‘Me venda essa caneta’

Se pararmos para pensar, essa frase faz todo o sentido no momento que estamos vivendo.

Trata-se da cena do icônico filme O Lobo de Wall Street, dirigido por Martin Scorsese – e tendo Leonardo DiCaprio interpretando Jordan Belfort,  autor, palestrante motivacional e ex-corretor de bolsa no EUA, e sua trajetória. 

Sem me ater ao enredo do filme, uma das cenas mais emblemáticas é quando o personagem de DiCaprio desafia outros parceiros a vende-lo uma caneta.

Parece simples, mas a situação passa uma mensagem fundamental para qualquer profissional.

Uma reflexão do que realmente estamos vendendo e para quem vamos vender.

O que estou ofertando é exatamente o que aquele público está procurando? 

Qualquer negócio, seja um produto ou prestação de serviços, para ter atratividade junto ao cliente precisa ter a principal essência: O que o meu consumidor precisa e o que eu posso oferecer. 

A famosa estratégia da oferta e da demanda 

Mais do que nunca, nesse momento precisamos entender as necessidades do nosso cliente e buscar atendê-lo com o serviço ou produto com o qual ele realmente precisa ou deseja.

Praticamente entrar na sua psique, entendendo o seu comportamento e como se relaciona com o mundo. 

Uma marca para ser construída e se manter no mercado precisa conhecer profundamente o hábito do consumidor, detectar os seus momentos de compra, bem como os seus desejos vitais ou essenciais.

Se faz necessário ter  identidade, atratividade, escolher um nicho aonde a sua empresa vai se encaixar, personificando o seu produto como objeto de desejo ou de solução para aquele grupo de pessoas. 

A concorrência só é desleal quando não comunicamos claramente os atributos da marca, a qualidade e a confiabilidade para quem está comprando.

É preciso traçar objetivos claros com um planejamento detalhado e, ao mesmo tempo, volátil – principalmente para sobreviver nos tempos atuais. 

A compra pode ser uma experiência, uma necessidade, mas o ponto vital é a construção da personalidade, explorar e mostrar para o seu público que a sua oferta é exatamente o que ele está precisando ou deseja. 

A criação da necessidade.

Juntando tudo isso com credibilidade, honestidade e eficiência, com certeza terá a receita ideal para a prosperidade do seu negócio.

Então, agora é a hora de se perguntar: Preparado para vender essa caneta? 

Por: Roberta Velosso, atua há 30 anos no mercado de shopping centers e varejo.