Abono PIS/Pasep, veja quanto você deve receber em 2022

Consulte quanto você poderá receber de abono salarial PIS/Pasep em 2022 conforme os meses que você trabalhou

No final de agosto o Governo Federal propôs o novo salário-mínimo para 2022 em R$ 1.169, contudo, com a nova alta do Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), índice utilizado para calcular a inflação do país, no mês de setembro, a projeção é que o INPC termine o ano em 8,4% elevando o salário mínimo para R$ 1.192.

Com relação ao abono salarial do PIS/Pasep, vale lembrar que o mesmo é pago conforme o salário mínimo vigente, assim, com o adiamento do abono ano-base 2020 que deveria ter sido liberado em julho, o PIS/Pasep poderá ser pago com valor de R$ 1.192 no ano que vem, caso o novo piso salário se confirme.

Valor do abono PIS/Pasep

Logo, com o reajuste do salário mínimo, o abono salarial poderá chegar a R$ 1.192 em 2022, assim, para identificar quanto o trabalhador poderá receber no ano que vem, basta verificar quantos meses foram trabalhados em 2020.

Isso porque o abono é pago proporcionalmente a quantidade de meses trabalhados. Assim, quem trabalhou apenas um mês em 2020 receberá 1/12 de R$ 1.192, já quem trabalhou dois meses, receberá 2/12 de R$ 1.192, e assim por diante, vale lembrar que o abono é arredondado sempre pra cima.

Sendo assim, confirma quanto o trabalhador poderá receber no ano que vem com base na projeção do novo salário mínimo nacional:

Quantidade de meses trabalhados em 2020Valor à receber em 2022
1 mês trabalhadoR$ 100,00
2 meses trabalhadosR$ 199,00
3 meses trabalhadosR$ 298,00
4 meses trabalhadosR$ 398,00
5 meses trabalhadosR$ 497,00
6 meses trabalhadosR$ 597,00
7 meses trabalhadosR$ 696,00
8 meses trabalhadosR$ 795,00
9 meses trabalhadosR$ 895,00
10 meses trabalhadosR$ 1.000,00
11 meses trabalhadosR$ 1.093,00
12 meses trabalhadosR$ 1.192.00

Regras para o PIS/Pasep 2022

Apesar do adiamento do abono salarial para o ano que vem, as regras para concessão do benefício não sofreram mudanças, assim para garantir acesso é necessário que o trabalhador tenha:

  • Recebido remuneração mensal média de até dois salários mínimos em 2020;
  • Exercido atividade remunerada, durante pelo menos 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base;
  • Se cadastro no Fundo no PIS/PASEP há pelo menos cinco anos;
  • Seus dados informados pelo empregador corretamente na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) do ano-base.

Comentários estão fechados.