Auxílio emergencial de R$ 600: trabalhador informal começa a receber na quinta-feira

0

Onyx Lorenzoni, disse na manhã desta terça-feira que uma parte dos trabalhadores informais devem começar a receber o auxílio de R$ 600 na quinta-feira, 9 e terça-feira dia 14 de abril. A última parcela deverá ser paga no dia 29 de maio. Segundo o governo, quem se cadastrar hoje, poderá começar a receber já na quinta-feira. Os bancos que irão efetuar os pagamentos serão a Caixa Econômica e Banco do Brasil.

Para os que tem conta em outros bancos irão receber na terça-feira, 14 de abril. Quem está no Bolsa Família, que podem optar pelo Auxílio Emergencial se no caso o valor for maior, irão receber na data normal do benefício, no dia 16 de cada mês.

A segunda e a terceira parcela será paga de acordo com o aniversário do trabalhador.

O grande desafio do governo

No dia 1° de abril, o presidente Jair Bolsonaro sancionou o Projeto de Lei que prevê Auxílio Emergencial de R$ 600 mensais num período de três meses para trabalhadores informais, autônomos e outros trabalhadores incluindo os que tem contrato intermitente.

Fontes do governo disseram que este auxílio foi considerado um “colossal desafio logístico”, onde deverão receber trabalhadores informais (que são objetivo priorítário do Auxílio Emergencial não registrados no CadÚnico).

Até então, a data inicial para começar o pagamento era de 16 de abril, mas que agora foi decidida as datas de 9 e 14 de abril. Os primeiros a receber o auxílio serão os participantes do Bolsa Família e os que possuem registros no Cadastro Único (CadÚnico).

A equipe do governo está chamando o auxílio de “coronavoucher”, que deverá beneficiar 30 milhões de brasileiros, que vão receber o valor de R$ 600 por três meses. O que vai custar algo em torno de R$ 60 bilhões.

Conheça as regras

O auxílio só será pago para o trabalhador que não tiver aposentadoria, seguro-desemprego ou ter benefício de outra ajuda do governo. Não poderá fazer parte de programa de transferência de renda federal, exceto o Bolsa Família.

No projeto, até dois membros da família receberão o auxílio. Mas, se um deles receber o Bolsa Família, terá que fazer uma opção pelo benefício que for mais vantajoso.
O pagamento será feito pela Caixa Econômica de forma escalonada, igual aconteceu com o saque-imediato do FGTS. Clientes da Caixa terão o valor depositado direto em suas contas. Correntistas de outras instituições poderão optar por transferir os valores para suas contas sem a cobrança da transferência.