Estar em constante processo de aprendizagem é uma das premissas para se tornar um empreendedor de sucesso, afinal existem inúmeros conceitos, termos e operações importantes e bem peculiares à atividade empresarial, como é o caso da antecipação de recebíveis.

A gestão financeira do negócio é uma das grandes responsabilidades de um empresário e, especialmente nas empresas contemporâneas, é uma estratégia crucial para a sobrevivência e expansão de um empreendimento.

Toda essa relevância se amplia quando os negócios não vão tão bem e o fluxo de caixa e o capital de giro começam a ser insuficientes para assegurar a continuidade das atividades, levando o empreendedor a buscar formas de conseguir capital extra para o caixa da empresa.

É nesse cenário que surge a opção de se antecipar recebíveis, mas, conforme dito, o tema ainda é muito controverso e cheio de situações a seres esclarecidas para a maior parte dos empresários.

Por isso, diante dessa demanda por mais conhecimentos, preparamos o presente post que tem como proposta responder a todas as suas perguntas sobre antecipação de recebíveis. Aproveite esse conteúdo para tirar suas dúvidas e concluir se essa é uma opção interessante ou não para sua empresa recuperar a liquidez.

1. O que é antecipação de recebíveis?

A melhor maneira de iniciarmos esse material é conceituando a antecipação de recebíveis, posto que, assim, a compreensão das demais informações se tornará mais fácil.

Como dissemos, boa parte dos empreendedores tem o primeiro contato com essa modalidade de crédito quando estão passando por dificuldades financeiras e não conseguem fechar as contas no fim do mês — seja por falta de planejamento ou situações inesperadas como o aumento da inadimplência e uma crise econômica.

Se esse é o seu caso, de início, é essencial que você entenda do que se trata a antecipação e, somente em seguida passe a analisar todos os detalhes, vantagens e riscos que essa operação traz à sua empresa.

Desse modo, de maneira simplificada, a antecipação de recebíveis é uma linha de crédito para empresas que consiste em antecipar duplicatas de venda a prazo, parcelas no cartão de crédito ou cheques pré-datados. Ou seja, esse capital que só entraria no caixa da empresa nos próximos meses é antecipado e utilizado para saldar suas dívidas atuais.

Trata-se de uma estratégia para assegurar mais liquidez às vendas a prazo efetuadas em seu negócio, uma vez que permite o uso imediato de valores aos quais você só teria acesso no futuro.

Exemplificando, se sua empresa realizou uma venda com cheque pré-datado, em três parcelas de R$500, é possível negociar tais cheques com uma instituição financeira.

Fazendo isso você poderá receber o total da venda (descontados alguns encargos da operação) de maneira antecipada e a instituição passará a receber as parcelas normalmente de seu cliente todos os meses.

Portanto, essa é uma transação efetivada entre sua empresa e a instituição financeira e que não afeta o acordo e o parcelamento realizado pelo seu consumidor.

2. Qual a diferença entre recebimento antecipado de crédito e antecipação de recebíveis?

Caso sua empresa esteja pensando em antecipar recebíveis, é importante se informar sobre todas as oportunidades e possibilidades existentes no mercado.

Conforme dito anteriormente, essa estratégia consiste em trocar recebíveis futuros por capital imediato, pagando para uma instituição financeira ou empresa uma taxa que incide sobre o valor antecipado.

Mas, o que poucos gestores e empreendedores sabem é que existe diferenças entre o recebimento antecipado de crédito e a antecipação de recebíveis. Quer saber quais são? Entenda melhor:

O recebimento antecipado de crédito é, na verdade, uma modalidade de antecipação de recebíveis muito comum no dia a dia das empresas. Em resumo, ele refere-se à antecipação das vendas a prazo efetuadas na função crédito em sua máquina de cartão de crédito.

Assim, é uma maneira rápida e simples de assegurar liquidez ao negócio, ajudando a recompor o fluxo de caixa com seus próprios recebíveis. Sempre que você fizer uma venda no crédito, será possível receber esses valores antecipadamente de duas maneiras:

  1. Antecipação automática: Todos os dias, automaticamente, é feito o depósito de suas vendas realizadas no dia anterior. Mas, para aderir a essa comodidade é preciso habilitar tal opção no momento do cadastro da empresa ou pela central de relacionamento da empresa de cartão de crédito.
  2. Antecipação eventual: Nessa modalidade você escolhe quando antecipar o recebimento de acordo com a sua necessidade. Salienta-se que também é um procedimento rápido e simples de ser realizado.

