Apple registra mais um trimestre bem sucedido com crescimento enorme em vendas de Mac e iPad

0

Pontos Principais

  • A Apple mostrou um crescimento massivo nas vendas de Mac e iPad em seu último relatório de lucros trimestrais na quarta-feira.
  • Os dois segmentos mostram que a Apple está no meio de um superciclo de vendas de praticamente todas as suas categorias de produtos, não apenas iPhone e serviços digitais.
  • Já existem sinais de que essa força pode durar por todo 2021.

A Apple relatou outro trimestre bem sucedido na quarta-feira, mostrando um crescimento de 54% na receita e autorizando uma recompra de ações de US $90 bilhões.

Mas, embora normalmente passamos cada trimestre falando sobre o desempenho dos segmentos de iPhone e serviços da Apple, é impossível ignorar o crescimento insano que a empresa relatou para computadores Mac e iPads.

A Apple não está apenas no meio de um novo superciclo de vendas de iPhone. Está no meio de um superciclo para tudo.

Basta dar uma olhada no desempenho dos segmentos de Mac e iPad durante o segundo trimestre fiscal da Apple:

  • Receita do Mac: $ 9,10 bilhões, um aumento de 70,1% ano a ano
  • Receita do iPad: $ 7,80 bilhões, um aumento de 78,9% ano a ano

Esses são apenas grandes números para duas categorias de produtos que vinham definhando nos últimos anos. 

Antes de 2020, a história por trás do Mac era que a Apple havia colocado o desenvolvimento do PC em segundo plano em favor de se concentrar em seu mecanismo de lucro: o iPhone.

Mas isso começou a mudar no ano passado com a tempestade perfeita para o crescimento das vendas de Mac e iPad da Apple: o lançamento do chip de computador da própria Apple, o M1, e o aumento na demanda por dispositivos para ajudar as pessoas a trabalhar em casa.

Embora a parte pandêmica da equação seja óbvia, a Apple também disse que o M1 influenciou no crescimento das vendas.

Na ligação de ganhos da empresa na quarta-feira, o CEO Tim Cook creditou o chip M1 por alimentar o crescimento, especialmente depois que a Apple provou que o chip pode funcionar tão bem ou melhor do que os chips da Intel que costumava usar para computadores.

A Apple também acabou de adicionar o M1 ao seu novo modelo iPad Pro, que chega à venda na sexta-feira e será lançado em maio.

Isso dá ao iPad a mesma potência do Mac. Executivos da Apple disseram ao TechCrunch esta semana que esperam que adicionar todo esse poder ao iPad estimule uma nova onda de desenvolvimento de software para tornar o dispositivo muito mais útil para tarefas de produtividade.

Se funcionar, o iPad Pro será uma alternativa viável para pessoas que desejam usar um tablet em vez de um laptop tradicional.

E há mais razões para estar otimista sobre o Mac ainda este ano, quando supostamente a Apple irá redesenhar seus laptops Mac e potencialmente usar a próxima versão de seu chip da série M neles.

Há apenas uma ressalva em todo esse otimismo em torno do Mac e do iPad: a escassez de chips.

Cook e sua equipe admitiram durante a ligação de ganhos na quarta-feira que pode haver restrições de fornecimento para alguns componentes necessários para os gadgets da Apple.

Mas eles pareciam otimistas de que seriam capazes de resolver os problemas.

E não se esqueça: Cook fez seu nome no mundo dos negócios como um gênio da cadeia de suprimentos e logística.

Conteúdo traduzido da fonte CNBC por Wesley Carrijo para o Jornal Contábil