2020 X 2021: O ano da digitalização e o ano da humanização

0

Antes da pandemia, o senso comum acreditava que os escritórios eram essenciais para a produtividade e, por isso, grandes empresas investiam em locais de primeira linha nos principais centros urbanos do mundo.

Muitas, inclusive, se concentravam em soluções que promoviam a integração entre as pessoas com espaços para que os funcionários pudessem relaxar durante suas pausas e com projetos de escritórios abertos.

Quando a pandemia se instalou, muitas pessoas ficaram surpresas com a rapidez e eficácia com que foram adotadas tecnologias para videoconferência e outras formas de colaboração digital. Para muitos, os resultados foram melhores do que se imaginava, pois a produtividade ganhou bastante sem a necessidade de locomoção.

Agora, mais de oito meses se passaram desde que a Organização Mundial da Saúde declarou a Covid-19 uma pandemia, trabalhar em casa se tornou algo corriqueiro para muitos e, cada vez mais, um número crescente de empresas vem estudando a possibilidade de manter este formato indefinidamente.

Do ponto de vista do funcionário, a mudança também foi enorme: as pessoas estão fazendo novas escolhas sobre onde querem viver e criando novas expectativas sobre flexibilidade, condições de trabalho e de qualidade de vida que, muito provavelmente, não poderão mais ser desfeitas.

Portanto, se 2020 foi o ano em que percebemos ser possível trabalhar de qualquer lugar graças à digitalização dos processos, 2021 será pautado pela forma com que as corporações acolhem seus funcionários para muito além das ferramentas que os permite serem produtivos e alcançarem bons resultados. O próximo ano será focado na humanização das relações de trabalho.

Nestes tempos de incerteza, a forma como as empresas estão agindo terá um impacto duradouro no comportamento dos funcionários, incluindo em seu engajamento, produtividade, lealdade e ainda: sua saúde e bem-estar.

Líderes empresariais dispostos a mudar o caráter de sua empresa e orientar uma transformação podem ajudar a inaugurar uma nova era com o surgimento generalizado de empresas humanas, capazes de plantar as sementes do crescimento inclusivo e permanecer relevantes inovando constantemente.

Isso pode levar a ganhos para um futuro duradouro para essas empresas, uma sociedade mais próspera com trabalhadores satisfeitos e aptos a fazer suas companhias prosperarem.

Eis alguns pontos de partida que ajudarão a sua empresa a se comprometer com seus colaboradores de forma mais humanizada:

Ofereça flexibilidade de horários

Alguns de seus funcionários podem ter responsabilidades adicionais durante esse período já que escolas e creches fecharam em muitos locais, sendo assim, está mais difícil conciliar as tarefas pessoais com as profissionais. Se a função do colaborador permitir, considere oferecer horários flexíveis.

Esta mudança pode ajudar a reduzir o nível de estresse de seus funcionários, permitindo que cuidem de suas necessidades, agendando horas de trabalho em horários compatíveis com suas responsabilidades pessoais.

Esta atitude sinaliza que a empresa respeita suas vidas pessoais tanto quanto valoriza suas contribuições profissionais.

hora extra

Mantenha as linhas de comunicação abertas com as equipes

É possível que muitos funcionários remotos não se sintam envolvidos com a empresa devido a uma cultura de comunicação apenas por e-mail. Essa ideologia torna a interação complicada e muito menos pessoal do que mensagens diretas e bate-papo por vídeo.

Considere iniciar um grupo de bate-papo para que todos possam falar livremente a qualquer momento. Você também pode se comunicar com sua equipe por vídeo pelo menos uma vez por semana.

Isso ajudará a deixar todos informados e permitirá que seus funcionários exponham quaisquer problemas ou obstáculos que estejam enfrentando.

Ofereça feedbacks

Pesquisadores do Instituto Gallup estudaram o comportamento humano por décadas e descobriram que valorizar os pontos fortes dos funcionários dando-lhes feedbacks positivos é uma abordagem muito mais eficaz do que se fixar nos pontos fracos. Infelizmente, a maioria dos gestores se concentra em dar feedbacks apenas dentro do contexto corretivo.

Ao contrário do que a maioria acredita, o feedback positivo não significa apenas reconhecer o seu esforço para fazê-los sentir-se bem. Embora esses sejam fatores importantes, há muito mais do que isso: funcionários que recebem feedback positivo e eficaz regularmente são mais engajados, produtivos, permanecem mais tempo na empresa e apresentam maior lucratividade.

Em tempos de home Office, oferecer feedbacks se tornou ainda mais importante já que a falta de proximidade tende a deixar as pessoas mais ansiosas e, muitas vezes, também inseguras com medo de perder seus empregos.

Incentive a colaboração e um senso de comunidade

Uma das melhores maneiras de humanizar seu local de trabalho é construindo um senso de comunidade. Se as pessoas sentem que pertencem a algo maior, é mais provável que se envolvam na colaboração da equipe e nas atividades coletivas e, às vezes, coisas simples também funcionam muito bem.

Por exemplo: você pode começar criando um calendário de aniversários nos documentos da empresa e reunindo a equipe em uma rápida chamada por vídeo para cantar parabéns para o aniversariante do dia.

Estimular o envolvimento de sua equipe é importante para a humanização do seu ambiente de trabalho e também para a saúde da empresa.

Se preocupe com saúde mental dos colaboradores

Em um mundo que se tornou virtual da noite para o dia, muitas vezes a ansiedade toma conta e, por isso, pensamentos e sentimentos negativos podem acontecer com frequência.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, globalmente, estima-se que 264 milhões de pessoas sofrem de depressão e, muitas delas, também possuem sintomas de ansiedade.

Os locais de trabalho que promovem a saúde mental e apoiam as pessoas com transtornos mentais têm maior probabilidade de reduzir o absenteísmo, aumentar a produtividade e se beneficiar dos ganhos econômicos associados.

Entre em contato com a equipe para conversar não apenas sobre trabalho, mas também sobre sua vida pessoal. Essas interações podem ajudar a amenizar a pressão e a diminuir inseguranças.

Por Natasha de Caiado Castro é CEO da Wish International, empresa especializada nos segmentos de MICE – Meetings, Incentives, Conventions and Exhibitions – e IDX – Innovation and Disruptive Experience