Simples Nacional é um regime compartilhado de cobrança, fiscalização e arrecadação dos tributos aplicados às empresas de pequeno porte e microempresas. Abrange todos os entes federais, incluindo a União, o Distrito Federal, estados e municípios.

O recolhimento de tributos e contribuições tem como base a apuração da receita bruta, que varia entre 4% e 17,42%. Além disso, o microempreendedor de serviço, comércio e indústria paga impostos diferentes. É importante pesquisar antes em qual dessas áreas a sua empresa irá se encaixar.

Outro ponto importante que o microempreendedor deve ficar atento é a modalidade na qual a empresa irá se encaixar. São três opções: Empresa de Responsabilidade Limitada (Eireli), sociedade limitada e empresário individual.

O primeiro é para a pessoa física que exerce uma atividade econômica sem sócio e, em caso de dívida o patrimônio pessoal não será usado para cumprir as obrigações. Já para abrir a empresa na segunda modalidade é necessário ter pelo menos um sócio e, em caso de dívida ambos responderão com os bens pessoais.

E o empresário individual, assim como o primeiro, não é precisa ter um sócio, porém em caso de dívidas os bens privados são usados para arcar com os pagamentos.

Tempo para formalizar a empresa

O tempo para abrir uma empresa varia de acordo com o estado de origem dela. Por isso é necessário consultar a administração estadual ou junta comercial para saber o tempo correto e como é feito todo o processo no estado do empreendedor.

O processo de registro da empresa é composto por vários passos obrigatórios em comum. Desde a consulta da viabilidade da abertura até todo o aparato fiscal para que a empresa possa funcionar. O prazo para solicitar o Simples Nacional é durante o mês de janeiro de cada ano, até o dia 29.

O imposto simples nacional é uma facilidade para o micro e pequeno empreendedor que fatura até R$ 4,8 milhões por ano. O valor equivale a uma média mensal de R$ 400 mil de receita. Microempresas poderão faturar até R$ 360 mil ao ano e as Empresas de Pequeno Porte, R$ 4,8 milhões ao ano.

É importante que aqueles empresários que estão inscritos no MEI também fiquem de olho em suas projeções, pois o limite anual de faturamento segue sendo R$ 81 mil, o que significa uma média de faturamento mensal de R$ 6.750. As mudanças realizadas em 2018 seguem valendo. É o caso, por exemplo, da diminuição das tabelas de anexos. Elas passaram de seis para cinco.

Ele unifica os oito tributos em uma única guia mensal para que o empreendedor possa pagar os impostos.

Confira quais as condições para ingressar no Simples Nacional:

  • Enquadrar-se na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte;
  • Cumprir os requisitos previstos na legislação;
  • Formalizar a opção pelo Simples Nacional.

Passo a Passo para solicitar o Simples Nacional

1º passo: Acesse o site do Simples Nacional e, antes de fazer o cadastro, clique em “caso você não tenha o código de acesso”;

2º passo: Insira o CNPJ da empresa e o CPF do responsável perante à Receita Federal;

3º passo: Insira o número do recibo de entrega da declaração do IRPF, caso o responsável seja isento, a Receita Federal solicita o número do título de eleitor e a data de nascimento;

4º passo: Copie o código de acesso que será gerado. Vá em “Simples/Serviços” e clique em “opção”;

5º passo: Scione a opção “solicitação da opção de pelo Simples Nacional”, clicando na chave;

6º passo: Insira as informações CNPJ CPF, código de acesso e caracteres e clique em “sim”;

7º passo: Após isso clique em “aceito” e em seguida em “iniciar verificação”;

8º passo: Clique em “salvar”, e se o seu resultado der negativo significa que a sua empresa tem pendências em órgãos públicos e, por isso o Simples Nacional ainda não foi realizado.

Veja um resumo de tudo que você terá que fazer:

  • Reunir as principais informações
  • Escolher os CNAEs e atividades do seu negócio
  • Providenciar os registros e documentos
  • Levantar as taxas de abertura de empresa no Simples Nacional
  • Regularizar seu novo negócio
  • Protocolar os documentos na Junta Comercial
  • Criação do CNPJ
  • Definição da Senha Web e Inscrição Municipal
  • Solicitar aprovação do Simples Nacional

DICA EXTRA: O primeiro passo para contadores

Atenção você contador ou estudante de contabilidade, o trabalho para seguir com sucesso na carreira profissional é árduo, inúmeros são os desafios que vamos precisar superar nessa jornada. Mas tenha em mente que o conhecimento é o maior bem que você pode ter para conseguir conquistar qualquer que seja os seus objetivos.

Exatamente por isso apresentamos para você o curso CONTADOR PROFISSIONAL NA PRÁTICA, curso este aprovado por inúmeros alunos e que vem gerando uma revolução no conhecimento e na carreira de profissionais contábeis. 

O curso é sem enrolação, totalmente prático, você vai aprender todos os processos que um contador experiente precisa saber. Aprenda como abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs. Tenha todo o conhecimento sobre Contabilidade, Imposto de Renda e muito mais. Está é uma ótima opção para quem deseja ter todo o conhecimento que um bom contador precisa ter, quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade que com certeza vai impulsionar sua carreira profissional!

Conteúdo via Eu sou empreendedor adaptado por Jornal Contábil

Deixe uma resposta

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.