Atenção! Inscrição do Auxílio Emergencial não é a mesma do Cadúnico

Muitos brasileiros que foram contemplados pelo Auxílio Emergencial, estão confundindo o cadastro do programa com a inscrição no Cadúnico.

Mediante ao fim do Auxílio Emergencial e o começo do Auxílio Brasil, que por sua vez, veio para como substituto do já extinto Bolsa Família, diversos cidadãos buscam saber quando e como serão inseridos no novo programa. 

O Auxílio Brasil já iniciou seus pagamentos neste mês de novembro para cerca de 14,6 milhões de pessoas que já integravam o programa Bolsa Família. O plano da atual gestão do país é ampliar o benefício, de modo a atender 17 milhões de cidadãos de baixa renda. 

No entanto, para isto ser possível, o Governo Federal aguarda a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, atualmente em tramitação no Senado Federal. 

De todo modo, conforme o Ministério da Cidadania, serão mensalmente integrados novos incluídos no benefício, a partir de dezembro. Vale ressaltar que a exigência primordial para receber o Auxílio Brasil é possuir a inscrição no sistema do Cadastro Único (Cadúnico). 

Me inscrevi no Auxílio Emergencial já faço parte do Cadúnico?

Atualmente, esta questão vem sendo motivo de confusão entre os cidadãos brasileiros. Sobre este assunto, muita atenção, a inscrição aberta em 2020 ou 2021 para participação do Auxílio Emergencial, não é a mesma do Cadúnico. Ou seja, o cadastro valia apenas para o recebimento deste benefício, em específico. 

Em outras palavras, para ficar claro, o cadastro do Auxílio Emergencial não garante a entrada automática no sistema do Cadúnico. Isto porque são coisas diferentes. 

Diante disso, para receber o Auxílio Brasil é preciso realizar a devida inscrição no Cadastro Único, ou atualizar suas informações (se necessário) no caso de quem já integra o referido sistema. 

Como realizar a inscrição no Cadúnico

Previamente, vale ressaltar que o Cadúnico trata-se de uma maneira que o Governo Federal possui para identificar famílias em vulnerabilidade e direcioná-las para programas sociais, como era o caso do Bolsa Família e agora do Auxílio Brasil. 

Interessados em realizar a devida inscrição no Cadúnico ou atualizar seu cadastro, devem se dirigir à alguma unidade do CRAS (Centro de Referência e Assistência Social) ou a um posto de atendimento do Cadúnico. Cabe enfatizar que será necessário apresentar uma determinada documentação. Confira: 

No caso do Titular (representante) da família: será preciso apresentar o CPF (Cadastro de Pessoa Física) ou o Título de Eleitor.

No caso dos demais integrantes da família: será preciso apresentar qualquer um dos documentos a seguir: 

  • Título de Eleitor;
  • CPF;
  • Carteira de Identidade (RG);
  • Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS);
  • Certidão de Casamento (se for o caso); 
  • Certidão Administrativa de Nascimento do Indígena (RANI). 

Vale ressaltar que o comprovante de residência não obrigatório, entretanto, auxilia na realização do cadastro, de modo que é importante apresentar o documento.  

Como saber se meus dados estão atualizados?

Por fim, aqueles que já estão inscritos no sistema e desejam saber se seus dados estão atualizados, ou seja, se informações como, endereço, renda, telefone e composição familiar, estão corretas, podem realizar a referida consulta através dos seguintes canais: 

  • Aplicativo Meu Cadúnico (disponível para Android e IOS);
  • Site do Ministério do Desenvolvimento Social em “Consulta Cidadão Cadastro Único”; 
  • Através do número 0800 707 2003. A ligação é gratuita e deve ser realizada por um telefone fixo das 7h às 19h, de segunda a sexta-feira, e das 10h às 16h durante os finais de semana e feriados. 

Manter suas informações atualizadas é de suma importância para evitar transtornos futuros, como a negativa para o recebimento de um programa social. Assim sendo, caso você encontre uma irregularidade, se dirija ao CRAS para colocar seus dados em dia.  

Comentários estão fechados.