A tecnologia pode ajudar na desburocratização dos serviços de trânsito

0

A pandemia impactou toda a sociedade. Empresas, escolas, centros de compras, serviços de banco e os públicos.

Todos tiveram suas rotinas afetadas. Muitas das tarefas que, antes do Covid-19, já eram complicadas de serem resolvidas com agilidade, acabaram se tornando mais burocráticas, fazendo com que o consumidor perca ainda mais tempo para conseguir resolver suas pendências.

Os pagamentos e parcelamentos de débitos de trânsito é um destes exemplos chatos e que sempre deu alguma dor de cabeça para os motoristas.

A boa notícia é que a tecnologia pode ajudar na desburocratização e resolução de serviços públicos, fazendo com que o consumidor ganhe tempo.

Para contextualizar a importância da tecnologia no apoio a desburocratização, vou citar um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) de 2018.

Esse material mostra que as ferramentas digitais são grandes aliadas para fazer com que os serviços públicos sejam concluídos com mais rapidez, segurança e eficiência, evitando a grande perda de tempo, dinheiro e produtividade por conta da burocracia.

O Brasil está entre os países que estão acima da média do tempo necessário para a realização do trâmite burocrático.

O tempo no país é de 5,5 horas, de acordo com a pesquisa.

Uma realidade bem diferente, da Estônia, país com pouco mais de 1 milhão de habitantes, localizado no Norte da Europa, com um dos governos mais modernos do mundo, referência em administração pública digital.

Para se ter uma idéia, hoje, apenas três serviços públicos exigem a presença do cidadão estoniano: transferência de imóvel, casamento e divórcio.

Os outros serviços públicos, incluindo as eleições, são feitas por vias digitais.

Claro, o estudo foi feito em um cenário diferente do que estamos agora, em dois anos, houve um salto tecnológico, com o surgimento de diversas startups com soluções que aceleram os processos de resolução das demandas do serviço público.

Principalmente os serviços ligados ao DETRAN, que acumulam reclamações em todo o país e têm uma demanda crescente.

Foto: Ayrton Vignola/Estadão

Com as unidades físicas do DETRAN em todo o Brasil ainda fechadas por conta da pandemia, os motoristas têm enfrentado dificuldades para conseguir utilizar o serviço oferecido pelo órgão na internet.

São mais de 60 serviços disponíveis no site, mas, boa parte deles é alvo de reclamações.

Com a alta demanda, o site pode enfrentar problemas técnicos e instabilidade.

É aí que empresas conveniadas ao DETRAN auxiliam o consumidor.

A pandemia começou em um momento onde a população iniciava o seu planejamento financeiro de 2020 e se preparava para quitar, entre outras coisas, os débitos de veículos junto aos órgãos de trânsito.

Com o isolamento social e a perda de renda de muitos, esses débitos se tornaram secundários.

Agora, com a retomada da economia, as pessoas estão em busca de parcelamentos.

Graças à tecnologia, encontramos empresas conveniadas aos DETRANs que são focadas no parcelamento de débitos de veículos e que têm como objetivo facilitar a vida do cliente e desburocratizar os processos para regularização dos veículos no Brasil.

Pela internet ou em postos físicos, o consumidor consegue de maneira fácil e rápida ter acesso a todos os seus débitos e pagar as dívidas do seu carro como IPVA, multas, DPVAT e licenciamento em um só lugar.

Muitas vezes podendo parcelar esses débitos.

É interessante ressaltar que a tecnologia auxilia para que as pessoas consigam fazer suas coisas de forma rápida e eficaz, evitando que percam tempo no deslocamento, nas filas, ou cumprindo protocolos exagerados, que muitas vezes encontramos nas unidade físicas dos órgãos públicos.

A digitalização dos processo públicos veio para dinamizar e facilitar a vida do consumidor.

Por: Callebe Mendes, CEO da Zapay