Atividade do comércio regista alta de 1,2% no mês de julho

Setor de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios impulsionou o crescimento.

As vendas do comércio físico cresceram 1,2% em julho deste ano na comparação com o mês anterior.

De acordo com o Indicador de Atividade do Comércio da Serasa Experian o setor de Tecidos, Vestuário, Calçados e Acessórios impulsionou a alta com expansão de 10,5%, enquanto o segmento de Veículos, Motos e Peças desacelera marcando a única queda do mês, de 1,8%.

Confira no gráfico abaixo.

Para o economista da Serasa Experian, Luiz Rabi, mesmo com a leve alta é possível identificar o impacto positivo que a retomada econômica registrada no país no segundo trimestre do ano teve no varejo físico brasileiro.

“Com o avanço da vacinação e a flexibilização das restrições impostas aos comércios, as pessoas voltaram a circular e fazer compras pessoalmente. Há ainda um aumento da confiança dos consumidores, que estão gastando mais e ajudando os empreendedores a terem um alívio no fluxo de caixa depois deste período tão desafiador”.

O economista reforça ainda que “a alta do grupo tecidos, vestuário, calçados e acessórios, que foi a maior de julho, se deve ao clima mais frio e prolongado do inverno neste ano no centro-sul do país”.

Análise Anual

No comparativo entre julho deste ano e o mesmo mês de 2020, o índice registrou aumento de 10,6%.

No entanto, Rabi explica que, “é necessário levar em consideração o tombo registado em julho do ano anterior (-17,5%) ocasionado, principalmente, pelo período de pico da pandemia no país. Dessa forma, como o aumento não é capaz de compensar a queda, se torna apenas uma recuperação parcial”.

Clique aqui e veja a série histórica do indicador na íntegra.  

Comentários estão fechados.