Apps de delivery: O que levar em conta na escolha do melhor para a sua empresa

0

Os negócios do ramo alimentício foram os que primeiro se adaptaram aos novos tempos de pouco contato.

Isso foi possível pela eficiência tecnológica dos apps de delivery.

Mas quais os cuidados o empreendedor deve ter antes de escolher um app para seu para seu restaurante, bar ou lanchonete?

Com o comércio parcialmente fechado na maior parte do país, além do número limitado de clientes permitidos nos estabelecimentos, o delivery é o principal de canal de vendas.

De acordo com um levantamento publicado na revista Exame, o uso de aplicativos para pedido de comida aumentou 59% desde o início a política de isolamento social.

Ou seja, um pequeno negócio deve saber usar as ferramentas a disposição.

O que levar em conta na escolha?

Primeiramente, antes de optar por um aplicativo, o empreendedor deve fazer uma pesquisa de mercado e avaliar quais os impactos financeiros que essa escolha vai acarretar. 

Atualmente, neste cenário repleto de consumidores que optam pela comodidade e rapidez, além de ter bons produtos, é necessário pensar bem sobre a precificação e a real margem de lucro que se tem ao usar os aplicativo de entrega, ou App de delivery.

Taxas de aplicativos de entrega

Os apps de delivery cobram taxas ou percentuais sobre as vendas feitas pelos restaurantes.

Logo, a composição do preço dos pratos deve considerar esses valores.

Além disso, há promoções realizadas pelos aplicativos que podem impactar nos valores que são repassados para quem vende. 

Vantagens e desvantagens dos apps

Por um lado eles proporcionam muita praticidade, afinal basta ao empresário do ramo da alimentação fazer o que sabe de melhor: produzir seus pratos.

Entretanto, por outro lado, o número de apps disponíveis abre um leque enorme de concorrentes.

Se antes o cliente levava em conta o local físico que iria, sendo assim a distância, ambiente, atendimento, agora ele descarta isso e escolhe direto do celular.

Imagine que há milhares de clientes, mas centenas de concorrentes exibidos no mesmo aplicativo.

O fato de estar presente no aplicativo de entregas não significa certeza de que o cliente vai escolher seu produto, por melhor que ele seja.

Outro aspecto, como já citado acima, é a cobrança das taxas ou percentuais pelo serviço de entrega de comida. 

Fique atento!

Note que é fundamental avaliar bem qual a real margem de lucro que se terá a cada venda, estimando bem possíveis descontos, que podem chegar perto de 30% do valor do seu prato vendido.

Além de controlar o fluxo de caixa a ficha técnica de cada item vendido deve estar em dias.

Deste modo, os preços do serviço no salão e pelo App podem ser (bem) diferentes.

Além disso, gastos adicionais – que parecem pequenos, mas podem pesar no fechamento do caixa – como embalagens e etiquetas – precisam ser calculados.

Sem dúvidas, o planejamento é algo mais que necessário para quem deseja vender por meio dos aplicativos de entrega de comida. 

Também vale lembrar que estar em uma plataforma digital, apenas, não é garantia de vendas.

É preciso divulgar seu negócio, sem esperar unicamente pelo app.

Marketing nos negócios

No geral, as empresas de aplicativo já investem em propaganda.

Isso gera impacto nas vendas das empresas cadastradas, mas é possível fazer muito mais e de modo focado no seu negócio.  

Uma estratégia é tentar fisgar o cliente que chegou até você por meio do aplicativo. 

Ou seja, fazer com que ele passe a comprar diretamente da sua empresa nas próximas vezes.

Para isso, é possível oferecer cupons de descontos, solicitar um retorno via WhatsApp com a opinião do cliente – que a partir daí poderá lhe pedir diretamente o que deseja, ou receber mensagens diretas -, entre outros. 

Investir nas suas redes sociais e divulgar para os potenciais clientes da vizinhança são formas de se posicionar, mesmo com o uso dos apps.

Opções de Apps 

Podemos dizer que o Ifood é uma das plataformas mais conhecida entre as que fazem a entrega de comida.

O app está presente em muitas cidades pelo Brasil.

Mas, há alguns outros aplicativos disponíveis no mercado.

Vamos passar cada um dessas opções:

Aplicativos de Delivery

iFood

iFood possui um sistema altamente estruturado focado na busca por estabelecimentos segmentados, além de realizar a entrega do pedido e sua cobrança.

Presente para uso em mais de 100 cidades de todos os estados brasileiros e Distrito Federal, o iFood é um gigante do setor. 

O aplicativo está disponível para celulares com sistema Android e iOS.

Recentemente a empresa comprou o ERP de gestão empresarial de restaurantes eComanda, para atrair ainda mais empreendedores para sua plataforma.

Uber Eats

Uber Eats é o serviço de delivery do app de caronas Uber.

Para utilizá-lo é preciso baixar o aplicativo.

O app está disponível em mais de 15 cidades do Brasil e pode ser instalado em celulares com sistema Android e iOS.

O que diferencia o Uber Eats do iFood é o frete, que é cobra separado.

Em alguns municípios a taxa é tem valor fixo, enquanto que em outras localidades o preço pode variar conforme o horário e região do país.

Rappi

O grande diferencial do Rappi frente a sua concorrência é que  não se trata  apenas de um app de delivery de comida.

Ele também realiza pedidos de remédios e outras compras variadas.

Além disso o  aplicativo conta como serviço ‘ Rappi Prime’, em que ao pagar um plano mensal ou anual, o usuário tem frete gratuito em todas as compras pagas pelo cartão de crédito ou PayPal.

O app está disponível para celulares com sistema Android e iOS.

Também é possível fazer os pedidos pelo seu site.

Delivery Much

Delivery Much é uma empresa gaúcha de delivery, presente em 15 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Assim como o Rappi, é possível realizar pedidos tanto pelo site como pelo app.

É necessário realizar um cadastro prévio seja qual for a escolha do canal de compra.

Existem as opções de pagamento pelo próprio site, na hora da entrega, por meio de cartão ou dinheiro.

O aplicativo está disponível para celulares na App Store e Apple Store.

Aiqfome

Aiqfome tem como pote forme a usabilidade e por ter uma boa comunicação entre o empreendimento escolhido e o cliente.

Talvez o menos conhecido dos seus pares, o aplicativo tem presença em 16 estados brasileiros.

O app tem versões para sistema Android e iOS e é possível fazer o pedido pelo site.

Para utilizá-lo, basta baixar o aplicativo no , fazer um cadastro e escolher a cidade onde mora.

A partir disso, é só escolher o seu pedido e esperar pela entrega.

Conclusões 

Em resumo, é necessário planejar bem (finanças, logística, estoque) antes de definir quais Apps de delivery usar no seu negócio, bem como qual a realidade do mercado que vai atender. 

De qualquer modo, é certo que a tecnologia pode ajudar seu restaurante – seja ele tradicional, com salão, ou “virtual” no modelo dark kitchen – a vender e ser lucrativo.

Basta investir na boa gestão empresarial.

Fonte: Fox Manager