80% dos detentos que fizeram Encceja PPL obtiveram aprovação no Piauí

O exame é uma colaboração entre a Sejus e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc).

A Secretaria de Estado da Justiça (Sejus) divulgou o número de internos e internas que foram aprovados no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja PPL) na última segunda-feira (07 de fevereiro). 

O exame é uma colaboração entre a Sejus e a Secretaria de Estado da Educação (Seduc) com o objetivo de promover o acesso à educação aos detentos e detentas do sistema prisional.

O exame beneficia aqueles que não concluíram os ensinos Fundamental e Médio no tempo certo e precisam de uma certificação. 

No Piauí, 667 detentos e detentas fizeram a prova e 80% deles obtiveram aprovação total ou parcial.

Para Jussyara Valente, coordenadora de educação prisional, as aprovações são fruto do trabalho desenvolvido pelas secretarias nas unidades penais e, também, pelo incentivo dos reeducandos e familiares.

“A educação prisional no estado do Piauí avançou muito e está avançando cada vez mais. Nós temos observado a crescente procura dos internos por inscrições em programas de educação. Isso se dá pelo fato de eles acreditarem que as ofertas de educação são uma porta para que eles possam dar um outro rumo para suas vidas”.

Carlos Edilson, secretário de Justiça, ressaltou que o Piauí tem se destacado nacionalmente. 

“Somos o quinto estado brasileiro, proporcionalmente, com maior número de atividades educacionais no sistema penitenciário. Nosso intuito é expandir a educação nas nossas 17 unidades penais, para que mais pessoas privadas de liberdade sejam beneficiadas”.

No Piauí, o Encceja PPL é realizado, anualmente, pela Sejus em cooperação com a Seduc.

Os participantes que obtiverem notas mínimas em provas objetivas e redações têm direito à certificação de conclusão do ensino Fundamental ou Médio. 

Os participantes que atingirem a nota mínima exigida (mas não em todas) em um teste têm direito a uma declaração parcial de proficiência.

Comentários estão fechados.