Auxílio Brasil de R$ 400 em dezembro não será para todos, veja quem recebe

A parcela de dezembro que será paga no valor de R$ 400 não será destinada a todas as famílias com direito ao Auxílio Brasil

A segunda parcela do Auxílio Brasil que finalmente liberará o valor médio de R$ 400 a partir desta sexta-feira não será liberada para todos os 17 milhões de beneficiários como havia sido prometido pelo governo.

A informação de que a segunda parcela não será concedida para todos os cidadãos com direito ao Auxílio Brasil foi confirmada pelo Ministério da Cidadania ao portal G1. Segundo o Ministério a folha de pagamentos está em processo de finalização, assim, não haverá tempo hábil para incluir os novos beneficiários.

Segunda parcela do Auxílio Brasil

A segunda parcela do Auxílio Brasil começará a ser liberada para os beneficiários a partir desta sexta-feira (10) e seguirá a ordem de pagamentos conforme o último digito do NIS (Número de Identificação Social), os pagamentos vão correr entre os dias 10 e 23 de dezembro.

De acordo com dados do Ministério da Cidadania cerca de 13 milhões de beneficiários receberão um complemento para conseguirem receber o Auxílio Brasil no valor de R$ 400. Vale lembrar que no mês de novembro, 14,5 milhões de famílias receberam um valor médio de R$ 224,41.

Assim, todas as famílias que receberam menos do que R$ 400 em novembro receberão um complemento na parcela de dezembro para conseguirem receber o valor prometido pelo governo de R$ 400.

Os cidadãos que ainda não sabem como se inscrever no programa ou quem tem direito de se inscrever podem consultar aqui como funciona o procedimento.

Calendário de pagamentos de dezembro

  • NIS final 1: 10 de dezembro (sexta-feira);
  • NIS final 2: 13 de dezembro (segunda-feira);
  • NIS final 3: 14 de dezembro (terça-feira);
  • NIS final 4: 15 de dezembro (quarta-feira);
  • NIS final 5: 16 de dezembro (quinta-feira);
  • NIS final 6: 17 de dezembro (sexta-feira);
  • NIS final 7: 20 de dezembro (segunda-feira);
  • NIS final 8: 21 de dezembro (terça-feira);
  • NIS final 9: 22 de dezembro (quarta-feira);
  • NIS final 0: 23 de dezembro (quinta-feira).

Vale lembrar que a consulta da situação do benefício pode ser feita através do aplicativo Auxílio Brasil que pode ser baixado nos celulares com sistema Android e iOS.

Auxílio Brasil em 2022

A expectativa é que a partir de janeiro de 2022 os novos beneficiários que ainda não vão receber este mês de dezembro comecem a finalmente receber o Auxílio de R$ 400.

A expectativa é que o governo prorrogue a Medida Provisória que liberou o adicional para bancar os R$ 400 em dezembro até o final de 2022, garantindo assim que todas as famílias possam contar ao longo dos meses com o benefício no valor integral de R$ 400.

Vale lembrar que para que o governo consiga manter o benefício no valor de R$ 400 tudo dependerá da disponibilidade orçamentária e financeira que só será oficialmente aberta após a promulgação da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) dos Precatórios.

Revisões cadastrais do CadÚnico

Através da Medida Provisória que trata sobre o Auxílio Brasil, ficou definido as revisões cadastrais no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal, mais conhecido como CadÚnico.

Através das revisões cadastrais os beneficiários serão submetidos a verificações que podem suspender ou cancelar o recebimento do Auxílio Brasil. Assim, as famílias beneficiárias do Auxílio Brasil passarão pelas seguintes verificações:

  • Averiguação cadastral: será uma verificação periódica da consistência das informações registradas no CadÚnico, que avaliará se o beneficiário corresponde às condições de elegibilidade para recebimento dos benefícios;
  • Revisão cadastral: será uma avaliação periódica das informações socioeconômicas das famílias beneficiárias com os dados constantes no CadÚnico, para verificar a continuidade do recebimento dos benefícios do Auxílio Brasil;
  • Revisão de elegibilidade: outra verificação das informações usadas para manutenção do pagamento do benefício.

Essa verificação irá acontecer ao menos uma vez por ano pelo Ministério da Cidadania, logo, as famílias precisam se atentar para manter os dados sempre atualizados no CadÚnico.

Comentários estão fechados.