Abertura de CNPJ: Quanto custa e qual o processo

0

Os empresários nascem das mais diversas formas, você sabia? Podem ser profissionais liberais ou autônomos que viram na criação de uma empresa melhor rentabilidade para o seu trabalho, aquele empreendedor raíz que iniciou um pequeno comércio sem registro e agora quer formalizar, ou mesmo aposentados que estão migrando para uma nova forma de vida. 

As variáveis são inúmeras, mas a gente sabe que quando se dá o primeiro passo para abrir uma empresa você imediatamente se encontra com uma série de dúvidas e inquietações, lembrando daquelas falas comuns como “ter empresa é uma enorme dor de cabeça”. 

Este artigo é pra mostrar pra você que o Brasil avançou muito no sentido de dar oportunidade aos empreendedores para avançarem rumo a formalização, e também para que não haja dor de cabeça mas sim vantagens em ser empresário no país.

Além disso, hoje diversos serviços facilitam a sua vida (mesmo!), e a forma de montar o seu negócio pode ser bem mais simples do que você pensa.

Vem com a gente!

Quanto custa abrir um CNPJ?

O primeiro desafio de que muitos falam é que a formalização tem custo elevado, mas esse justamente é um mito que se mantém do passado.

Embora ainda possa ser feito de forma um pouco mais cara, conforme as escolhas que o empreendedor fizer, há modelos de abertura de empresa inclusive gratuitos – e isso faz toda a diferença.

A primeira regra para quem vai abrir uma empresa é saber qual tipo de empresa deve ser escolhido.

A escolha leva em conta características do seu negócio, como o faturamento da empresa, ter ou não mais de um sócio e o tipo de atividade econômica desenvolvida (de acordo com o CNAE – Cadastro Nacional de Atividades Econômicas).

Conforme o tipo de empresa a ser aberto, o custo pode ser muito baixo – o Governo Federal mantém atualmente o MEI – Microempreendedor Individual, que é um tipo de empresa muito simples, de apenas um sócio, que é aberto sem nenhum custo e mantém taxas mensais reduzidas, justamente para fomentar a formalização de quem é realmente um pequeno empreendedor.

Se a empresa estiver em outro patamar, e não enquadrada nas regras para ser MEI, o custo da abertura pode chegar próximo aos R$2000, incluindo todas as etapas do processo, com a contratação tradicional de um contador, e as taxas cobradas pelas esferas Federal, Estadual e Municipal. 

Ninguém pode abrir a empresa sem arcar com as taxas públicas, mas elas são apenas parte desse valor – não chegam a somar R$1000, em geral.

As variações são conforme a cidade e o Estado, bem como de acordo com o porte da empresa em questão. 

O que também faz diferença nessa soma é o valor que se paga por uma assessoria contábil que faça a parte necessária do trabalho, na comunicação com os diferentes órgãos.

É nessa hora que você precisa pesquisar e conhecer serviços diferenciados, como os da Contabilizei.

Qual é o processo para abrir um CNPJ?

É importante você saber, mesmo que de forma simplificada, quais são as etapas pelas quais passará na abertura do seu negócio.

Você certamente contará com uma assessoria contábil, já que inclusive é obrigatória, mas “o olho do dono engorda o touro”, então é bom conhecer todos os processos.

Confira o nosso passo a passo:

Escolha o Tipo de Empresa

Conforme comentamos, a primeira decisão é sobre o tipo de empresa, ou a sua natureza jurídica.

Embora o MEI seja a opção de menor custo tanto para abertura quanto para manutenção, as limitações impedem a abertura para quem fatura mais do que R$81 mil por ano, e somente atividades que estão na Tabela MEI são permitidas.

Há ainda outros tipos de empresa para quem está sozinho no empreendimento: o EI (Empresário Individual), a EIRELE (Empresa Individual de Responsabilidade Limitada) e a  SLU (Sociedade Limitada Unipessoal).

Cada tipo de empresa tem suas particularidades.

No EI, por exemplo, não há separação do patrimônio pessoal da empresa.

Já na EIRELE, é preciso um capital social no valor de 100 salários mínimos vigentes.

Já a SLU, que é o mais novo tipo de empresa criado, une algumas características dos outros dois modelos apresentados, sendo proposta também para somente um sócio e mantendo a separação dos bens pessoais do patrimônio da empresa.

Também existe mais de um tipo de empresa para quem tem sócios.

O tipo mais comum de empresa para quem tem sócios no negócio é a Sociedade Limitada (LTDA). 

