Está confirmado, o governo prorroga oficialmente o Auxílio Emergencial por mais dois meses. O decreto foi publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União.

Paulo Guedes, ministro da Economia, havia informado ontem em cerimônia no Palácio do Planalto que o auxílio será de R$ 600 e por mais duas parcelas. Inicialmente o presidente Jair Bolsonaro havia cogitado a ideia de vetar o valor proposto de R$ 600, mas em acordo acabou acatando a decisão para evitar atritos com o Congresso Nacional.

Entretanto mesmo sendo anunciado a extensão do benefício, aconteceram diversas falhas de comunicação e dúvidas relacionadas ao funcionamento da prorrogação. O ministro Paulo Guedes informou que o pagamento de R$ 600 pode ser dividido em mais de um pagamento dentro do mesmo mês. No decreto oficial não há especificação de como funcionará o pagamento.

De acordo com Pedro Guimarães, presidente da Caixa, quem já pediu o Auxílio Emergencial de R$ 600 e está recebendo, não terá que fazer mais nada para poder ser contemplado com as parcelas adicionais, basta aguardar o cronograma.

De acordo com Pedro Guimarães já existe um calendário de pagamento das parcelas de prorrogação, entretanto com um formato que precisa ser definido nos próximos dias.

Inscrição no Auxílio acaba amanhã

O prazo para pedir o auxílio emergencial de R$ 600 termina amanhã dia 2 de julho. É o que prevê a lei que autorizou o benefício pago em três parcelas para diminuir o impacto da pandemia do coronavírus na população de baixa renda. O pedido pode ser feito por meio do aplicativo, site da Caixa ou nas agências dos Correios. E quem solicitar até essa data receberá as três parcelas.