Hoje, cerca de 20% dos brasileiros compram online. A a confiança no e-commerce vem crescendo tanto que a Black Friday 2017 se tornou a grande oportunidade de lucrar com a chegada de novos consumidores.

Serão 370 mil estreantes nas compras online durante a sexta-feira mais esperada de novembro, de acordo com a pesquisa Thank God It`s Black Friday, feita pelo Google.

Para manter a loja virtual ativa na Black Friday é preciso, além de investir em servidores e infraestrutura de TI, acolher uma velha amiga: a Nota Fiscal eletrônica (NFe).

Diante de tanta movimentação, a loja não pode ficar sem acesso à nota fiscal e nem cometer o erro de não armazená-la da forma correta.

É esse documento que permitirá não somente mensurar lucros, como também estar em dia com o Fisco. O que, por si só, mantém a margem máxima dos ganhos com a Black Friday.

consulta de NFe online é um passo importante na Black Friday, pois é na consulta que a loja virtual identifica as notas que foram emitidas contra ela durante este período de compras!

Basta consultar e armazenar a NFe corretamente para não se enrolar em processos fiscais e aproveitar o melhor deste período de vendas!

Então, prepare seu e-commerce com essas dicas e informações que vão lhe exigir o dobro de atenção!

Dica 1) Mais 136% de atenção à NFe online

Mais de 68% dos brasileiros querem comprar na Black Friday. Isso significa que você deve manter o dobro de atenção à emissão e consulta de Nota Fiscal eletrônica: 136%!

Na Black Friday, se o varejista coloca certo produto em promoção, é natural que aquele produto venda muito mais que os outros e assim sua encomenda será maior. Por isso, é necessário prestar atenção da operação de compra e venda, para que não seja necessário devolver um produto.

Com o Arquivei é possível ter NFes, CTes e NFSes emitidas contra o CNPJ do varejista automaticamente, fazendo com que a loja virtual não atrase nenhuma de suas entregas e tenha todos os seus documentos sob controle.

Além do caminho da NFe dentro da loja virtual, é preciso prestar atenção às notas frias.

Notas frias são notas emitidas para uma loja, sem que a mesma tenha feita a compra de algum produto ou sequer tenha conhecimento da operação. Normalmente as empresas não ficam sabendo dessas notas e posteriormente podem ser questionadas pelo Fisco sobre o motivo de não terem escriturado tais notas e pago os devidos impostos.

Para que o varejista não tenha que pagar multas indevidamente, é preciso controlar o que terceiros podem fazer com o nome da empresa. Por isso, a frequente consulta de NFe precisa existir na rotina do varejo.

Dica 2) Presença online é fundamental

Seja Omnichannel!

Isso significa estar e atender ao cliente no máximo de canais de compra que for possível. Algumas lojas migraram para o e-commerce justamente pelo crescimento deste tipo de negócio. Mas não somente por esse motivo.

Outro índice trazido pela pesquisa do Google sobre a Black Friday revela que 65% dos brasileiros pesquisou pelo celular antes de comprar nas lojas físicas.

[rev_slider alias=”ads”][/rev_slider]

 

Você até pode atuar somente na internet. Mas tem se tornado cada vez mais decisivo ter um e-commerce para não perder mercado nas lojas físicas. O que precisa ficar claro em ambos os casos é a necessidade de emitir a nota fiscal eletrônica.

Principalmente para que vai estrear nesta Black Friday, ter CNPJ e trabalhar regularmente fará a diferença para o seu negócio.

Dica 3) Muitos produtos, muitos códigos identificadores

A variedade de produtos comprados durante uma Black Friday tem aumentado: de 3,4 para 3,9. Diante disso, aumenta também a complexidade para os emissores da NFe online, neste caso, para o seu e-commerce.

Lembre-se:

Existem alguns números que precisam estar presentes na NFe. O NCM (Nomenclatura Comum Mercosul) é um deles, usado em todo o Mercosul na identificação de produtos dos mais variados tipos.

Você pode consultar a tabela NCM clicando aqui.

É por meio do NCM que a NFe online trará informações para o Fisco, como as alíquotas correspondentes para o recolhimento dos tributos aplicáveis. Além dele, existe o CFOP (Códigos Fiscais de Operações e Prestações). Esse número de quatro dígitos indica a natureza da circulação de mercadoria e sua correspondente forma de tributação.

Saiba mais sobre a tabela do CFOP aqui.

Dica 4) Prepare-se muito antes!

Se o público começa a fazer pesquisas sobre os produtos para comprar na Black Friday cerca de 15 dias antes da data, quanto tempo é necessário para se preparar?

Ter um e-commerce pronto significa antecipar eventos e fazer o estoque trabalhar a seu favor. De modo que, além de transformar em ativo um dinheiro que estava parado, você não tenha prejuízo comprando nem demais nem de menos.

Uma boa previsão feita a partir da análise do histórico de vendas neste período pode mapear o comportamento do consumidor. Mas fique sabendo que, para a Black Friday 2017, 80% das pessoas declararam que preferem tanto pesquisar quanto comprar pela internet. Número 7% a maior do que o apresentado em 2016.

Por isso, siga a quinta e última dica!

Dica 5) Mantenha sua reputação em dia

Seja uma loja em que o cliente confie e não desaponte!

Ter bom preço também continua em alta. Mas vantagens como parcelamento deixaram de ser mais interessantes do que a garantia de receber um produto em bom estado, dentro do prazo. Coisas que fazem qualquer loja se destacar.

Para estar à altura do cliente, seu e-commerce precisa montar um verdadeiro exército ou mutirão. Esse é o início da época do ano que mais demanda concentração de esforços em todas as esferas, inclusive no controle fiscal. Que tal automatizar a consulta à NFe?

Prepare a retaguarda e veja também esses outros posts:

Via  Arquivei

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.