Auxílio Emergencial de R$ 600 pode retornar em 2022?

A possibilidade de novos pagamentos do Auxílio Emergencial volta a ser discutida no Congresso Nacional. 

Milhares de brasileiros ainda desejam o retorno do Auxílio Emergencial, dado que após o encerramento do benefício no último ano, muitas pessoas ficaram sem  renda e não estão recebendo nenhum provento do Governo Federal. 

Neste cenário, em 2021, o Auxílio Emergencial chegou a contemplar 39 milhões de pessoas, entretanto, seus últimos repasses foram efetuados no final de outubro do ano passado, de modo que o Ministério da Cidadania não optou por prorrogar o projeto. 

Por sua vez, no mês de novembro foi implementado o Auxílio Brasil que veio como um substituto do extinto Bolsa Família. Apesar da liberação do novo programa, o que se sabe é que nem todo mundo foi incluído, culminando em cerca de 25 milhões de brasileiros que não tiveram acesso a nenhum programa social, é o que apontam os dados da pasta da Cidadania. 

Diante disso, o retorno do Auxílio Emergencial, em especial, no valor de R$ 600, voltou a ser discutido entre diversos deputados do congresso. Em entrevistas, alguns parlamentares já manifestaram o desejo de tornar o assunto em pauta. 

“Esse auxílio é muito importante para milhões de brasileiros que ficaram completamente desassistidos na pandemia que ainda persiste. Muitos nem foram incluídos no Auxílio Brasil. Isso tem causado enorme sofrimento a essa imensa parcela da população”, afirmou o Deputado Federal Renildo Calheiros (PSB-PE).

Considerando a fala do deputado, vale ressaltar que o Auxílio Emergencial e Auxílio Brasil possuem uma grande diferença no número de pessoas beneficiadas. Enquanto este primeiro, chegou a casa de 39 milhões de brasileiros, este segundo, atualmente, beneficia apenas 18 milhões de beneficiários

Quais são as chances do Auxílio Emergencial voltar em 2022?

Sobre esta questão, ainda não há nada oficialmente divulgado, o que existe é o desejo de diversos parlamentares em relação à volta do benefício, fora a pressão da parcela da população desamparada. 

De todo modo, embora a pressão popular seja grande, o Governo Federal já declarou, inicialmente, que não pretende retornar com os pagamentos do Auxílio Emergencial. 

Em razão disso, ainda não é possível afirmar se os repasses do benefício serão retomados ou não, de modo que, enquanto diversos deputados pontuarem a importância da volta do benefício, o governo até então, mantém  a justificativa de que não tem condições de arcar com os custos do auxílio mais uma vez. 

Por fim, cabe salientar que o Auxílio Emergencial foi concedido no decorrer dos anos de 2020 e 2021, sendo nesta primeira ocasião liberado no valor de R$ 600. Já no ano seguinte, o número de beneficiários, bem como a quantia repassada foram significativamente reduzidos.  

Comentários estão fechados.