Há exatamente um semestre desde o primeiro caso de COVID-19 registrado no Brasil, a pandemia trouxe inúmeros significados, diferentes perdas e aprendizados para cada brasileiro, pois foi a partir da crise onde os profissionais tiveram a chance de revisar sua capacidade de transformação pessoal e profissional.

especialista em estratégia de carreira Rebeca Toyama mostra como aprimorar as 4 inteligências dentro do conceito da quarta revolução industrial de forma prática e objetiva a fim de se adaptar ao novo momento.

Segundo o livro ‘A Quarta Revolução Industrial’ de Klaus Schwab, o autor mostra que a quarta revolução está trazendo rupturas no modo em que vivemos, onde será um desafio se adaptar ao novo ambiente proposto, mas não impossível, precisará somente mobilizar a sabedoria coletiva de nossas mentes, corações e almas.

Com isso, vem o conceito sobre os quatro tipos de inteligências: contextual (a mente), emocional (o coração), inspirada (a alma) e a física (o corpo) que será preciso se desenvolver e adaptar para assim conseguir aproveitar o potencial das rupturas.

As quatro inteligências citadas pelo autor Klaus Schwab vem mostrar algumas mudanças que estão interligadas e podem auxiliar nesta evolução profissional e pessoal, como a maneira que compreendemos e aplicamos os conhecimentos que adquirimos; a forma como nos relacionamos e processamos pensamentos e sentimentos; como usamos nos relacionamos na individualidade e no propósito compartilhado a fim de agir  para o bem comum, e como cultivamos e mantemos nossa saúde e bem-estar pessoais e daqueles que estão ao nosso entorno.

Portanto, para que o cenário seja positivo, é necessário ter a consciência da importância do aprimoramento pessoal, sendo assim, se faz fundamental o fortalecimento das nossas inteligências.

“Já estávamos enfrentando uma série de crises pessoais e profissionais, antes mesmo do COVID, mas é importante ressaltar que precisamos extrair o máximo de aprendizado deste momento e fazer dessa uma oportunidade de revisar nossa capacidade de realizar e transformar o contexto pessoal e social.”, aponta, Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira.

Em um mundo de mudanças rápidas, como essa que vivenciamos hoje, requer agilidade intelectual e flexibilidade, e não foco fixo e pensamento restrito.

Como precisamos trabalhar também nossa forma de se relacionar com os sentimentos, a inteligência emocional neste aspecto permite que os profissionais estejam preparados a estabelecer vínculos mais colaborativos com colegas de trabalho, clientes e parceiros de negócio.

auxílio Emergencial
Inteligência profissional

Por outro lado, é necessário também buscar um significado e propósito junto com a confiança de cada indivíduo, pois só conseguimos chegar a algo quando se tem um propósito maior.

Além disso, um dos fatores que precisam ser trabalhados é a força vital, é essencial se manter em forma, saudável e ter calma em momentos de pressão.

E o ponto-chave das inteligências é aprimorar e desenvolver novas competências, para assim reconhecer os valores, talentos e a autoestima, aperfeiçoando a relação com o mundo e com os outros.

Além de encontrar potenciais inexplorados e descobrir recursos internos.

“Dentro de nossas competências precisamos encontrar lacunas onde precisam ser lapidadas, assim existirá uma forma de complementar nossas habilidades profissionais e pessoais.

O mundo está em constante mudança, cada vez mais complexo e fragmentado, mas nós ainda podemos moldar o nosso futuro de uma forma que beneficie a todos. ”, finaliza, Rebeca Toyama.

especialista em estratégia de carreiraRebeca Toyama traz dicas sobre para desenvolvermos as 4 habilidades.

1- Inteligência Contextual: Aprenda entender o contexto e o propor soluções, deixe as autocobranças de lado, abra mão do perfeccionismo e foque no resultado;

2- Inteligência Emocional: Escutar suas emoções, se relacionar melhor consigo mesmo e com os outros, colaboração é uma habilidade preciosa nesse momento;

3- Inteligência Espiritual: Liberte-se das crenças limitantes, escute o convite da vida, caminhe em direção ao que dá sentido à sua existência;

4- Inteligência Física: As três 3 inteligências acima precisam do corpo saudável para se manifestarem, portanto, cuide do sono, organize seu tempo para que as tarefas importantes não sejam deixadas de lado.

Dizer que inglês na carreira profissional é indispensável já não é novidade, outras formas são abrir seu próprio negócio, prestar consultoria, trabalhar como freelancer, entre outras, ou seja, o inglês na carreira profissional abre portas.

Para aprender inglês e saber como agir no ambiente empresarial o inglês essencial pode ajudar.

Call action: Clique aqui para saber mais informações e dar um salto em sua carreira.

Por Rebeca Toyama é fundadora da RTDHO e ACI empresa com foco em bem-estar e educação corporativa. Especialista em estratégia de carreira e educação organizacional.