ELENITO ELIAS DA COSTA

“A veracidade dos fatos, um dia cobrará o seu real preço, mesmo que já tenhamos seguido ao encontro celestial ou infernal”.

É cristalina a reflexão sobre os acontecimentos atuais diante dos fatos e escândalos que estamos vivenciando, pois a sociedade brasileira deve repensar a importância dos valores e princípios atrelados à busca de obtenção do TER, mesmo sabendo dos fatores degenerativos e de fatos passíveis de sanções penais.

O sistema da Republica Federativa nos obriga a pensar sobre o conceito de DEMOCRACIA, onde a grande massa deve ser o objetivo principal e não uma minoria.

Os escândalos que ultimamente vivenciamos Mensalão, Petrolão, Trens, Metros, HSBC, CARF, PT x PMDB, Brasil X Sistema, Reformas, Corrupção, Oscilações, Momento Econômico, etc, todos esses fatos exigem no mínimo uma REFLEXÃO sobre o presente e principalmente sobre o futuro que desejamos obter.

Esses fatos expõem PESSOAS e EMPRESAS, famílias e demais árvores, que hão de viver um bom tempo com esses fatos degenerativos, pois sabemos que os valores negativos seguem seus dependentes, consanguíneos e colaterais por um bom tempo.

Os profissionais que direta ou indiretamente que participaram dessas empresas mais especificamente na realização dos DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS E FINANCEIROS, AUDITORIAS, PERÍCIAS, ASSESSORIAS E CONSULTORIAS, terão suas responsabilidades arguidas e obviamente inseridas de conformidade com a legislação vigente.

Talvez devessemos pensar sobre os VALORES e PRINCÍPIOS que embasam uma sociedade, atropelada pela gula financeira, desnorteia nosso caráter, ética, personalidade e demais culminando em responsabilidades criminais, então será esse o legado deixado para a as futuras gerações.

O mundo atual com seus fatos e acontecimentos merece um stand by para que possamos entender que estamos fadadas ao fracasso, pois a busca do TER inibe o crescimento do SER e poderá influenciar no futuro.

Os fatos e atos depreciativos, tais como: ERRO, DOLO, INCONSISTÊNCIA CONTÁBIL, GESTÃO FRAUDULENTA, ENRIQUECIMENTO ILÍCITO, CORRUPÇÃO, e demais maculam pessoas e gestão empresarial, demonstrando que o CRIME compensa, mesmo sabendo que sua real herança transferida para os herdeiros maculam e pecha a sua existência.

É fato sensato refletir que os DEMONSTRATIVOS CONTÁBEIS E FINANCEIROS das empresas, instituições financeiras, e pessoas envolvidas são passíveis de retificação, inclusive suas posturas, mas a sociedade não consegue ter uma leitura corretiva desses acontecimentos, pois a lógica racional está nebulada pela pífia qualidade educacional e cultural que se insere nessa sociedade.

E o mais gritante é que a mídia e setores responsáveis não conseguem resgatar os VALORES e PRINCÍPIOS que deveriam ser a base estrutural de uma sociedade.

Caso possa, gostaria que internamente responda as indagações abaixo:
Qual o conceito atual de PROSTITUIÇÃO?
Que VALORES e PRINCÍPIOS são validados nessa sociedade? Qual a real HERANÇA deixada aos rebentos? O sistema lhe concede a sensação de segurança¿ Se os anos 2015 e 2016 são atípicos, é racional pensarmos na gravidade degenerativa dos valores? O futuro cobrará nossa inépcia, negligência e imperícia atual? Estamos pagando o TRIBUTO (sentido latto) devido¿ As declarações de Imposto de Renda (Pessoas Físicas e Pessoas Jurídicas) condizem com a veracidade dos fatos¿ Os Demonstrativos Contábeis e Financeiros estão transparentes e sob o controle interno¿ Sabendo que HERANÇA é composta de Bens, Direitos e Obrigações o que deixará para seus herdeiros¿ Talvez, os fatos aqui elencados não lhe tenha tocado, mas não tenha dúvidas que em algum dia isso acontecerá e o preço cobrado poderá ser insuportável para os seus beneficiários.

Ainda há tempo para sua remissão e reflexão, buscando a normalidade e legalidade de suas ações, quer seja como profissional quer seja como gestor empresarial, mas fique certo que sua AÇÃO, OMISSÃO ou INAÇÃO, terá um preço proporcional ao fato.

Desculpe, não tenho o direito de lhe causar dissabor, mas tenho a responsabilidade profissional de lhe alertar e sugerir que LEIA meus artigos e livros publicados, pois eles dizem respeito a seu presente e futuro, mesmo que esteja em liberdade (ainda), hotel público custeado pelo governo, e muito antes do seu encontro celestial ou infernal.

Autor: ELENITO ELIAS DA COSTA, nordeste pensante, contador, auditor, assessor, escritor, professor universitário.

Comente

Comentários