Quando a saúde financeira não vai bem, nada funciona pra você. Sua conta bancária está no vermelho e seu nome está sujo, meu amigo, você precisa de socorro.

Nem sempre a conta fica no vermelho porque gastamos além do normal. Em alguns casos é para o uso do dia a dia. Então vamos aprender a cuidar da nossa saúde financeira.

Como melhorar a saúde financeira?

A quantidade de famílias com dívidas em cartão de crédito, chama muito atenção, só em janeiro o número chegou a 65,3%. Mas existem outras formas de ficar devendo como o cheque especial do banco, crédito consignado, crédito pessoal, carnê de loja, prestação de carro, ufa! é muita coisa. Quando o barco parece que vai afundar, é quando temos que tomar uma providência urgente.

O primeiro passo: organizar o orçamento

Vamos identificar aquelas dívidas ruins, que fazemos sem planejamento. Quando não sei controlar o que entra e o que sai da minha conta no banco.

O melhor remédio é começar a observar nossa vida financeira e saber porque não conseguimos sair do vermelho.

Vamos fazer um teste: Veja agora, como foram os seus gastos com farmácia, supermecado, loja de roupas e calçados, academia.

Depois monte uma planilha para usar, anotando seus ganhos e gastos e as dívidas que você tem. Para ter uma vida financeira organizada, essa é a primeira medida a ser tomada.

Pagar as dívidas primeiro onde os juros são maiores

Muitas vezes temos tantas dívidas que não sabemos por onde começar. É nessa hora que precisamos ser práticos.

Observando qual as dívidas mais complicadas, as que tem juros maiores e que podem ter um aumento considerável, caso não se consiga pagar. É esta que temos que pagar primeiro.

Uma boa negociação, é a melhor saída. Um bate papo sincero e realista junto à instituição que temos dívidas. Procurando uma solução que seja melhor para duas partes. A instituição que você deve só tem um desejo, que você pague.

Mas, negociação tem que ser respeitada e deve ser pago dentro do acordo que você fez com o banco ou outra instituição financeira.

Renegociando suas dívidas

Devo pegar um empréstimo pessoal para pagar minhas dívidas. Afinal, um empréstimo pessoal vai ser outra dívida.

Se você fizer um planejamento sério, tendo uma boa base, aí, solicitar um empréstimo pessoal pode ser a solução.

Levando em conta que sua dívida vai se concentrar em um único lugar. Talvez, você consiga juros mais baratos.

Cuidado

com o corte de gastos desnecessários. No momento que estamos nos esforçando para sair das dívidas.

O melhor passo é não fazer nenhuma mudança brusca. Vamos começar cortar os gastos desnecessários aos poucos.

Observe que seu padrão de vida não vai mudar da noite pro dia. Será necessário ter paciência. É preciso ir cortando os gastos  ao longo de alguns meses.

A melhor medida é renegociar alguns planos e tentar pagar menos em todos, antes de cortá-los.

Dinheiro não cai do céu

Que tal ter uma renda extra e ganhar um dinheiro no final de cada mês. Vamos usar de nossa criatividade. Encontrar trabalhos de freelancers (mais conhecido como bico). Também podemos investir em novos negócios que tenha lucro e que precise de pouco dinheiro para investir.

Dicas:

aulas particulares, serviço de salão de beleza, marmitas fitness, passeador de cachorros e várias outras opções.

Na hora de sair das dívidas evite os impulsos 

O desafio aqui, é sair da vida econômica desequilibrada. Um deles é aquele gasto impulsivo que fazemos. É hora de acabar com ele. Na hora de comprar: consciência e planejamento. Vamos educar nossa mente.

É hora de melhorar o seu Score

Primeiro você precisa saber o que é Score. É um “currículo de bom pagador”, onde você vai ter pontuações. Pagando suas dívidas em dia, seu nome vai sendo retirado da lista de inadimplente.

Num esforço para aumentar a sua pontuação nesse Cadastro Positivo, os melhores colocados são os que ficam próximos de 1000.

Para que isso aconteça, precisamos pagar as contas em dia e se possível, antecipar os pagamentos e manter os dados sempre atualizados nas instituições que recolhem informações para alimentar esses scores.

Metas

Na vida precisamos ter metas, atingir objetivos que sejam bons para a nossa vida. O melhor é fazer um bom planejamento para melhorar o futuro. Não podemos sair da linha e fazer de tudo para alcançarmos nossos objetivos. Que tal criarmos pequenas metas e vamos acabando aos poucos com a lista de dívidas.

Quando a vida financeira estiver novamente saudável, aí sim, é hora de pensar em fazer uma viagem de férias, comprar uma casa, fazer intercâmbio e até trocar de carro.

Para isso acontecer: temos que conseguir economizar em algo, nunca deixar contas sem pagar, ganhar um dinheiro extra em cada mês. 

Vai ser legal ter o nome limpo, as contas sempre no azul e você tendo uma vida financeira tranquila.