil, porque há muita concorrência e muitos funcionários para treinar”, explica Lombardi, do MeninaExecutiva.

Porém, a empreendedora faz um alerta: não forneça serviços para um negócio que for concorrente da empresa onde você trabalha de segunda a sexta-feira. “É preciso ter ética e priorizar sua principal fonte de renda.”

 

5 — DECORAÇÃO E MÓVEIS PLANEJADOS

A produção de objetos de decoração e de móveis planejados por encomenda é uma atividade que pode muito bem ser tocada no fim de semana.

Como há uma demanda restrita e é um produto artesanal, é possível realizar a produção apenas nas horas vagas, ganhando uma boa renda por conta da customização. “Isso é especialmente verdade quando os projetos unem conceitos inovadores e específicos, como a inclusão de aspectos sustentáveis”, explica Menegon, da ESPM.

 

6 — DOCES E SALGADOS POR ENCOMENDA

Cozinhar doces e salgados é um empreendimento paralelo bem tradicional: muitas pessoas aproveitam seus dotes culinários para conseguir uma renda extra.

Para dar conta do negócio apenas nas horas vagas, o segredo é trabalhar apenas com encomendas. Dessa forma, o empreendedor pode analisar se consegue assumir o serviço ou não, evitando surpresas que prejudicariam seu emprego fixo.

Dentro das encomendas, a produção para festas é especialmente indicada: afinal, elas já costumam acontecer no fim de semana, diz Augusto, do Sebrae/SP. “A dedicação ao empreendimento fica muito mais focada no sábado e no domingo, já que é preciso produzir um dia antes ou no próprio dia do evento atendido”.

Já se o dono do negócio atendesse pequenas padarias, por exemplo, ele arriscaria ter de trabalhar durante a semana também.

Com os contatos certos, é possível faturar até com os doces e salgados mais tradicionais. Porém, caso haja muita concorrência na região onde você mora, é preciso inovar e oferecer doces e salgados com algum diferencial.

“Uma amiga minha, por exemplo, produz no fim de semana ‘geladinhos’ alcoólicos e vende para festas. Agora, está começando a aparecer até demanda para o resto da semana”, conta Lombardi.

 

7 — ENSINAR QUEM TEM MEDO DE DIRIGIR

Você sabe dirigir bem? Então, uma boa dica de empreendimento é montar um negócio que dê aulas de direção para quem já tem uma carteira de motorista, mas ainda se sente inseguro no volante.

Este é um negócio que se potencializa durante o fim de semana, diz Augusto. “As pessoas trabalham na semana e têm medo de dirigir à noite, então oferecer as aulas no sábado e no domingo é uma boa opção, inclusive pelo trânsito ser mais sossegado”, explica o consultor do Sebrae-SP.

 

8 — PLANEJAMENTO E SERVIÇOS PARA EVENTOS

Assim como fazer doces e salgados para festas, fornecer outros serviços fara festas e até planejá-las pode ser um bom empreendimento de fim de semana: afinal, a maioria das celebrações ocorre no sábado ou no domingo.

Enquanto Augusto, do Sebrae-SP, cita atividades complementares aos eventos, como decoração de buffets e entretenimento, Costa ressalta a possibilidade de coordenar a festa em si.

“Você pode tocar os eventos no sábado e no domingo, e isso o não impede de manter seu emprego até que você se fixe nesse mercado. Com o tempo, dá para contratar funcionários e planejar celebrações mais sofisticadas”, diz o docente do Ibmec-DF.

 

9 — PRODUÇÃO ARTESANAL E VENDA DIGITAL

O fim de semana pode ser dedicado a produzir produtos com base no seu talento: desde bijuterias até bonecas de pano, mosaico e bordados, por exemplo. “Nas horas vagas você pode desenvolver as bijuterias que irá vender”, explica Lombardi, do MeninaExecutiva.

A empreendedora recomenda, inclusive, apostar no potencial da internet caso você não tenha tantos contatos para também vender no fim de semana. Por meio de uma loja virtual, é possível anunciar o que você produziu e agendar ações de marketing nas redes sociais. Na semana, seu único trabalho será despachar o produto vendido ou lidar com emergências ocasionais.

 

10 — PRODUTOS E SERVIÇOS VOLTADOS AO LAZER

Ter um negócio que esteja próximo de locais de lazer é uma boa pedida para o fim de semana: afinal, o grande fluxo de público costuma ocorrer no sábado e no domingo.

Como exemplos, Augusto cita alugar bicicletas, ter carrinhos de comida, fornecer estacionamento e lavagem de veículos. “Esses empreendimentos podem estar em um estádio de futebol ou em um parque, por exemplo. A própria conveniência de localização do produto ou do serviço pode criar demanda”, diz o consultor.

 

11 — TURISMO NA SUA PRÓPRIA CIDADE

Você mora em uma cidade que recebe muitos turistas? Então, montar um serviço que os atenda é uma boa pedida de empreendimento de fim de semana.

“As pessoas costumam só ter tempo livre para ir ao litoral ou às montanhas nos fins de semana e nos feriados. Por isso, só costuma valer a pena abrir as portas nesses dias”, explica Augusto.

Alguns exemplos de negócios que se encaixam nesta categoria são restaurantes, guias turísticos e serviços atrelados a locais de destaque (como fotografia e venda de artesanato relacionado).

 

12 — VENDEDOR PORTA A PORTA

Ser um vendedor porta a porta é uma atividade que casa bem com o fim de semana: além de você poder definir os horários de trabalho, as pessoas estão mais receptivas para olhar e testar seus produtos durante as horas de lazer.

Menegon conta que essa também é uma atividade que pode se tornar um grande empreendimento no mundo. “Conheço um amigo que começou a vender tanto que montou uma loja, por exemplo.”

Porém, há um ponto de atenção: antes de tentar vender os produtos para seus colegas do emprego fixo, converse muito bem com sua empresa. A grande maioria das corporações não permite que os funcionários passem um tempo do expediente fazendo outras vendas – e isso pode levar até a uma demissão por justa causa. “Analise muito bem a postura ética da empresa e também a sua”, completa a professora da ESPM.

Por: Mariana Fonseca, deEXAME.com

DEIXE UMA RESPOSTA

Coloque seu comentpario
Coloque o seu nome

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.