Auxílio emergencial: Quais as chances de ser prorrogado por mais 6 meses?

0

O auxílio emergencial chegará ao fim no dia 27 de janeiro, quando termina a liberação de saques. Sendo assim, muita gente ficará completamente desprotegida. Muitos beneficiários do programa tiveram sua renda reduzida durante a pandemia, mas os pagamentos de R$ 600 e R$ 300 vinham ajudando no sustento dessas famílias.

O governo federal não deseja prorrogar o benefício, o que fará que essas pessoas passem por dificuldades financeiras ao terminar os pagamentos.

Existem parlamentares que estão pedindo a volta do auxílio emergencial. Dois projetos de lei (PL) estão fazendo essa solicitação.

auxilio emergencial

O PL 5.495/20, quer que o estado de calamidade pública seja prorrogado por mais três meses, o que facilitaria a continuação dos pagamentos do auxílio emergencial até o mês de março de 2021. Os senadores Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Esperedião Amim (PP-SC), são os autores do texto.

Auxílio emergencial por mais seis meses

Os senadores Rogério Carvalho (PT-SE) e Paulo Rocha (PT-PA) são os autores do texto que está propondo o auxílio emergencial por mais 6 meses, com parcelas no valor de R$ 600. A ideia é implantar medidas excepcionais de proteção social enquanto o país se recupera da crise econômica provocada pela pandemia.

Pagamentos do auxílio emergencial

Os depósitos do auxílio emergencial de R$ 600 e R$ 300 foram concluídos no dia 29 de dezembro de 2020. Porém, os saque foram liberados para o mês de janeiro de 2021. Neste caso, terão direito a sacar o dinheiro quem estiver nos ciclos 5 e 6, referente à 8ª e 9ª parcelas.

O auxílio emergencial é pago de acordo com a data de nascimento dos inscritos pelo site e aplicativo do programa ou pelo CadÚnico.

Confira o calendário de liberação do saque em dinheiro dos ciclos 5 e 6 em janeiro
Lembrando que os nascidos em janeiro e fevereiro tiveram a liberação do saque em dinheiro no dia 19 de dezembro de 2020. A seguir, veja quem ainda poderá realizar o saque em dinheiro:

  • 4 de janeiro de 2021: nascidos em março;
  • 6 de janeiro de 2021: nascidos em abril;
  • 11 de janeiro de 2021: nascidos em maio;
  • 13 de janeiro de 2021: nascidos em junho;
  • 15 de janeiro de 2021: nascidos em julho;
  • 18 de janeiro de 2021: nascidos em agosto;
  • 20 de janeiro de 2021: nascidos em setembro;
  • 22 de janeiro de 2021: nascidos em outubro;
  • 25 de janeiro de 2021: nascidos em novembro; e
  • 27 de janeiro de 2021: nascidos em dezembro.

Edição por Jorge Roberto Wrigt Cunha – jornalista do Jornal Contábil