Tempo de Leitura: 3 minutos

Não é novidade que pequenos negócios costumam sofrer com a falta de especialização de seus profissionais. Por isso, algumas áreas são afetadas, entre elas a contabilidade. Entretanto, é importante manter-se atento às obrigações fiscais de pequenas empresas, porque isso pode acarretar em grandes problemas para o negócio.

Muitos empresários não sabem exatamente o que estão pagando de imposto e as diferenças entre cada tributo. Consequentemente, acabam sofrendo por falta de organização fiscal e financeira, afetando o crescimento e a saúde de seu negócio.

Fato é que apenas com uma boa estrutura fiscal uma empresa pode ser bem sucedida, pois evita problemas. Ainda mais atualmente, com o governo se esforçando para modernizar o recolhimento de tributos e a fiscalização, é preciso ficar atento às várias mudanças que acontecem nessa área. Mais do que isso, é possível adquirir informações que podem impulsionar o crescimento da empresa.

Obrigações fiscais de pequenas empresas

No Brasil, existem três formas de tributação de empresas que determinam as obrigações fiscais:

  • Simples Nacional. Como o nome sugere, é uma forma mais prática de cumprir obrigações fiscais, voltado para pequenas e médias empresas.
  • Lucro Presumido. Para empresas maiores, que possuíram receita de até R$ 78 milhões no ano anterior.
  • Lucro Real. Voltado para empresas que possuem faturamento superior às do lucro presumido.

Como o próprio título desse texto sugere, nós vamos falar das obrigações fiscais de pequenas empresas. Portanto, vamos deixar de lado as que se enquadram no Lucro Presumido ou Real, até mesmo porque elas são muito complexas para um post de blog.

O cumprimento das obrigações fiscais de pequenas empresas é facilitado por causa do Simples Nacional. Esse regime reúne oito tributos diferentes em apenas uma guia. Os tributos são:

Anúncios
  • Imposto sobre a Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ)
  • Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI)
  • Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL)
  • Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS)
  • Contribuição para o PIS/Pasep
  • Contribuição Patronal Previdenciária (CPP)
  • Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS)
  • Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS)

A melhor forma de manter-se em dia com as obrigações fiscais de pequenas empresas

Todos sabem da importância de cumprir as obrigações fiscais. Mas como fazer isso sem perder foco no negócio?

Por mais simples que seja, ainda é um trabalho que requer organização e coleta de dados, além do preenchimento correto das informações.

Além disso, com a modernização do recolhimento de tributos, muitas mudanças estão acontecendo na área. É o chamado SPED, projeto que pretende unificar e simplificar a entrega de obrigações trabalhistas, fiscais e previdenciárias em todo o país.

Inclusive, o SPED inclui o eSocial, referente às obrigações trabalhistas, cujo prazo começa neste mês de julho.

Por isso, você pode contar com assessoria contábil. Dessa maneira, não é preciso ocupar tempo de seus funcionários cumprindo obrigações que podem ser repassadas para outras pessoas.

Esse serviço ajuda sua empresa a se enquadrar no regime adequado, além de se responsabilizar por toda a burocracia necessária.

O que muitos não sabem, entretanto, é que é possível impulsionar seu negócio com a ajuda da contabilidade.

Com o apoio de um sistema de gestão, você consegue automatizar a organização das informações e melhorar os processos internos.

Mais do que isso, os dados produzidos, que também são usados para cumprir as obrigações fiscais, são valiosos.

Via Confirma contábil