Já a antecipação de recebíveis refere-se às demais modalidade de venda a prazo, como cheques e duplicatas.

Interessante observar que, em muitos casos, as taxas para o recebimento antecipado de vendas por cartão de crédito são mais interessantes do que as praticadas nos casos de cheques e duplicatas — afinal, são modalidades de pagamento mais inseguras —. Sendo assim, antes de fechar negócio procure pesquisar qual a modalidade mais interessante no momento.

3. Como funciona a antecipação de recebíveis?

Se você achou interessante essa operação de crédito e pensa em realizá-la, é importante compreender melhor como ela funciona.

A primeira informação relevante é que, atualmente, a antecipação de recebíveis é realizada por diversas instituições financeiras, como bancos e factorings, além de ser ofertada por empresas que atuam com serviços de cartão de crédito — Cielo, Rede, etc.

O procedimento em si é relativamente simples: a instituição com a qual você firmar o contrato antecipará ao seu negócio o valor que você receberia no futuro, efetuando o desconto de uma taxa de juros, mais os encargos com IOF (Imposto sobre Operações Financeiras).

Ao transferir o dinheiro para sua conta, essa empresa passa a ter o direito pelo recebimento desse título no futuro. Em outras palavras, quando o cliente pagar a duplicata, a fatura ou o cheque, quem receberá será a instituição financeira e não você.

É importante frisar que a operação não é realizada de maneira automática. Antes da concretização, sua empresa e seus clientes serão avaliados e, encontrada alguma restrição ou inadimplência, o negócio pode não se realizar.

Ademais, se o seu cliente não quitar a dívida, sua empresa será responsável por esse crédito, devendo responder por ele perante a instituição financeira.

4. Quando solicitar?

Seguindo com as nossas perguntas e respostas, você sabe quando deve solicitar esse tipo de negócio? Por ser uma decisão importante e que pode implicar em responsabilidades financeiras à sua empresa, é preciso estar seguro quanto ao momento ideal para recorrer a essa estratégia.

Imagine que sua empresa esteja passando por dificuldades financeiras — por falta de um planejamento estratégico eficiente ou aumento da inadimplência, por exemplo. Esse tipo de situação, certamente, afeta a operação do negócio, já que faltará dinheiro em caixa para arcar com os custos essenciais.

Ao se deparar com esse tipo de desafio, boa parte dos gestores começam a avaliar opções como atrasar a fatura do cartão de crédito para cobrir dívidas mais importantes ou até mesmo a contratação de um empréstimo empresarial, ignorando outras modalidades alternativas de crédito, como a antecipação de recebíveis.

Por isso, essa deve ser uma alternativa para quando seu negócio necessitar de capital de giro, em substituição a outros métodos mais caros e burocráticos. Ou seja, antes de recorrer a um empréstimo bancário ou outro método que afete a saúde financeira de seu negócio, avalie a contratação da antecipação de recebíveis.

5. Quais são as vantagens dessa estratégia?

Até o presente momento, já esclarecemos vários pontos importantes sobre o tema, sendo oportuno tratarmos sobre as vantagens e desvantagens dessa operação. Dessa forma, primeiramente, fique atento às principais vantagens:

5.1. O empresário não está fazendo um empréstimo

Uma das grandes vantagens desse modelo de linha de crédito é que você não estará fazendo um empréstimo bancário — ou seja, não estará pegando o dinheiro de um banco.

Na verdade, o capital antecipado já é seu, o que se faz nesses casos é, simplesmente, antecipar a data de recebimento de uma parcela pela qual o cliente já firmou o compromisso.

5.2. Recebe à vista um valor parcelado

Imagine ter feito uma venda no valor de R$2 mil, parcelado em 10 prestações. Nesse caso, sua empresa só poderia contar mensalmente com a quantia de R$200, o que pode não ser adequado e suficiente para arcar com os custos operacionais do negócio.

Com a antecipação de recebíveis o valor integral será depositado em sua conta e você poderá tanto pagar dívidas, como reinvestir na empresa, aumentando a sua competitividade no mercado.

5.3. Garante mais recursos no caixa da empresa

Uma consequência lógica da antecipação de recebíveis é a disponibilização de mais recursos em caixa para o seu negócio, afinal, você terá a sua disposição valores que só seriam incorporados ao seu capital daqui a alguns meses.

Em um cenário de crise econômica e concorrência acirrada pela preferência do consumidor, para se manter atuante e rentável é preciso inovar e isso, na maioria das vezes, exige investimentos extras.

