Auxílio emergencial, como consultar o calendário da 5ª, 6ª e 7ª parcela

Com o decreto assinado pelo presidente, Jair Bolsonaro, no dia 5 de julho, o auxílio emergencial 2021 ganhou mais três parcelas. O programa emergencial que foi inicialmente elaborado para pagar quatro parcelas entre os meses de abril a julho, agora terá parcelas no mês de agosto, setembro e outubro.

Através da oficialização da prorrogação do auxílio emergencial, os beneficiários estão curiosos para verificar o calendário de pagamento das novas parcelas do programa emergencial, até mesmo para conseguirem se programar para o pagamento de contas.

Foto: Marcello Casal Jr./AgBR
Foto: Marcello Casal Jr./AgBR

Cronograma de pagamentos

O cronograma de pagamentos da quinta, sexta e sétima parcela do auxílio emergencial para o público geral ainda não foi liberado pelo governo federal. Todavia, os beneficiários não precisam se preocupar onde encontrar o calendário de pagamentos assim que o governo anuncia-lo.

Isso porque o governo fechou uma parceria com o aplicativo de mensagens instantâneas, WhatsApp, onde todo beneficiário do auxílio emergencial receberá no seu celular o cronograma de pagamento das próximas parcelas do benefício, bem como todas as informações referentes ao seu pagamento.

Sendo assim, não será mais necessário buscar por calendários e informações que muitas vezes se contradizem e deixam os beneficiários ainda mais confusos quanto ao pagamento do auxílio bem como quando e como receber.

A Caixa Econômica Federal utilizará um perfil verificado para enviar as informações aos beneficiários, sendo assim, caso receba uma mensagem que não é de um perfil verificado ignore, pois, pode se tratar de um golpe. Além disso, fique atento, pois a Caixa não solicitará seus dados ou ainda enviará links externos.

Atualize seu Caixa Tem

Os beneficiários precisam se atentar ao número de celular informado no aplicativo Caixa Tem, pois, o governo utilizará o número informado no app para cadastrar e enviar as informações da prorrogação do auxílio emergencial.

Sendo assim é necessário verificar se o número informado no aplicativo é o mesmo que o usuário usa no WhatsApp. Vale lembrar ainda que o cidadão que não quiser receber informações também poderá bloquear o recebimento de mensagens.

Comentários estão fechados.