Muito tem se falado sobre como o novo governo trataria a questão do eSocial. Várias correntes falavam no fim do eSocial. Ainda assim há muita especulação sobre o seu futuro e até o momento não tínhamos nenhuma declaração oficial por parte de nenhum agente do governo. Não tínhamos, porque agora temos. 

No dia 6 de Maio, o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, deu uma breve entrevista abordando o eSocial e em nenhum momento foi citado que ele seria extinto, mas sim que é uma ferramenta importantíssima para o governo e que sim, sofrerá ajustes com intenção de simplificar o processo para empresas de menor porte como MEI’s, ME’s e EPP’s. Em resumo, o secretário só falou obviedades a respeito do eSocial e enfatizou a importância dele para o governo organizar as informações trabalhistas e previdenciárias para implantação de políticas públicas que visam melhorar a fiscalização e regulação das empresas de forma mais eficaz, o que permitirá modernizar e desburocratizar o exercício de todas as atividades.


Essa curta mas esclarecedora entrevista vem jogar uma pá de cal na pretensão de muitos empresários que desejavam e faziam pressão para que o governo abandonasse o eSocial. Se a pressão não serviu para a derrocada do eSocial pelo menos conseguiram com que ele fosse revisto de modo a ser simplificado para empresas com grau de risco 1 e 2 e que se enquadrem nos regimes MEI, ME e EPP. 

Essa é uma grande vitória, a exigência sobre grandes empresas não pode ser o mesmo aplicado a essas empresas de menor porte. O governo viu o estrago que seria manter a mesma regra para todas as empresas, isso sufocaria a economia, visto que são responsáveis por mais da metade da mão de obra no país e com a economia ainda respirando por aparelhos, implantar o eSocial como está seria o mesmo que desligar os aparelhos e deixar a economia morrer. 

É bom entender que essa simplificação não quer dizer que haverá desobrigação, de maneira alguma. Basicamente os processos e as exigências para atendimento do eSocial por parte dessas empresas serão mais simples, porém deverão atender aos prazos definidos dentro do cronograma de implantação e validação das informações. 

O eSocial já está valendo para as empresas com faturamento acima de 78 milhões de reais com ano base 2016, e a última fase que é a informação dos eventos de saúde e segurança do trabalho passam a valer já agora, em Julho de 2019. 

O eSocial é um grande avanço rumo a simplificação dos processos da prestação de informações tributárias, trabalhistas e previdenciárias, assim sendo todos os profissionais envolvidos direta ou indiretamente devem estar preparados para atender as empresas que precisarão se adequar obedecendo os prazos para evitar multas. Fique atento às oportunidades.

DICA: Se prepare e se especialize em Departamento Pessoal e eSocial

Como já sabemos, o eSocial traz muitas informações importantes e é preciso ter atenção redobrada para estar preparado, ainda mais agora com os prazos de entrega.


Sendo assim gostaríamos que conhecessem nosso treinamento completo e totalmente na prática de departamento pessoal e eSocial para contadores. Aprenda todos os detalhes do departamento pessoal de forma simples e descomplicada. Saiba tudo sobre regras, documentos, procedimentos, leis e tudo que envolve o setor, além de dominar o eSocial por completa. Essa é a sua grande oportunidade de aprender todos os procedimentos na prática com profissionais experientes e atuantes no segmento, clique aqui acesse já!

Conteúdo original por Luís Ricardo Camacho – Engenheiro de Segurança do Trabalho e Meio Ambiente via CAMACHO Engenharia e Meio Ambiente