Cada era da humanidade vivenciou mudanças radicais que exigiram importantes adaptações.

O homem caçador deixou espaço ao agricultor e criador de animais e, com o tempo, foi construindo, solidificando, reconstruindo e modificando a sua forma de se relacionar com o seu próprio legado até chegar à época da industrialização.

Percorrendo a linha do tempo até chegar aos dias atuais, nos deparamos com a era do conhecimento e da habilidade para utilizá-lo.

Esse conhecimento será essencial para a nova realidade, para o “novo normal” que já estamos vivendo.

Aos poucos, muitas empresas e comércios voltam às atividades após um longo período de home office ou portas fechadas e, ao se deparar com um cenário bastante diferente, as pessoas que tiverem o seu conhecimento fortalecido conseguirão superar obstáculos, inovar, recriar e continuar em permanente evolução.

Sabe-se que é impossível desassociar a era do conhecimento das novas tecnologias da informação e comunicação, por isso quando falamos em competência para a retomada, falamos sim de conhecimento técnico.

Porém, se não fortalecermos as competências pessoais que visam a adaptação ao novo como flexibilidade, resiliência, cooperação e autoconfiança, continuaremos presos em crenças limitantes que não permitem enfrentar os desafios e as dificuldades, impedindo assim o salto para a inovação.

Uma vez que compreendemos essa centralidade do aprendizado, da formação e da contínua preparação para o empoderamento pessoal e profissional, estamos preparados para absorver conhecimentos técnicos em cursos de formação, treinamentos e aperfeiçoamentos, que são elementos essenciais para a renovação pessoal e da cultura organizacional.

É importante ressaltar que apenas adquirir inúmeras informações não é suficiente para ter uma atuação inovadora, mas é preciso desenvolver a capacidade de elaborá-las para criar ações estratégicas.

Além disso, ter clareza da própria autoridade profissional é essencial neste período.

Pergunte a si mesmo em que você é referência, reflita sobre a solução, benefício e resultado que tem a oferecer para suprir a necessidade dos clientes.

Tendo isso claro como um alicerce, terá bases fortes para criar e inovar.

Ter a oportunidade de retomar já é um grande presente diante do cenário atual.

Experimente então confiar no seu poder de ir além e recrie soluções com base em tudo o que aprendeu e refletiu neste período de afastamento.

Dessa forma, tenho certeza de que a sua estrela vai brilhar como nunca!

Por: Eduardo Shinyashiki, neuropsicólogo e Mestre em Liderança Educadora, palestrante internacional, consultor, escritor e presidente do Instituto Eduardo Shinyashiki.