A importância de um financiamento de capital de giro para sua empresa

0

Um financiamento de capital de giro para investir na sua empresa pode ser a melhor forma de garantir um crescimento sustentável e duradouro para as atividades. 

Você sabe o que é, para que serve e como o capital de giro pode ser fundamental para saúde financeira do seu negócio? 

As palavras “capital de giro” já caíram no gosto popular, viraram até gírias do cotidiano, mas fato é que a maior parte das pessoas não sabe de fato o que elas significam.

Por isso, hoje vamos te contar como o financiamento para capital de giro pode fazer a sua empresa decolar de uma vez por todas. 

O que é e para que serve?

Entende-se por capital de giro o valor que uma empresa possui para garantir sustentabilidade financeira, o funcionamento regular das atividades, bem como para pagar despesas fixas e eventuais.

Esta quantia pode ser dinheiro ou qualquer outro recurso que possa ser transformado em dinheiro rapidamente. 

Por exemplo: estoque, dinheiro em caixa, pagamentos a receber, entre outros.

Ou seja, representa o quanto a empresa possui para sanar as suas necessidades (contas, salários etc.) e obrigações.

É um meio eficaz de organizar as finanças.

A saúde financeira da empresa tem ligação direta com este recurso.

Por isso, é preciso mantê-lo sob controle.

Se a empresa faz vendas a prazo, por exemplo, ela vai precisar de dinheiro para suprir necessidades imediatas e o retorno desse financiamento só virá depois.

Em casos como este, a empresa pode – e deve – usar o capital de giro.

Com a educação financeira adequada, é possível saber o melhor momento para comprar, avaliar os recursos e prazos, decidir quais contas pagar e quando, para não se endividar e conseguir manter o caixa positivo.

É importante que a empresa não trabalhe com capital de giro baixo, para que não tenha que lidar com o desespero diante de despesas não planejadas e precise captar recursos externos.

Como calcular o capital de giro?

Para calcular o capital de giro líquido (CGL) o gestor precisa subtrair o passivo circulante (PC) do ativo circulante (AC).

O resultado é a seguinte fórmula: CGL = AC – PC.

O ativo circulante são todos os recursos disponíveis, como contas a receber, valor em caixa, contas bancárias, etc.

Já o passivo circulante são todas as despesas e custos fixos e previsíveis dentro de um prazo, a depender do planejamento financeiro do gestor (normalmente calculados dentro dos próximos 12 meses).

Nele estão incluídas contas a pagar, salários e encargos trabalhistas, empréstimos, fornecedores, entre outros.

Com esse cálculo é possível que o gestor saiba como obter capital de giro líquido e administrá-lo, para que não seja surpreendido com taxas extras e modificações inesperadas no mercado.

Assim, estará apto a fazer uma gestão financeira mais eficiente.

Quais as fontes de Capital de Giro Empresarial?

Existem 3 fontes básicas de capital de giro, vamos explicar cada uma delas nas linhas a seguir:

Capital próprio: Parte do dinheiro dos sócios é usada para adquirir equipamentos, imóveis, etc. e outra parte é usada para formação de caixa, ou, capital de giro;

Capital financeiro de terceiros: Empresas podem tomar empréstimos de curto prazo para financiar suas operações ou então descontar títulos em fundos de fomento.

dívida união

Desta forma, elas usam capital de terceiros para girar o caixa.

Capital operacional de terceiros: Há empresas que conseguem trabalhar com prazos de pagamento muito superiores aos de recebimento.

Empresas que conseguem fazer isso, podem trabalhar com o capital de seus clientes e fornecedores.

As duas primeiras fontes de Capital de Giro Empresarial são as chamadas fontes onerosas, ou seja, geram custos financeiros à empresa.

No caso do capital de terceiros, o custo é a tarifa cobrada em função dos juros.

Já no caso do capital próprio, o preço pago é o custo de oportunidade relativo ao montante.

Quando a empresa consegue obter capital pela terceira via, não há custos financeiros envolvidos, já que ela dispõe de excesso de caixa.

Contudo, os empresários precisam avaliar se o alongamento dos prazos não está provocando um aumento nos preços praticados pelos fornecedores.

Também deve-se verificar se os recebimentos à vista são obtidos ao custo de grandes descontos.

Como conseguir financiamento para capital de giro?

Na falta do capital de giro necessário para investir no crescimento da empresa, você pode contar com o crédito empresarial para garantir um investimento que se encaixa na sua necessidade. 

Com um bom planejamento, organização financeira e um plano de ação bem pensado para o investimento, o financiamento pode colocar o seu negócio mais perto de potenciais clientes e do caminho para o sucesso.

Para quem quer um empréstimo rápido, sem aquela famosa burocracia e sem surpresas, a nossa dica é: conheça e pesquise sobre as fintechs.

A onda das fintechs popularizou uma modalidade de crédito que vem se expandindo com a demanda de micro, pequenas e médias empresas.

Trata-se dos empréstimos online, cujo propósito é facilitar a mediação entre o credor e o cliente.

Esse é o caso da BizCapital, fintech de crédito digital e responsável por produzir esse artigo, que tem como principal motivação dar acessos aos recursos necessários para pequenas e médias empresas brasileiras prosperarem. 

Na Biz, por exemplo, seu financiamento PJ é rápido e simples.

Pode ser feito de um celular e, com apenas 2 minutos, o empreendedor já identifica se está apto ou não a receber o valor solicitado.

O melhor é a possibilidade de ter o dinheiro na conta da empresa em apenas 24 horas.

Você precisa de um financiamento para capital de giro? Então, comece simulando o seu empréstimo.

Conheça a Biz!

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.