Arrendar ou comprar um bem do ativo imobilizado para a sua empresa?

0
144

Existem alternativas para uma empresa viabilizar a construção do seu negócio, no tocante aos gastos investimentos em bens do ativo imobilizado, tais como, edifícios, máquinas etc. Seriam: comprar o bem e pagar à vista, comprar financiado com possibilidades de diversas alternativas de financiamento, ou arrendar o bem, ou ainda fazer um sale and lease back.

No caso do arrendamento, existem duas alternativas: uma seria a de arrendar o bem e ficar com ele até o final de sua vida útil, e a outra, seria arrendar o bem e ficar com ele por pouco tempo. No primeiro caso, trata-se da melhor opção quando as condições do arrendamento são melhores que as de financiamento de compra do bem.

É importante que a empresa tenha intenção de ficar com o bem no final do contrato. No segundo caso, seria uma melhor opção quando a empresa tem atividades especificas a realizar por um tempo determinado e a mesma não tem necessidade de adquirir o bem. Existem características e vantagens para cada um. Também, é importante examinar os aspectos fiscais, que podem trazer economia para a empresa, e outros tais como o efeito no lucro ou prejuízo da empresa, o que afeta o valor dos dividendos a pagar. Contabilmente, o bem deve ser contabilizado como um ativo imobilizado, todavia, para fins fiscais, o custo pago é considerado despesa no momento do pagamento.

Um exemplo de arrendamento é o caso da Açominas, hoje Gerdau. Toda a usina de Ouro Branco foi comprada pela Açominas que, por sua vez, fez a venda desses bens para um pool de agentes financeiros, e estes fizeram um arrendamento para a Açominas, ficando esta com a opção de adquiri-los ao seu final. Esta é uma operação de leasing, conhecida como sale and lease back. Em qualquer negócio, vale a criatividade.

Matéria: Nexia