Então, caso você não tenha dinheiro em caixa e esteja enfrentando problemas financeiros no negócio, poderá perder espaço no mercado, já que as relações de consumo e o consumidor contemporâneo exigem cada vez mais empresas modernas, inovadoras e que investem em seu produto, atendimento e marketing.

5.4. Taxas inferiores comparado a algumas linhas de crédito

Como você percebeu, na antecipação de recebíveis, uma instituição financeira adiantará ao seu caixa valores referentes a compras parceladas de seus clientes, o que faz com que essa operação seja considerada de menor risco — já que o cliente já se comprometeu com o crédito.

Por esse motivo, as taxas aplicadas nesse tipo de transação são inferiores às praticadas na maioria das demais linhas de crédito.

Um empreendedor inteligente sabe o quanto o dinheiro que se economiza com taxas e juros bancários é sempre importante, pois representa um capital a mais para trabalhar e investir no desenvolvimento do negócio.

6. E os perigos que que isso pode trazer à minha empresa?

Já sabemos as vantagens da antecipação de recebíveis e, conforme demonstrado, elas são bem relevantes no contexto corporativo. No entanto, para que você tome uma decisão acertada é crucial se atentar, também, aos perigos que isso pode gerar à sua empresa.

Frisa-se que não se deve fechar um negócio, somente com base nos benefícios, é preciso analisar com cautela e responsabilidade os pontos negativos que toda operação pode apresentar.

Nesse contexto, observe os principais perigos na antecipação de recebíveis:

6.1. Em certos casos, pode apresentar taxas pouco vantajosas

No tópico anterior citamos que as taxas praticadas nessa operação são inferiores em relação às demais opções. Entretanto, isso nem sempre acontece.

Apesar de ser um negócio de menor risco para as instituições financeiras, cada uma delas pratica uma taxa diferente — isso faz parte da livre concorrência e é preciso manter-se atento.

Nesse contexto, o perigo que você pode correr é de que, influenciado pela informação que tais taxas são mais atrativas nesse modelo, não busque se informar melhor e realizar uma pesquisa no mercado, deixando de compará-la com outras linhas de crédito e até de pesquisar em todos os bancos disponíveis.

Ademais, imagine que você tenha feito uma venda no cartão de crédito no valor de R$500 parcelada em quatro vezes e que a taxa aplicada seja de 4% (isso varia de acordo com a instituição). Assim, para cada parcela de R$125, você receberá apenas R$120,00.

Além disso, é cobrada uma taxa de recebimento antecipado em cada uma das parcelas que você pede o adiantamento e, quanto maior o prazo de antecipação, maior será a incidência da taxa.

Portanto, faça uma pesquisa minuciosa e observe qual o valor final dos descontos na antecipação, posto que, além do IOF, as instituições podem cobrar outras tarifas.

6.2. Ajuda a resolver um problema atual, mas gera outro no futuro

Para que esse procedimento seja realmente proveitoso para o seu empreendimento, é necessário que você saiba exatamente quando você deve e pode recorrer a ele — já abordamos esse tema em tópico anterior.

Assim, além das informações já apresentadas, é aconselhável que você faça uma projeção de fluxo de caixade seu negócio. Como você antecipará esse valor, não o receberá no futuro e é relevante analisar qual o impacto disso nas contas a vencer do seu negócio.

Por exemplo, caso antecipe o valor de R$5mil que entraria em seu caixa nos próximos dois meses, procure avaliar se essa quantia não fará falta a ponto de colocar seu negócio no vermelho.

De nada adianta resolver um problema no presente se isso implicará, automaticamente, em problemas no futuro. Apenas postergar uma dificuldade financeira não é uma atitude inteligente e pode levar seu negócio à falência.

6.3. Pode se tornar um vício para o empreendedor

Uma empresa financeiramente saudável possui um fluxo de caixa equilibrado, saldo de dívidas e contas a receber sobre controle e uma gestão pautada em um planejamento estratégico.

Passar por dificuldades em determinado momento é comum — especialmente com a crise vivenciada em nosso país —, mas, ao recorrer à antecipação de recebíveis, é aconselhável que o empreendedor fique atento para que isso não se torne uma rotina no negócio.

Caso perceba uma necessidade constante de capital extra, é interessante analisar o montante mensal antecipado e buscar outra alternativa mais barata, como um empréstimo online.

6.4. Arcar com altos juros no caso de inadimplência do cliente

Quando uma instituição financeira lhe antecipa um recebível ela passa a ter direitos sobre o crédito que seu cliente pagará no futuro. Mas, um dos riscos dessa operação é esse cliente se tornar inadimplente.

