Aprenda como implantar nota fiscal eletrônica na sua empresa

Saiba como emitir a nota fiscal eletrônica e por que o documento garante segurança nas operações comerciais

A nota fiscal eletrônica aparece como uma forma de substituir a nota fiscal tradicional, em papel, que, por ser preenchida à mão, pode contabilizar erros de preenchimento e adulterações que podem prejudicar tanto a empresa quanto o consumidor do serviço. Além disso, o papel físico necessita de espaço para arquivamento. 

O formato eletrônico existe desde 2006, mas as empresas ainda encontram dúvidas na hora de aderir ao documento digital. Neste artigo, vamos explicar o que é a NF-e e como a emissão da nota fiscal eletrônica é um processo simples e bem menos burocrático.

Criada para registrar as operações comerciais, tanto de produtos quanto de serviços, a nota fiscal serve para o recolhimento de impostos sobre as operações e a validação das negociações entre empresa e cliente. Existem punições legais geradas para companhias que se recusem a emitir o documento, devido ao enquadramento em crimes como a sonegação fiscal. Em contrapartida, os microempreendedores só são obrigados a emitir para pessoas jurídicas ou por exigência do próprio consumidor. 

Entre as vantagens encontradas, estão a automatização de processos, a redução do risco de fraudes e erros, o aumento da confiança entre empresa e consumidor, o melhor controle fiscal e financeiro, a facilidade no arquivamento dos documentos, a segurança jurídica e a garantia da prestação de serviços e do fornecimento dos produtos aos clientes, a participação em licitações públicas e o fechamento de negócios com empresas que exijam a emissão do documento.

Existem cinco categorias para a chamada nota fiscal eletrônica: 

  1. Nota Fiscal Eletrônica (NF-e): obrigatória na comercialização de produtos em que incide o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); tal incidência varia de estado para estado.
  1. Nota Fiscal de Serviços Eletrônicos (NFS-e): utilizada em operações que incidam o Imposto sobre Serviço (ISS); tal incidência varia de município para município.
  1. Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e): utilizada em serviços de transporte rodoviário de carga, reunindo todos os documentos necessários para a prestação em um só.
  1. Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica (NFC-e): detalha o produto ou serviço comercializado e os custos envolvidos; é similar a um cupom fiscal destinado ao consumidor final.
  1. Nota Fiscal Avulsa Eletrônica (NFA-e): o modelo é utilizado por microempreendedores que possuem um baixo volume de vendas. 

Agora que você já conhece o papel da NF-e, veja um passo a passo para a emissão do documento fiscal:

Entenda o tipo de nota que sua empresa deve emitir

Após apresentar os cinco modelos de nota fiscal eletrônica, você descobrirá o tipo de documento que mais se encaixa com os serviços prestados pela sua empresa.

Credencie a sua empresa

Ao credenciar sua empresa na Secretaria da Fazenda do seu estado ou do seu município, você receberá autorização legal e acesso ao sistema do governo para a emissão de notas fiscais.

Adquira um certificado digital

O certificado digital entra com o objetivo de garantir autenticidade e integridade aos documentos emitidos em ambiente online. Tal documento serve como uma espécie de carteira de identidade no meio digital.

Invista em um software

Um software pode te ajudar a automatizar o processo de emissão, ou seja, o preenchimento será inteiramente feito por uma inteligência artificial, evitando falhas e arquivando os documentos de forma segura.

Antes de todo esse processo atrelado à emissão de notas fiscais, é necessário ter uma boa base e entender tudo sobre a abertura de empresas e o gerenciamento delas. Para isso, é interessante avaliar um curso de administração ou gestão comercial EAD, para que se aprenda o lado técnico.

Dica Extra: Já imaginou aprender 10 anos de Prática Contábil em poucas semanas?

Conheça um dos programas mais completos do mercado que vai te ensinar tudo que um contador precisa saber no seu dia a dia contábil, como: Rotinas Fiscais, Abertura, Alteração e Encerramento de empresas, tudo sobre Imposto de Renda, MEIs, Simples Nacional, Lucro Presumido, enfim, TUDO que você precisa saber para se tornar um Profissional Contábil Qualificado.

Se você precisa de Prática Contábil, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um verdadeiro profissional contábil.

Comentários estão fechados.