Auxílio Brasil com valor de R$ 400 é adiado para 2022

O Auxílio Brasil com valor de R$ 400 ficará apenas para o ano que vem, ou seja, em dezembro não teremos o aumento

O senador Fernando Bezerra (MDB-PE) trouxe novas mudanças o texto da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) dos Precatórios, de modo a evitar possíveis problemas na Justiça quanto ao descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

A mudança ocorreu em meio a críticas de diversos parlamentares e especialistas de fora do governo. Como consequência, o Auxílio Brasil — substituto do Bolsa Família — iniciará o pagamento do benefício no valor de R$ 400 até o fim de 2022.

Próximos passos

Agora a PEC dos Precatórios está em análise na Comissão de Constituição e Justiça do Senado, onde a base do governo espera a aprovação ainda hoje. Caso a aprovação ocorra, o texto deverá ser novamente aprovado pela Câmara, tendo em vista as alterações realizadas no Senado.

Vale lembrar que para a medida o valer, é necessário a aprovação das duas casas do Congresso, logo, caso alguma das casas realize alteração no texto, como ocorreu no Senado, as mudanças precisam ser reavaliadas pela Câmara dos Deputados.

Com relação a PEC dos Precatórios, a mesma foi definida pelo governo do presidente, Jair Bolsonaro, como uma medida saneadora para bancar os gastos com o novo Auxílio Brasil.

A PEC traz uma série de mudanças nas regras para o pagamento de precatórios e o controle de gastos. Como consequência o governo terá uma folga de R$ 106,01 bilhões no Orçamento do ano que vem, para viabilizar o novo programa social.

A folga no orçamento para 2022 permitirá que o governo pague o Auxílio Brasil no valor de R$ 400 no respectivo ano, contudo, para os anos seguintes não há previsão de uma fonte que banque os valores do benefício, o que até o momento inviabiliza os pagamentos do Auxílio Brasil em R$ 400 para além de 2022.

Comentários estão fechados.