Análise de empresas: Principais indicadores

0

Muitas pessoas questionam a atual  subida do Ibovespa em meio a um cenário de economia ainda longe de recuperação. A questão é que o mercado financeiro busca antecipar tendências. Mas é inútil ao pequeno investidor tentar adivinhar seus movimentos.

Ou seja, para ter sucesso, não se deve prever altas ou quedas, mas escolher boas empresas para se tornar sócio delas. Essa busca acontece com a ajuda de indicadores.

Com eles, o investidor pode a fazer uma “fotografia” da companhia, avaliando sua saúde financeira e também as perspectivas do negócio, algo fundamental quando se pensa em investimento. Esses números são encontrados nas demonstrações contábeis de todas as empresas de capital aberto listadas em bolsa de valores.

Abaixo, alguns que acredito serem os mais relevantes para uma análise dos fundamentos de um empreendimento (análise fundamentalista):

Ebitda: esse é um dos indicadores mais acompanhados pelos profissionais de mercado. O nome Ebitda é originado de uma sigla em inglês e informa o lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (earnings before interest, taxes, depreciation and amortization). Em outras palavras, tenta representar a geração de caixa operacional da empresa.

Retorno sobre o patrimônio líquido (ROE): é o mais famoso indicador de rentabilidade de uma empresa. A utilidade do ROE é medir o quanto ela gera de lucro para cada valor aplicado pelo acionista. Ele é calculado através da divisão entre o lucro dos últimos 12 meses e o patrimônio líquido de uma companhia. O resultado é dado em porcentagem e, obviamente, quanto maior essa métrica, mais rentável é um negócio.

Liquidez corrente: indicador mais de curto prazo, ela ajuda a medir a saúde financeira das companhia, determinando sua capacidade de pagar os compromissos somente com seus ativos de maior liquidez. A fórmula é definida por meio da divisão entre o ativo circulante e o passivo circulante.

Indicadores de margens: de maneira geral, determinam a porcentagem de lucro (bruto, operacional ou líquido) por cada venda líquida de uma companhia.

Dívida líquida/Patrimônio Líquido: esse indicador de forma geral demonstra um pouco da saúde geral da empresa. Pode ser um indicador do seu grau de alavancagem e o possível risco que essa empresa pode enfrentar no longo prazo. Além disso, também pode ajudar a avaliar o potencial de pagamentos de dividendos no futuro.

Esse foi um resumo dos principais conceitos, mas a lista de indicadores é extensa. É claro que uma análise não deve se concentrar apenas nos principais, mas eles são uma forma de auxiliar o investidor a tomar suas decisões.

Quando você escolhe empresas de valor com foco no longo prazo, pouco importa as subidas e descidas momentâneas da bolsa. Invista sempre em ativos nos quais você entenda o funcionamento e se sinta seguro.

DICA EXTRA  DO JORNAL CONTÁBIL : MEI saiba tudo o que é preciso para gerenciar seu próprio negócio.  Se você buscar iniciar como MEI de maneira correta, estar legalizado e em dia com o governo, além de fazer tudo o que é necessário para o desenvolvimento da sua empresa, nós podemos ajudar. 

Já imaginou economizar de R$ 50 a R$ 300 todos os meses com contador e ainda ter a certeza que está fazendo suas declarações e obrigações de forma correta.

E o melhor é que você pode aprender tudo isso em apenas um final de semana. Uma alternativa rápida e eficaz é o curso MEI na prática. Trata-se de um curso rápido, porém completo e detalhado com tudo que um MEI precisa saber para ser autônomo e nunca mais passar por dificuldades ao gerir o seu negócio. Quer saber mais? Clique aqui e mantenha sua empresa MEI em dia!