Auxílio emergencial chega ao fim e deve deixar 38 milhões desempregados

0

O auxílio emergencial termina agora em dezembro, e não deverá ser prorrogado. Isso porque o auxílio está atrelado ao estado de calamidade pública que termina no próximo dia 31. A lei do auxílio emergencial diz que o benefício só pode ser pago enquanto durar o período de calamidade pública por causa da Covid-19.

Fim do benefício deve deixar 38 milhões de desempregados

Segundo pesquisa realizada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), o fim dos pagamentos do auxílio emergencial em dezembro deste ano deve deixar 38 milhões de pessoas desempregadas e sem assistência. Esse número é correspondente as pessoas que recebem o auxílio, mas que não são cadastrados no programa do Bolsa Família.

Os 38 milhões apontados representam 61% da população que recebeu o auxílio emergencial. A pesquisa também mostrou que a maior parte são trabalhadores informais (64%), enquanto 74% deles têm renda de até R$ 1.254 e são, em sua maioria, pessoas de baixa escolaridade (55%).

A FGV fez a pesquisa usando como base os dados do mês de agosto da Pnad Covid-19, pesquisa realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), criada para medir os efeitos da pandemia sobre o mercado de trabalho e a saúde dos brasileiros.

Benefícios que o cidadão de baixa renda pode receber

Embora o cenário não seja favorável, a pessoa de baixa renda ainda poderá contar com alguns programas sociais poderão ajudá-los. Lembrando, que esses programas do governo só beneficia quem se enquadra nas regras.

Veja três programas do Governo Federal que poderão ajudar o cidadão

Programa de distribuição de renda do governo federal
Benefício de Prestação Continuada (BPC)
Benefício de Risco ou Programável do INSS

Cidadão que se inscrever no CadÚnico poderá contar com 22 benefícios

Para quem estiver cadastrado no CadÚnico poderá ter acesso aos programas sociais. São 22 benefícios que será possível você ter acesso:

  • Aposentadoria para Pessoas de Baixa Renda;
  • Tarifa Social de Energia Elétrica;
  • Benefício de Prestação Continuada (BPC);
  • Programa Minha Casa Minha Vida;
  • Carteira do Idoso;
  • Bolsa Família;
  • Telefone Popular;
  • Isenção de Pagamento de Taxa de Inscrição em Concursos Públicos;
  • Programas Cisternas;
  • Água para Todos;
  • Bolsa Verde (Programa de Apoio à Conservação Ambiental);
  • Bolsa Estiagem;
  • Fomento às Atividades Produtivas Rurais/ Assistência Técnica e Extensão Rural;
  • Programa Nacional de Reforma Agrária;
  • Programa Nacional de Crédito Fundiário;
  • Crédito Instalação;
  • ENEM;
  • Serviços Assistenciais;
  • Programa Brasil Alfabetizado;
  • Programa de Erradicação do Trabalho Infantil (Peti);
  • Identidade Jovem (ID Jovem);
  • Carta Social.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil