Confuso (como todos os empresários e gestores deste país) sobre o cálculo de impostos e taxas?

Em meio a tantos tributos, o cálculo correto de todos é uma preocupação frequente. Compreender o funcionamento dos impostos que devem ser recolhidos é fundamental para que o empresário saiba quais são os seus deveres e evite cometer equívocos ou pagar multas. Mas não é uma tarefa fácil!


Você sabe, por exemplo, como calcular o ISS de forma adequada? Essa é uma dúvida muito comum entre os empreendedores brasileiros – que precisam lidar com uma complexa carga tributária para enfrentar os desafios do empreendedorismo.

Quer aprender como calcular o ISS para fazer o recolhimento da forma correta? Confira neste artigo e evite multas!

Como calcular o ISS?

Antes de aprender como calcular o ISS, é importante entender o que é esse imposto, não acha?

O que é o ISS?

O Imposto Sobre Serviços (ISS) é um tributo municipal que incide sobre a prestação de serviços realizada por empresas e profissionais autônomos.

Por ser de natureza municipal, cada prefeitura é responsável pela definição das alíquotas para cada tipo de serviço e pelo recolhimento do imposto – obedecendo a alíquota mínima de 2% e alíquota máxima de 5%.

Assim como o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) incide apenas sobre as operações de comércio e serviços muito específicos (como transporte de cargas), o ISS afeta apenas as empresas prestadoras de serviços.


Afinal, como é calculado o ISS?

Mas então, como calcular o ISS adequadamente e recolher os valores corretos desse tributo municipal?

Para fazer o cálculo, precisamos destacar alguns conceitos fundamentais:

  • Base de cálculo: valor do serviço prestado
  • Alíquota: definida pela prefeitura do município – variando entre 2% e 5%

Com base nessas informações, a fórmula básica para o cálculo do ISS é:

ISS = Base de cálculo * alíquota

Considerando essa fórmula, uma empresa que realiza um serviço no valor de R$5.000,00 e tem uma alíquota aplicada de 4% deve recolher R$200,00 (R$5.000 * 4% = R$200,00).

Entretanto, essa regra geral não funciona em todos os casos. Por esse motivo, é importante entender como calcular o ISS em diferentes situações:

ISS para profissionais autônomos

Para quem é profissional autônomo, o ISS é cobrado após cada serviço prestado. No momento em que é emitida a nota fiscal deve ser recolhido o valor referente ao ISS.

ISS para MEI – Micro Empreendedor Individual

Para quem é MEI, não é necessário se preocupar sobre como é calculado o ISS. Esse tributo está incluso na contribuição mensal fixa e possui o valor de R$5,00.

ISS no Simples Nacional

Para as empresas que atuam no Simples Nacional o ISS também está incluso na guia única de arrecadação. Entretanto, o valor do ISS varia de acordo com a natureza do serviço prestado e pode ser calculado da seguinte forma:

  1. Multiplique a receita bruta dos últimos 12 meses pela alíquota presente no Anexo do Simples Nacional (referente à sua atividade e na faixa de renda adequada) e subtraia a Parcela Dedutível. Esse valor deve ser dividido pela receita bruta dos últimos 12 meses.
  2. O valor encontrado neste cálculo é a Alíquota Efetiva. Ela deve ser multiplicada pelo percentual de ISS encontrado na Tabela de Repartição dos Tributos.
  3. Feito esse cálculo, você encontrou a alíquota do ISS que incide sobre a prestação dos serviços da sua empresa.

ISS para as demais empresas

Para as demais empresas, o ISS é calculado utilizando a fórmula geral que vimos anteriormente – através da multiplicação da base de cálculo com a alíquota definida pelo município.

Quem deve recolher o ISS?

A grande maioria das empresas que prestam serviços de diferentes naturezas devem recolher o ISS. A exceção fica por conta dos serviços prestados no exterior e com reflexos apenas fora do Brasil.

Entretanto, é importante ficar atento à legislação municipal para assegurar o recolhimento devido do ISS. Em alguns casos, podem existir atividades que recebem incentivos ou isenção do pagamento.

Lei Complementar 116/2003 regulamenta o ISS e traz uma extensa lista de serviços que devem recolher o ISS em seu anexo – que inclui atividades relacionadas à informática, saúde, advocacia, eventos, franquias, serviços manuais, entre diversas outras.

Modalidades de pagamento do ISS

Além de saber como é calculado o ISS, também é muito importante conhecer as modalidades de pagamento que existem para esse tributo. O ISS pode ser cobrado de algumas formas diferentes – cada uma com suas peculiaridades.

Veja quais são as principais modalidades de pagamento do ISS:

  • Período mensal específico, de acordo com alíquota preestabelecida para o serviço prestado;
  • Valor estimado pela fiscalização municipal;
  • Valor fixo anual, respeitando a alíquota definida para o ramo do serviço prestado;
  • Recolhimento mensal, que pode ser feito de acordo com o faturamento, de acordo com estimativas ou, ainda, incluir sujeição passiva (quando o contratante do serviço também deve realizar o pagamento do tributo).

Dica: Atenção você contador ou estudante de contabilidade, conheça nosso treinamento voltado para contadores iniciantes, ensinando na prática procedimentos contábeis que todo contador precisa saber, mas que não se ensina na faculdade.

Tudo que você precisa saber para abrir, alterar e encerrar empresas, além da parte fiscal de empresas do Simples Nacional, Lucro Presumido e MEIs, Contabilidade, Imposto de Renda. Quer saber mais? Então clique aqui e não perca esta oportunidade!

Conteúdo original NFe.io