Nesse caso, é preciso frisar que não é o banco quem terá prejuízo e sim você. Aliás, no caso do não pagamento pelo cliente, sua empresa deve arcar com juros de mora, taxas e multas que podem chegar até 14% ao mês.

Ou seja, a instituições financeiras obrigam as empresas a reembolsá-las pelos títulos que não são pagos, cobrando juros que não se confundem com aqueles já sofridos no ato da antecipação.

6.5. Pode esconder outras opções mais viáveis

O descontrole financeiro e a facilidade e rapidez com que a antecipação de recebíveis pode ser concretizada acaba fazendo com que muitos empreendedores se desesperem e não consigam ver todas as opções à sua disposição.

Em muitos casos, a falta de dinheiro em caixa pode ser resolvida com pequenas atitudes no cotidiano empresarial, sem precisar recorrer a uma linha de crédito.

Por isso, é necessário sempre avaliar se essa ação é mesmo necessária ou se o problema pode ser solucionado com o corte de gastos com, por exemplo, material de papelaria e redução de estoque.

Lembre-se de que tais opções, caso ajudem a empresa a fechar o mês no azul, devem ser priorizadas, já que não geram despesas extras para o negócio e ainda favorecem a adoção de procedimentos mais eficientes e sustentáveis.

7. Como saber se é viável para meu negócio?

A sétima pergunta apresentada nesse material é recorrente entre empresários. Afinal, depois de tudo o que você leu e de conhecer melhor o que é e como funciona essa operação, é possível ter dúvidas quanto à sua viabilidade ou não para seu negócio.

A resposta para isso não é exata, já que isso depende de alguns fatores que variam de empresa a empresa. Mas, tentaremos esclarecer os principais pontos que devem ser observados:

7.1. A empresa precisa de capital de giro

O primeiro ponto para definir se você precisa e pode recorrer à antecipação é avaliar se o seu negócio está precisando de capital de giro.

Alguns empreendedores, mais inexperientes e com pouco conhecimento sobre o assunto, podem buscar essa linha de crédito para fazer grandes investimentos em infraestrutura e até projetar a expansão de sua rede de empresas, mas não caia nessa armadilha.

O ideal é que esse tipo de crédito só seja utilizado caso o fluxo de caixa esteja abaixo do esperado e isso possa afetar seus compromissos operacionais.

7.2. O empreendimento realiza vendas a longo prazo

Outra situação em que esse modelo pode ser aconselhável é quando as vendas realizadas são, preponderantemente, em um número alto de parcelas.

Como o pagamento de fornecedores e funcionários é realizado, em regra, todos os meses, pode ser que você precise antecipar alguns recebíveis. Mas, atenção! Lembre-se de fazer isso com planejamento, sempre atento à falta que esse dinheiro fará no futuro.

Assim, por exemplo, caso você costume realizar parcelamentos de suas vendas em até 6 vezes ou venda com um prazo de 60 dias para começar a pagar, mas precise arcar com compromissos com fornecedores daqui a 30 dias, essa pode ser uma opção viável para o seu negócio.

8. Onde conseguir?

Já finalizando o post de hoje, chegou o momento de ajudá-lo a encontrar a instituição financeira em que você conseguirá antecipar recebíveis para o seu negócio.

De modo geral, não é difícil encontrar essa modalidade de linha de crédito. Muitas instituições financeiras no país trabalham com essa operação, como bancos, empresas adquirentes de máquinas de cartão de crédito e factorings.

Salienta-se que a assinatura desse tipo de contrato deve ser precedida de muito estudo e planejamento, pois há casos em que linhas de crédito alternativas podem ser a melhor opção para sua empresa, já que trabalham com taxas mais atrativas e baixo nível de burocracia.

Além disso, caso seu negócio já trabalhe com máquinas de cartão de crédito, em alguns casos, o procedimento pode ser realizado por meio da própria máquina, o que dispensa deslocamentos e simplifica o cotidiano conturbado do empreendedor.

Chegamos ao fim do post de hoje e, como você percebeu, buscamos trazer para o blog o maior número de informações sobre a antecipação de recebíveis. Todas as perguntas aqui formuladas estão de acordo com as principais dúvidas entre os empreendedores sobre o assunto e têm como principal intenção educá-lo melhor sobre essa operação.

Entretanto, conforme frisado ao longo desse material, a antecipação de recebíveis, como toda e qualquer estratégia empresarial, deve ser precedida de estudos e planejamento, pois isso assegura que você não caia em armadilhas e coloque sua empresa em uma difícil situação.

Conteúdo original via BIVA

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.