Amazônia está prejudicando o planeta com gases estufa mais do que os eliminando 

hoje o desmatamento da Amazônia é o maior tido em 10 anos.

A Amazônia é um dos orgulhos de nossa nação, tida como a região com a maior biodiversidade do mundo e abrigando trinta milhões de espécies em sua fauna, esta floresta é encontrada em outros países da América do Sul, porém sua maior porção se encontra no Brasil. 

Além de sua flora já ter contribuído para diversas descobertas de novos medicamentos importantes para a medicina moderna, a Amazônia também contribui para a retirada de gás carbônico da atmosfera, já que sua flora captura carbono no ar e utiliza no processo de fotossíntese o transformando em oxigênio do qual uma parte é devolvida para o ambiente.

Mesmo com toda a importância da Floresta Amazônica, ela é implacavelmente desmatada, esse desmatamento é responsável por diversas mudanças climáticas que afetam não só a região como todo o mundo. 

O grande desmatamento praticado no leste da Amazônia chegou a níveis tão grandes que a fotossíntese ao invés de colaborar para a retirada de gases estufa da atmosfera, ela está colaborando para o aquecimento global com a emissão desses gases. Isso ocorreu porque o desmatamento foi tão grande que influenciou o clima causando a alta das temperaturas e também reduziram o nível de chuva drasticamente na região.

A coordenadora do Laboratório de Gases do INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Luciana Gatti explicou a situação, com a chegada da estação seca, que é potencializada nessa região pelo desmatamento que diminuiu as chuvas, a árvore sofre um grande estresse. 

Nesta época do ano inicialmente as folhas das árvores começam a se tornarem marrons, e as árvores fazem menos fotossíntese, no entanto, o fato da diminuição da fotossíntese não faz com que elas respirem menos, mantém sua respiração normal, apenas retirando menos carbono do ar e também devolvendo menos oxigênio.

O desmatamento da Amazônia é algo extremamente preocupante, áreas de proteção de grande relevância já foram atingidas, e vem apenas crescendo todos os anos. Para se ter ideia da situação, os 11 meses subsequentes a junho de 2020, tiveram um desmatamento maior do que o período compreendido entre agosto de 2019 a junho de 2020, e hoje o desmatamento é o maior tido em 10 anos.

Segundo Luciana Gatti, todos os anos o desmatamento aumenta, todos os anos as chuvas diminuem, e todos os anos as temperaturas sofrem altas. Este quadro mostra que a cada ano que se passa a situação fica pior, e que algo precisa ser feito rápido, ou poderá ser tarde demais para fazer algo.

Comentários estão fechados.