A empresa é definida, fundamentalmente, com a redação de um Contrato Social, documento onde vão estar registrados todos os pormenores da existência desse negócio: nele constam quem são os sócios e como se dividem as cotas da empresa em relação a eles, podendo um dos participantes ter maior controle sobre a sociedade.

Sócios de determinadas profissões, consideradas intelectuais e regulamentadas, podem manter ainda uma Sociedade Simples Limitada.

Este é o tipo de empresa indicado pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) para os escritórios de advocacia, por exemplo.

Designed by @yanalya / freepik
Designed by @yanalya / freepik

Contrate um contador e defina a relação da sua empresa com o Governo

Exceto para quem vai abrir MEI, os outros tipos de empresa precisam do amparo legal de um contador na prestação de contas com as diferentes esferas de governo.

Além disso, uma assessoria contábil experiente faz toda a diferença no processo de abertura, lhe ajudando a conferir o melhor enquadramento tributário, evitando que você acabe pagando mais do que é necessário e reduzindo a rentabilidade do negócio.

O contador também vai lhe ajudar a encontrar o CNAE da empresa, ou seja, a atividade econômica que você está desenvolvendo.

A Tabela CNAE define um código para cada tipo de atividade econômica, e este número é essencial para a abertura do CNPJ.

Com isto definido, a assessoria contábil ainda lhe indica o tipo de atividade da empresa (comércio, serviços ou indústria), porte de empresa e enquadramento tributário – todos etapas imprescindíveis para o momento em que forem preenchidos os documentos do Cadastro Nacional de Pessoas Jurídicas para que você receba o número da sua empresa.

Defina o Capital Social do negócio

Esta é uma etapa quase prática da abertura da empresa: afinal nenhuma empresa é aberta sem que haja investimento financeiro no processo.

A ideia é que o Capital Social reflita uma avaliação prévia de quanto de recursos será necessário para abrir e manter a empresa funcionando enquanto ainda não gera receitas próprias. 

É o seu primeiro capital de giro, digamos assim: aquele dinheiro que paga pela implantação e primeiros meses da empresa.

Em muitos casos, o capital é registrado com a quantia de R$1000, que é o menor valor permitido, justamente porque é difícil chegar a um valor real sobre o investimento inicial dos participantes da empresa. 

No caso das limitadas, tanto a Sociedade Limitada quanto a Sociedade Unipessoal Limitada, o valor do capital social define também qual o tamanho do recurso pelo qual a empresa poderá ser inicialmente questionada judicialmente, uma vez que este é o valor dos bens pessoais dos sócios que passa a ser de posse da empresa.

De qualquer forma, a soma muda com o andar dos negócios – e de preferência sempre aumenta.

Benefícios e vantagens em ter um CNPJ com a Contabilizei 

Deixamos para o final do artigo uma informação que vai fazer toda a diferença: Durante o mês de janeiro de 2021 a Contabilizei oferece a abertura de empresa grátis em São Paulo e cidades atendidas da região metropolitana! Para saber tudo acesse a nossa página exclusiva e veja todas as vantagens.

Como vimos, é obrigatório ter um contador responsável para fazer a abertura da sua empresa, e os planos da Contabilizei oferecem isso e ainda esse apoio todo do processo de abertura gratuitamente.

É um pouco diferente do que você vê por aí nos escritórios de contabilidade, sim.

Imagine que maravilha ter acesso a todos os seus dados contábeis através de um serviço online, poder trocar informações com o contador rapidamente, sem necessidade de idas e vindas ou mais burocracia? Além do mais, o valor de um plano mensal está bem abaixo do valor dos escritórios de contabilidade tradicionais – pode fazer sua pesquisa.

Podemos dizer que o serviço ganhou o aval dos clientes, porque 95% deles renova conosco depois do fechamento dos 12 meses de contrato.

Além disso, 80% dos clientes avaliam os serviços com nota 9 e 10. 

Temos certeza de que se você é do time que está acostumado com o uso de tecnologia em todas as áreas da vida, não vai ser diferente na contabilidade.

O serviço, além de extremamente confiável por ser feito com amparo em sistemas, pode ter um toque pessoal no atendimento da sua conta por um profissional direcionado.

Para a abertura da empresa, se você estiver nas cidades de Curitiba, São Paulo ou Rio de Janeiro, você não precisa nem sair de casa: além de fazer todo o processo com você de forma digital, a Contabilizei colher sua assinatura nos documentos para fazer os encaminhamentos necessários. 

Além de tudo isso, a plataforma online da Contabilizei está preparada para Emissão de Notas Fiscais, o que pode levar você a economizar porque contratar um serviço deste tipo em separado pode custar bem caro. 

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Fonte: Contabilizei