Auxílio Brasil de R$ 600: conheça as regras e o calendário de pagamento

De acordo com o texto, o programa social terá o valor de R$ 600

Tudo indica que quem recebe o Auxílio Brasil terá um aumento de R$ 200 no valor mínimo da parcela do benefício. A medida está prevista na PEC (Proposta de Emenda à Constituição) nº 1, que já foi aprovada pelo Senado e aguarda análise na Câmara.

De acordo com o texto, o programa social terá o valor de R$ 600 até o fim de 2022. Existe a possibilidade do novo valor ser pago a partir de agosto de 2022. Membros do governo, já defendem que o novo valor seja pago já no calendário de julho. 

Outra intenção do governo é zerar a fila de espera de famílias que já estão cumprindo os requisitos para receber o Auxílio Brasil. No entanto, isso só será possível se o Planalto decretar estado de emergência no país e conseguir driblar as regras que impõe limites fiscais.

O que muda?

O texto não aponta nenhuma mudança que possa afetar a vida dos beneficiários. Sendo assim, as regras continuarão as mesmas, sendo mudado apenas o valor da parcela.

Também será mantido o calendário de pagamento, com liberação quase sempre nos dez últimos dias úteis de cada mês. O depósito do Auxílio Brasil ocorre de acordo com o final do Número de Inscrição Social (NIS) dos aprovados. No mês de julho o pagamento começa no dia 18 de julho.

FINAL DO NISDATA DE PAGAMENTO
118 DE JULHO
219 DE JULHO
320 DE JULHO
421 DE JULHO
522 DE JULHO
625 DE JULHO
726 DE JULHO
827 DE JULHO
928 DE JULHO
029 DE JULHO

Consulta ao Auxílio Brasil

A consulta do benefício pode ser feita no aplicativo Auxílio Brasil ou Caixa Tem, ambos disponíveis para Android e iOS. Outra opção é ligar para a central de atendimento da Caixa Econômica Federal ou (número 111) ou do Ministério da Cidadania (121).

A proposta também transfere R$ 2,5 bilhões para os estados, para o Distrito Federal e aos municípios que possuem serviços regulares em operação de transporte público coletivo urbano, semi-urbano ou metropolitano.

O dinheiro será utilizado para subsidiar passagens para idosos, que já são gratuitas, evitar que exista uma subida nas passagens, e também será distribuído proporcionalmente entre a população maior de 65 anos residente nos municípios.

Comentários estão fechados.