9 coisas que você ainda não sabe sobre Eireli

2799

A Individual de Responsabilidade Limitada, ou , é uma categorias riais mais recentes e muitos ainda desconhecem a sua existência. Trata-se de uma categoria rial que permite a constituição de uma com apenas um sócio: o próprio empresário.

Diferentemente do Individual, há a separação do pessoal do da , além de requerer um capital mínimo inicial, entre outras diferenças. É uma opção cheia de vantagens para quem está abrindo um próprio. Mas há alguns aspectos que você precisa conhecer mais a fundo. Confira!

1) O empresário pode escolher o modelo de

Você sabia que o empresário que optar pela pode escolher o modelo de que melhor adapte à sua atividade e ao porte da ? Você inclusive optar pelo . Trata-se de uma categoria mais flexível neste quesito.

2) As atividades previstas são mais varia

Em relação as outras categorias riais, como o EI – Empreendedor Individual e o Individual, por exemplo, há uma variedade maior quanto aos ramos de atividade econômica permitidos – eles abrangem to as atividades comerciais, industriais, rurais e de serviços.

Leia Também:  Simples Nacional: O que fazer e como regularizar o DAS em atraso

3) Não requer sócio

Assim como o EI – Empreendedor Individual e o Individual, não requer sócios, o que facilita muito o processo de abertura e contribui para o combate à informalidade. Mas o empresário, mesmo individual, adquire personalidade jurídica.

4) Não compromete o pessoal

Exercício da atividade rial por uma pessoa com responsabilidade limitada, como o próprio termo já indica, sem comprometer o pessoal, o que dá mais segurança ao empresário.

5) Facilidade na conversão

Suponha que converter uma já existente com outro regime jurídico em , isso é possível e muito fácil, bastando que o empresário seja o único sócio da uma .

6) Recentemente, ocorreram mudanças quanto aos titulares

Até este ano, não havia muita definição no Código Civil sobre que pessoas poderiam abrir s na categoria . Outra crítica referia-se à proibição de pessoas jurídicas se tornarem .

 

Agora, o item 1.2.5 do anexo V da nova IN nº 38 deixa claras estas duas questões: “Pode ser titular de , desde que não haja impedimento legal: a) O maior de 18 (dezoito) anos, brasileiro (a) ou estrangeiro (a), que estiverem em pleno gozo da capacidade civil; b) O menor emancipado; c) Pessoa jurídica nacional ou estrangeira.” E a IN nº 35 afirma que qualquer sociedade rial poderá se transformar em uma e vice-versa.

Leia Também:  MEI: Saiba como funciona a contratação de funcionário

7) O capital social é bem definido

É preciso ter uma capital inicial para abrir uma – e isso pode ser uma grande desvantagem para muitos. O valor inicial requerido é de 100 salários mínimos relacionados ao ano vigente, ou seja, para quem pretende abrir uma ainda no ano de 2017, o capital social deverá ser de, no mínimo, R$ 93.700,00.

8)  Não tem limite de faturamento

Isso mesmo: diferente do Individual, cujo faturamento é limitado a R$ 60.000,00 anuais, não há limite de faturamento à , o que é uma grande vantagem.

9) Pode se beneficiar de subsídios e programas governamentais

Outra vantagem da em relação a outras categorias é que é possível se beneficiar com programas governamentais e subsídios de diferentes tipos, como a Inovação Tecnológica e o PAT (Programa de Alimentação do Trabalhador).

Via OPS Contabilidade

 

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.