Aprenda a escolher o melhor plano de previdência privada

0
156

A escolha de um plano de previdência não é tarefa simples, porque depende de diversas variáveis e são muitos os produtos oferecidos por bancos e outras instituições. Especialistas orientam qual plano contratar

Previdência privada é um investimento de longo prazo que pode ser usada para completar a aposentadoria do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), mas também para a realização de sonhos. Antes de contratar um plano é preciso definir o objetivo, pesquisar e analisar com muito cuidado todas as condições de pagamento e resgate.

Para o especialista em Previdência, o economista Fábio Giambiagi, a idade ideal para começar é aos 20 anos, aceitável aos 30 e tarde depois dos 35 anos. Mas há quem defenda começar ao nascer. Giambiagi explica que existe uma infinidade de possibilidades que podem ser simuladas em diversos sites. Um dos mais conhecidos é o da Caixa Econômica Federal.

Futuro

O consultor financeiro pessoal, Kleber Rebouças, diz que previdência privada é uma forma de poupar no presente com o objetivo de obter uma renda futura. “Estamos terceirizando a gestão de nossos recursos financeiros a um banco ou a uma seguradora que será responsável por investi-lo para que após um longo prazo possamos obter uma renda passiva, ou seja, sem a necessidade de aplicarmos nossa força laboral”, completa.

Kleber é um dos que defende contratar um plano assim que o bebê nascer. “Isso porque quanto maior o tempo de contribuição, menor é o valor mensal necessário para se garantir um padrão de vida na velhice”, considera, acrescentando que assim a “mágica” dos juros compostos terá mais tempo para agir.

Os especialistas destacam também que o contribuinte deve ficar atento ao tipo de previdência se desejar resgate do dinheiro. Isso porque a previdência progressiva obedece à tabela do imposto de renda e ao fazer a retirada, será descontado 15% do valor. Quando é regressiva, só é necessário fazer o resgate de acordo com o prazo.

É muito importante conhecer os tipos de tributações de cada um dos planos. Cada um possui regras específicas. “É preciso ler atentamente o contrato pra escolher aquele que é adequado ao seu perfil”.

Saiba mais

A Previdência Social oficial, cuja contribuição é descontada do trabalhador e da empresa ou por autônomos, paga benefícios a partir de salário mínimo de R$ 880 até o teto previdenciário hoje de R$ 5.189,82

Mais de 22 milhões de aposentados e pensionistas em todo o País recebem o salário mínimo, R$ 880

Cerca de 10 milhões de aposentados, pensionistas e segurados do INSS ganham mais do que o mínimo

Atualmente, a Previdência paga benefícios de R$ 1.112,80, R$ 2.225,60, R$ 2.782 e R$ 5.189,82

Simulações

Exemplo 1

Uma pessoa que deseja ter uma renda vitalícia de R$ 3,5 mil deve aportar qual valor mensal entre 30 e 65 anos?
R$ 468,06 (contribuição mensal estimada)

Exemplo 2

Para uma pessoa que pretende pagar com o benefício do plano de previdência um curso universitário de 48 meses de custo mensal de R$1,5 mil para o filho, quanto ela deverá acumular entre os 2 e 18 anos do jovem? R$ 243,86 (contribuição mensal estimada)

Exemplo 3

Uma pessoa que quer ter uma reserva de R$ 1 milhão aos 60 anos de idade, deve acumular quanto a partir dos 25 anos?
R$ 756,25 (contribuição mensal estimada)

  • As simulações foram realizadas pela BrasilPrev. A projeção da reserva é meramente ilustrativa e estimada a partir da remuneração de taxa real de juros de 6% a.a. e Tábua BREMSabM-Male com 3% de juros, não assegurando qualquer garantia de rentabilidade. Os valores estão sujeitos a tributação no momento do resgate

Antes de contratar

Defina seus projetos futuros e planeje como irá atingi-los:

A previdência privada se mostra uma ferramenta vantajosa para poupar recursos, pois oferece benefícios fiscais, tributários e ainda incentiva a disciplina por conta das contribuições mensais

Pesquise sobre a instituição financeira que administrará seu dinheiro:

Avalie a reputação da empresa no mercado, busque seus índices de menções no Procon

Tenha em mente o tipo de declaração de imposto de renda que você faz:

O Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL) é indicado para quem realiza a declaração completa, pois permite abater do IR os aportes ao plano até em 12% da renda bruta tributável. Já a Vida Gerador de Benefício Livre (VGBL) é indicada para quem é isento da declaração ou utiliza o formato simplificado, pois esta não permite abater no IR os aportes realizados ao plano

Avalie a tabela de tributação mais vantajosa:

Na Tabela Regressiva, a pessoa será tributada de acordo com o tempo decorrido de cada aporte até o momento do resgate, iniciando com uma alíquota de 35% e decrescendo a um patamar mínimo de 10% após 10 anos. A segunda é a Tabela Progressiva, na qual o investidor estará sujeito, em caso de resgate, a retenção de 15% de IR na fonte e compensação na declaração anual do IR com base na tabela em vigor

Conheça seu perfil:

No momento de escolha dos fundos de investimentos, o diferencial da previdência é contar com fundos que se adequam ao seu perfil, sejam eles totalmente de renda fixa ou com parcela em renda variável

Fonte: Brasilprev