Os obstáculos criados pelo coronavírus são cada vez mais evidentes no cotidiano empresarial do Brasil.

Apesar do tempo considerável desde que o vírus, infelizmente, atingiu o país, ainda é difícil realizar projeções assertivas e indicar caminhos consolidados para atravessar esse período caótico.

No entanto, permanecer estático e não tomar nenhuma atitude não pode e nem deve ser uma opção.

Para os líderes e gestores, a busca por medidas eficientes para garantir a produtividade operacional é um compromisso praticamente inquebrável.

Claro, é fundamental relembrar preceitos indispensáveis para um momento tão delicado como o atual.

Antes de qualquer coisa, a noção de que nada é mais importante do que o bem-estar das pessoas serve como pilar para culturas internas de organizações e companhias de todos os tamanhos ou segmento.

Os motivos não são os melhores, mas a hora de se implementar a valorização humana nas relações empresariais não poderia ser mais adequada.

Como toda adversidade, é possível identificar oportunidades únicas a fim de encontrar soluções inovadoras.

Evidentemente, com a segurança e o cuidado necessário.

Pensando nisso, preparei um artigo voltado para as alternativas tecnológicas e como as mesmas servem de válvula para simplificar procedimentos e evitar imprevistos.

Acompanhe!

Preservando a comunicação interna

Com o decreto de quarentena temporária em plena efetivação na maioria dos estados brasileiros, os executivos continuam a procurar meios de se facilitar e assegurar a normalidade das atividades através do trabalho remoto.

Em um contexto onde o distanciamento é uma realidade quase que irrefutável, plataformas e métodos digitais se transformam em pontes de aproximação.

Isso se estende às relações de trabalho, afinal, conferências, reuniões, apresentações, entre outros componentes comuns da rotina dos profissionais, poderão ter sua continuidade garantida por meio de ferramentas tecnológicas.

A comunicação interna é talvez um dos grandes motores de qualquer empresa.

Sem uma troca de informações sólida e acessível a todas as equipes e colaboradores, é impossível afirmar que as coisas andarão como se foi planejado anteriormente.

Em tempos de COVID-19, o aspecto comunicacional ganha novos ares de urgência.

Como está seu poder de decisão?

Conduzir ações pontuais e que provoquem o efeito desejado.

Trata-se de um objetivo unânime entre os detentores do poder de decisão.

Por muitos anos, a figura de liderança teve como apoio sua própria intuição quanto ao mercado, assim como uma experiência adquirida ao longo do tempo.

São quesitos que possuem valor, mas não podem limitar a visão estratégica e fundamentar a tomada de uma ação específica. Principalmente quando projeções estão fragilizadas.

Soluções de automação que trabalhem pela classificação e análise de dados contribuem para a implementação de uma nova percepção externa.

De forma preditiva, o uso dessas informações armazenadas não só amplifica a ótica do gestor quanto ao que está acontecendo em âmbito nacional e mundial, como proporciona a tão desejada assertividade, minimizando a chance de erros críticos ocorrerem.

Sustente uma relação próxima com o cliente

Parte interessada e ponto de atenção para as empresas, o cliente compartilha das mesmas preocupações e o drama proporcionado pela pandemia global.

Com isso em mente, é fundamental que a comunicação adotada esteja em harmonia com a compreensão e sensibilidade compatíveis com o contexto que vivemos.

Além de possibilitar e aproximar o usuário através de redes sociais e mídias propagadoras de informação, a tecnologia também atua diretamente numa etapa crucial para a fidelização do público-alvo.

Você conhece o perfil do seu cliente?

O uso de sistemas de onboarding digital, por exemplo, transforma a realidade de armazenamento e análise de documentos pessoais, bem como a checagem de dados.

O resultado é a obtenção de informações preciosas sobre seus clientes, concedendo uma ótima referência para os caminhos a seguir, seja em termos de comunicação, produto ou serviço.

Como sua empresa está se comportando no cenário atual? Faça essa reflexão e participe do debate!

Por: Fabricio Beltran, founder e CTO da Nextcode.