Capital de Giro: Empresa antecipa valor da venda parcelada ao estabelecimento

Fundador da Vallus Capital, Caio Mastrodomenico, viu sua empresa de antecipação de recebíveis crescer 1.300% em volume de operação desde fevereiro de 2020

0

Atualmente, vivemos em um país que tem como costume comprar parcelado, segundo dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), 53% dos adultos possuem pelo menos uma compra parcelada em todas as capitais no Brasil.

De fato, essa é uma ótima opção aos consumidores, mas pode ser um problema para os empresários e comerciantes.

Isso acontece, pois, ao vender um produto parcelado, o estabelecimento não recebe todo o valor de uma só vez, dificultando a gestão do capital de giro.

Foi pensando nessa situação, que Caio Mastrodomenico, fundou a Vallus Capital.

A Vallus Capital, fintech de antecipação de vendas a prazo, tem como objetivo antecipar o valor da venda parcelada ao estabelecimento, proporcionando a formação de capital de giro, para continuar produzindo e reabastecendo o seu estoque.

“Comecei muito novo no ramo empresarial, no meio do caminho acabei mudando de carreira, me formei em odontologia, onde cheguei a abrir minha própria clínica, mas decidi vendê-la. Voltei a empreender no setor de indústria, até que me interessei pelo fomento mercantil. Foi assim que no ano passado comecei a projetar a Vallus Capital, e esse ano em fevereiro, começamos as operações”, comentou o CEO.

O momento de pandemia acabou fazendo a empresa de Caio impulsionar no mercado, pois, quem vende a prazo precisava fortalecer o seu caixa, já que muitos ficaram sem o capital de giro para dar continuidade aos seus negócios, dessa forma a procura por fomento cresceu.

“O que fez a Vallus se destacar entre as outras fintechs de antecipação, foi, que muitos nesse setor suspenderam suas operações, devido ao aumento da inadimplência e nós fizemos o contrário, apostamos no nosso serviço e na qualidade da nossa inteligência artificial que garante a segurança de todo o processo, evitando possíveis fraudes”, explicou Mastrodomenico.

Como funciona

A Vallus Capital funciona da seguinte forma: a princípio se tem uma comunicação inicial com o cedente (cliente direto) para entender seu funcionamento e as suas necessidades.

Sendo aprovado, é feita a análise das vendas que ele deseja antecipar e o valor é transferido para ele de forma rápida, passando por todo o processo de segurança.

O recebimento da Vallus vem por meio do sacado (cliente do cliente), que é quem recebe o boleto para efetuar o pagamento parcelado.

“Dessa forma, a empresa que nos procura recebe o valor integral e consegue manter saudável o seu fluxo de caixa, e nós fazemos a gestão dos recebimentos futuros. No entanto, não deixamos de ter cuidado com as operações, utilizando ferramentas de inteligência artificial, que englobam mais de 400 parâmetros para manter a segurança dos nossos clientes”, afirma.

A taxa média de deságio está acima da praticada no mercado, o que gera uma rentabilidade acima da praticada no segmento, destinada a manter a estabilidade institucional e segurança jurídico-operacional da atividade.

“Nosso crescimento no volume operado foi de 1.300% desde o início das nossas operações e esperamos ter um volume de 5.9M em operações de antecipação até o final de 2020. Já contamos com cerca de 50 clientes e oferecemos títulos para pequenas e médias empresas de até R﹩150.000,00. Estamos bem contentes com os nossos resultados e planejamos um crescimento ainda maior para o ano de 2021″, finaliza o empresário.