Aposentados e pensionistas ficarão sem 13º ou 14º salário em dezembro

0

Aposentados e pensionistas tiveram uma mudança radical no pagamento do 13° salário, motivado pela chegada do novo coronavírus. A pandemia acabou forçando a antecipação do pagamento do abono natalino para o primeiro semestre de 2020.

Sendo assim, não haverá parcelas extras neste final de ano para os beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social).

Também não haverá o pagamento de um 14° salário, que seria liberado através de um projeto de lei, que não deverá aprovado em 2020.

13º salário do INSS

Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

Em tempos normais, a primeira parcela dos segurados do INSS, é paga em julho, sendo que neste ano o pagamento aconteceu entre abril e junho. O calendário de recebimento foi dividido conforme o número final do benefício.

O motivo da antecipação foi devido as políticas emergenciais para conter os efeitos da crise e injetar mais recursos na economia.

Mas, fique atento em 2021, as parcelas do 13° salário serão pagos da seguinte forma: a primeira parcela será paga entre o final de agosto e início de setembro. Já segunda parcela em novembro ou dezembro.

Andamento do 14º salário

O debate sobre o 14º salário para aposentados e pensionistas do INSS segue no Senado. Sem nenhum sinal que será aprovado para este ano.

Segundo a Secretaria Especial de Previdência e Trabalho, não há estudos sobre o pagamento extra. Contudo, o projeto avançou a tramitação no Congresso Nacional, mas depende de outros fatores para ter a aprovação.

Sendo assim, a PL Projeto de Lei) nº 3.657, ainda entrará em votação, sendo avaliado e aprovado, seguirá para a câmara dos Deputados e passará por votação simples pela maioria dos votos. Depois seguirá para o presidente Jair Bolsonaro, que poderá sancionar ou vetar.

Mas, tudo indica que isso não deverá acontecer em 2020, já que estamos em dezembro e perto do recesso dos senadores e deputados.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil