Aos 30 anos posso planejar minha aposentadoria?

0

O bom é sempre a pessoa pensar no futuro, quando o assunto é dinheiro, para ter uma tranquilidade ao se aposentar. Sendo que muitas vezes isso parece ser impossível.

Como orçamento mensal sempre tem uma direção certa, sendo as vezes difícil guardar dinheiro, o que seria uma prática indispensável para quem quer ter uma terceira idade tranquila em relação a vida financeira.

Pensar no futuro para ter uma condição melhor, será necessário começar agora para colher depois.

Criar fundos ou fazer reservas são atitudes que vão poder garantir uma estabilidade econômica na aposentadoria.

Planejamento Financeiro

Planejar a aposentadoria é super importante, muito mais por estarmos num país onde a economia oscila muito.

Para você ter um futuro tranquilo, terá que ter um benefício para cobrir todas as demandas e necessidades de que um aposentado necessita.

Você terá que programar uma renda de acordo com as contribuições realizadas até o momento.

Você tem que ter uma noção correta de quando irá acontecer a sua aposentadoria.
Existem várias modalidades de benefícios e cada um tem critérios próprios bem específicos, sendo necessário cumprir as exigências em tempos diversos.

O que você deve evitar é se aposentar além do tempo que teria direito, por isso precisa fazer um ótimo planejamento, para não pagar contribuições a mais.

Além da sua aposentadoria através da Previdência, que só garante um valor para um padrão de vida estável, e que as vezes não consegue nem bancar uma consulta médica. E é por isso que você tem que buscar outras alternativas.

O Futuro

Para um futuro tranquilo, você poderá contar com a aposentadoria do INSS, que é uma forma prudente de ter dinheiro quando não estiver mais trabalhando. Mas, além da aposentadoria do INSS, você precisa encontrar outras formas de ter uma renda melhor.

Organizando suas finanças

Veja quanto você ganha agora, e comece desde já a pensar numa reserva para o futuro. O que tem a fazer é organizar suas finanças.

Primeiro, controlando os gastos, o dinheiro, o que entra, o que sai na sua casa. Faça uma planilha, anotando o seu orçamento e o seus custos mensais.

Uma boa coisa é identificar itens supérfluos nas despesas domésticas. Será que elas são necessárias. Escolha uma alternativa mais acessível, eliminando alguns gastos.

Essa conduta será bastante vantajosa para a sua vida financeira em longo prazo, pois permite que você planeje não só a sua aposentadoria, mas outras metas que envolvem as finanças.

Tempo de aposentadoria

Você terá que observar se precisa trabalhar e contribuir por mais tempo para conseguir o benefício desejado ou se irá aproveitar de uma aposentadoria mais precoce (tendo um valor menor).

O bom é simular e fazer cálculos para saber o quanto você terá de contribuir e quais os valores que deverão ser feitos. Faça uma avaliação saber qual a época certa e qual o tipo de aposentadoria que vai valer mais a pena para escolher.

Inflação

Nos seus cálculos, considere sempre a inflação. Até porque o seu poder de compras agora, não será o mesmo daqui algumas décadas. Para ter uma vida financeira tranquila, será necessário calcular de quanto irá precisar economizar até a sua aposentadoria.

Investimentos interessantes para uma aposentadoria

Tesouro Direto

Se trata de um título público no qual os investidores “emprestam” dinheiro e, dessa maneira, recebem um valor em troca.

Para uma aposentadoria, a alternativa que vai ser mais apropriada se chama Tesouro IPCA.
O Tesouro IPCA é do tipo pós-fixado (que esta adaptado às condições do mercado) e rende conforme a soma de taxa de juros e a inflação do momento.

Ele tem prazos maiores e evita perdas de poder de compra, é com certeza, uma alternativa bastante conveniente e segura.

O Tesouro Direto é taxado pelo Imposto de Renda de acordo com a tabela regressiva.

Exemplo:

Quanto maior o tempo em que as finanças são aplicadas, menor será o seu Imposto de Renda.

Previdência Privada

É uma opção bastante tentadora. Nela você irá participar de um plano empresarial ou buscar um outro por conta própria, com um banco.

Nesse caso, você irá realizar depósitos frequentes no valor que desejar, para construir um patrimônio.

Quanto maior for a contribuição, maior será a probabilidade de conseguir uma ótima reserva.
Por isso, você terá que acompanhar as taxas. Elas vão precisar ficar próximas de 1%. Se elas forem superiores a esse percentual, você poderá perder boa parte das suas finanças.

Quando você se aposentar, o banco ficará comprometido de pagar o valor correspondente.

Dependendo da modalidade escolhida, a previdência poderá ser utilizada para gerar descontos no Imposto de Renda.

Imóveis

Nesse caso, será necessário agir corretamente, porque esse tipo de investimento é excelente para quem valoriza a segurança.

Comprar um imóvel na planta é uma forma de ter um bem com grande potencial de valorização.

Sendo possível escolher por imóveis residenciais e/ou estabelecimentos comerciais, onde você poderá alugar ou arrendar.

Consórcio

Esse é um recurso que poderá ser utilizado para garantir uma aposentadoria bem tranquila e com um elevado poder de compra.

É um investimento ideal para quem deseja comprar bem de alto valor médio ou a longo prazo.

Vantagens

  • não irá exigir valor de entrada;
  • as parcelas podem ser definidas de acordo com suas possibilidades financeiras;
  • o crédito no consórcio é atualizado para que ele esteja sempre compatível com o valor de mercado e você consiga adquirir o bem que deseja;
  • é possível ofertar lances para antecipar a contemplação e ter acesso à carta de crédito;
  • no caso do consórcio imobiliário, você pode usar o seu FGTS para complementar o valor da sua carta de crédito e amortizar ou liquidar o saldo devedor, de acordo com as regras de utilização do FGTS.

Quanto devo investir para a minha aposentadoria?

Vai depender do valor que você quer ter quando se aposentar. Leve em conta que não existe um valor mínimo ou máximo para ser investido por mês.

Entretanto, existem algumas recomendações para as diferentes faixas de renda.

Siga o exemplo:

você tem 30 anos de idade e quer se aposentar aos 55 anos, irá precisar realizar investimentos mais ou menos 17% da sua renda atual.

O seu investimento para se aposentar foi realizado em uma opção que irá render 0,7% ao mês, mensalmente você teria que investir:

  • recebendo R$ 937, você investiria: R$ 159;
  • recebendo R$ 1.500, você investiria: R$ 255;
  • recebendo R$ 3.000, você investiria: R$ 510;
  • recebendo R$ 5.000, você investiria: R$ 850;
  • recebendo R$ 20.000, você investiria: R$ 3.400.

Como fazer esta conta?

Utilize a calculadora de juros compostos do Banco Central.