Ansiedade no trabalho: como lidar com a condição?

A presença de quadros de ansiedade pode impactar seriamente a vida do indivíduo, inclusive, no trabalho. 

De antemão, é preciso entender que é perfeitamente normal se sentir ansioso, e que a sensação não necessariamente está ligada a um problema mais sério de saúde. Em níveis brandos, a ansiedade é comum, especialmente devido a algum motivo aparente, como ter que comparecer a uma reunião importante, realizar uma prova, passar por uma entrevista de emprego, entre outras diversas situações naturais na vida em sociedade. 

Contudo, quando as sensações são mais intensas e graves, a condição pode se tornar preocupante à medida que os sintomas interferem diretamente na qualidade de vida da pessoa. Desta maneira, torna-se necessário separar as atenções para o cuidado da saúde, por vezes, sendo preciso se afastar das atividades laborais para o tratamento. 

Atualmente, doenças de natureza mental ou emocional estão entre as maiores causas de afastamento do trabalho. Pessoas nestas condições, possuem o seu direito à saúde resguardada pelo estado, de modo que quando não mais capacidade para permanecer em seu ambiente laboral, o trabalhador tem direito a estabilidade no emprego e ainda pode recorrer aos benefícios do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social). 

Crises de ansiedade no trabalho. O que fazer?

Em casos nos quais há existência de sintomas relacionados a cansaços excessivos, insônia, crises de ansiedade, tristeza profunda, desânimo ou até mesmo ataques de pânico, é preciso ligar o alerta e zelar pela sua saúde. Nestas situações, o recomendável é procurar um profissional capacitado para averiguar a gravidade do seu quadro de saúde. 

É preciso entender que não podemos nos autodiagnosticar, visto que o auxílio de um profissional da saúde mental, pode lhe ajudar a entender o problema e como lidar com ele. Além da orientação, psicólogos ou psiquiatras, esclareceram a necessidade de psicoterapias, eventuais tratamentos com medicamentos, dentre outras medidas para atenuar os sintomas. 

Conforme recomendações de especialistas, a ansiedade pode ser provocada por maus hábitos envolvendo a saúde física, a exemplo de um sono ruim, alimentações desreguladas, sedentarismo, uso excessivo de cigarro ou bebidas alcoólicas, dentre outros. Sendo assim também é importante cuidar do corpo, para promover um bem estar mental. 

Afastamento do trabalho 

Em quadros mais intensos de ansiedade, marcados muitas vezes por sensações de incapacidade ou insustentabilidade em relação ao trabalho, o primeiro passo é contatar o empregador ou o setor de RH, para se afastar das atividades e buscar tratamento. 

Nesta linha, além do direito ao afastamento, bem como a estabilidade de 12 meses no emprego, a pessoa pode recorrer a cobertura do INSS. O instituto destina proventos específicos à segurados nestas condições, são os chamados benefícios por incapacidade. Confira: 

  • Auxílio-doença: voltado a cidadãos que estão incapacitados temporariamente de exercer suas funções de trabalho. Necessário possuir qualidade de segurado, e cumprir com a carência exigida (12 meses); 
  • Aposentadoria por invalidez: voltado a cidadãos que estão incapacitados permanentemente de exercer suas funções de trabalho. Também é preciso atender aos critérios exigidos pelo benefício anterior. 

Importante! A carência pode não ser exigida caso a condição esteja diretamente relacionada ao trabalho. Em suma, doenças ocupacionais não exigem o mínimo de contribuições previdenciárias.

Comentários estão fechados.