Aprendiz gestante poderá ter maior estabilidade no emprego

0

Conforme a lei, toda trabalhadora gestante possui direito à estabilidade no seu emprego, desde a confirmação da gravidez até cinco meses após o parto, ou seja, essa mulher não poderá ser demitida pelo empregador.

Essas regras também são válidas para gestante contratada por prazo determinado.

Seguindo o mesmo princípio da lei trabalhista que está em vigor, o deputado Carlos Bezerra apresentou um projeto de lei que veda também a demissão sem justa causa da aprendiz gestante.

Vale mencionar que se enquadra no contrato de aprendizagem, o trabalhador maior de 14 anos e menor de 24  anos inscrito em programa de aprendizagem e formação técnico-profissional.

Designed by @yanalya / freepik
Designed by @yanalya / freepik

Mesmo com a jovem aprendiz possuindo os mesmos direitos que as demais trabalhadoras, o autor do projeto tem entendido que a síntese do Tribunal Superior do Trabalho não está valendo claramente sobre os contratos de aprendizagem.

O parlamentar não concorda com essa interpretação e diz que independente do título e da modalidade empregatícia a constituição visa com justiça proteger a maternidade da mãe.

O Projeto de Lei 389/21 do deputado Carlos Bezerra está em análise na Câmara dos Deputados.

Dica Extra do Jornal Contábil: Você gostaria de trabalhar com Departamento Pessoal?

Já percebeu as oportunidades que essa área proporciona?

Conheça o programa completo que ensina todas as etapas do DP, desde entender os Conceitos, Regras, Normas e Leis que regem a área, até as rotinas e procedimentos como Admissão, Demissão, eSocial, FGTS, Férias, 13o Salário e tudo mais que você precisa dominar para atuar na área.

Se você pretende trabalhar com Departamento Pessoal, clique aqui e entenda como aprender tudo isso e se tornar um profissional qualificado.

Fonte: Agência Câmara de Notícias