TPM (Transporte Para Mulheres) desembarca no Triângulo Mineiro oferendo experiência de mobilidade mais segura e confiável para o público feminino

Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba serão as primeiras cidades de Minas Gerais a receber a TPM (Transporte Para Mulheres), aplicativo de transporte destinado ao público feminino. O serviço chega ao Triângulo já neste mês de março como alternativa para passageiras que se sentem expostas e desconfortáveis com os métodos tradicionais de mobilidade. Para as motoristas, a TPM é uma oportunidade de trabalhar com mais autonomia, flexibilidade de horário e principalmente segurança.

No aplicativo, apenas passageiras e motoristas mulheres estão autorizadas a fazer o cadastro. As interessadas passam por um criterioso sistema de análise, mas são liberadas em poucos minutos caso a foto disponibilizada pela usuária esteja de acordo com a documentação. Em um primeiro momento, homens só poderão utilizar o serviço acompanhados pela usuária da conta, desde que a motorista também esteja de acordo em levá-los como passageiros. Futuramente homens poderão participar de corridas sozinhos, desde comprovem um vínculo com a mulher cadastrada. A TPM também possui, dentro do app, um modelo de autorização para transporte de crianças e adolescentes desacompanhados.

assedio
Assédio: Aplicativo de transporte exclusivo para mulheres chega a Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba

Atualmente, pelo menos cinco aplicativos de transporte e carona operam em Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba, mas nenhum pensado para as necessidades de passageiras e motoristas mulheres. “Transporte é uma questão chave na vida das famílias, geralmente atribuída às mulheres”, diz a fundadora Vanessa Muniz. “Elas acumulam esta tarefa com inúmeras outras e dependem de respeito, segurança e conforto para desempenhá-la”, reafirma Vanessa, que por quase uma década atuou como Policial Civil antes de assumir o desafio de empreender.

Assédio zero

A TPM iniciou suas atividades em 2016, operando em bairros da zona oeste da cidade de São Paulo. Nos três anos de atuação na capital paulista, nunca registrou casos de assédio ou violência contra as usuárias do aplicativo. “Temos sido bem-sucedidas nessa meta de criar uma experiência diferente para mulheres, famílias, crianças desacompanhadas e idosos”, afirma Elizabeth Santos, sócia de Vanessa no negócio.

A intenção agora é expandir a estatística de “assédio zero” para as cidades mineiras, desafio diretamente relacionado ao aumento nos casos de violência contra a mulher na região. Em Uberlândia, as denúncias crescem a cada ano desde 2016. A Delegacia da Mulher registrou 683 inquéritos até setembro do ano passado, aumento de 35% na comparação com o mesmo período em anos anteriores.

Já Uberaba possui historicamente uma das maiores taxas de violência contra a mulher do estado de Minas Gerais, com 796 casos a cada 100 mil habitantes, segundo levantamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp). “Estudamos esse cenário e sabemos do medo e do receio dessas mulheres ao contratar um serviço habitualmente desempenhado por homens, vamos chegar para fazer a diferença”, ressalta a fundadora.

Projeto Triângulo

O projeto da TPM para Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba prevê a cobertura total das três cidades, sem limitações de áreas para passageiras solicitarem uma corrida. A expectativa das sócias é aproveitar os primeiros meses para mapear regiões com mais demanda, índices de cancelamento e principais destinos. A intenção é entender o comportamento e as principais reivindicações das passageiras para aperfeiçoar o serviço gradativamente. O tempo para que uma passageira aguarde pelo veículo, por exemplo, não deve passar de cinco minutos.

Para concretizar o processo de expansão rumo às cidades mineiras, a TPM contou uma consultoria da Fundação Getúlio Vargas (FGV) para estruturar um plano de negócios, fazer pesquisas de mercado e criar uma estratégia de marketing. Em 2020, o aplicativo foi selecionado pelo Sebrae para integrar o programa de aceleração Startup SP. Durante quatro meses, a TPM passará por atividades de capacitação, conexão com outros programas e investidores, além de mentoria com parceiros de mercado.

Sobre a TPM

Fundada em 2016 pela empresária Vanessa Muniz, a TPM (Transporte Para Mulheres) nasceu na zona oeste de São Paulo com o objetivo de atender mulheres que se sentem inseguras e desconfortáveis com os métodos tradicionais de transporte. O aplicativo possui uma rede de motoristas especializadas em criar uma experiência diferenciada para o público feminino, famílias, crianças desacompanhadas e idosos. Em 2020, a TPM iniciou sua expansão para as cidades do Triângulo Mineiro, chegando a Uberlândia, Uberaba e Ituiutaba. https://www.vadetpm.com.br