5 cuidados para não ser um contador ruim!

0
179


Como todas as outras profissões, a contabilidade é uma das que mais sofrem mudanças, seja por conta de novas leis tributárias ou pela adequação às novas tecnologias. Como toda ciência, a contábil alia o estudo das exatas ao comportamento humano, personificado pela figura do contador. Ele precisa estar atento ao mercado, às regras e leis do seu país de atuação e entender o universo do segmento de seu cliente. Apesar de a atividade ser rotineira em algumas tarefas, é esse entendimento que promove um trabalho mais completo e eficiente.

Hoje, o contador exerce um papel fundamental e até mesmo estratégico numa organização, pois é com base no seu trabalho que o planejamento do negócio é desenvolvido e podem ser tomadas decisões estratégicas. Para não deslizar em nenhum quesito e acabar se tornando um contador ruim, é bom ficar atento e tomar alguns cuidados. Listamos 5 deles para você:
Lembre-se do básico

Todo contador deve levar consigo (e por toda sua carreira) os princípios da contabilidade aprendidos na faculdade, tanto os pilares éticos da conduta profissional, como os princípios que norteiam o trabalho, como a entidade, continuidade, oportunidade, registro pelo valor original, atualização monetária, competência e prudência.

Apesar de ser comum a pressão pela entrega rápida de resultados, o contador não pode esquecer, por exemplo, o princípio da prudência, supervalorizando ativos, por exemplo — o que é considerado um erro primário —, pois a empresa pode ir à falência pelo simples fato do gestor passar a acreditar que tem um patrimônio que, na verdade, não tem.
Mantenha-se atualizado das questões tributárias

Muitas vezes o contador faz a mesma coisa há anos, no modo automático, e por achar que já sabe demais acaba não verificando se a legislação tributária sofreu alterações. Isso significa prejuízo na certa, já que a empresa pode perder possibilidades de isenções. Mesmo quando o assunto foge de sua área, é obrigação do contador ter outro profissional para uma consultoria ou realizar pesquisas constantes sobre novas jurisprudências.
Sugira um fundo de reservas

Toda empresa deve ter um fundo de reservas para contingências de despesas não planejadas ou eventuais como indenizações trabalhistas, processos na justiça ou outros. É papel do contador alertar ou sugerir à empresa sobre essas necessidades para que esta não seja pega de surpresa.
Cuidado no preenchimento de formulários

São muitas siglas, impostos, obrigações e, consequentemente, muitos formulários a serem preenchidos. Um erro no preenchimento de algum campo pode implicar em multas ou uma notificação pelo governo, o que nenhum cliente seu quer. Como é o contador o responsável por gerar guias de pagamento, qualquer erro de cálculo resulta em prejuízo. Por isso, é preciso que o cálculo de impostos e demais valores seja feito por um software especializado, o que minimiza erros e torna o processo mais seguro.
Seja proativo

Ser útil ao cliente não significa fazer somente o trabalho operacional. O contador deve ser útil entendendo as necessidades e atuando ativamente nas decisões econômicas dos seus clientes, antecipando cenários e evitando possíveis problemas. Sugira novos caminhos, ajude-os com as previsões financeiras e busque soluções eficazes a todo momento.

Busque sempre se qualificar e melhorar o seu trabalho, pois isso te fortalece como profissional e aumenta a confiança do cliente na sua capacidade. Pronto para deixar os erros para trás? Divida conosco as suas opiniões sobre o assunto!

Matéria em: https://blog.sage.com.br/gestao-contabil/5-cuidados-para-nao-ser-um-contador-ruim/

 

[useful_banner_manager banners=7 count=1]